TENTAÇÃO PROIBIDA (720p/Legendado) – 1978

“Così Come Sei” (Itália/Espanha) – 1978
Drama – Romance
DIREÇÃO: Alberto Lattuada
IMDb: 6,2 http://www.imdb.com/title/tt0077373/

Image

BDRip – 720p – Legendado

Postado por Mauro

DADOS DO ARQUIVO:

Qualidade de Vídeo: BDRip
Container: MKV
Vídeo Codec: x264
Vídeo Bitrate: 5156 Kbps
Áudio Codec: flac
Áudio Bitrate: 560 Kbps
Resolução: 1264×720
Formato de Tela: Widescreen (16×9)
Frame Rate: 23.976 FPS
Tamanho: 4.36 Gb

LINKS:

Filme
uptobox

Legenda
uptobox

SINOPSE:

Roué Giulio Marengo ( Mastroianni ), um arquiteto romano infeliz no casamento, conhece Francesca (Nastassja Kinski), uma jovem e bonita florentina por quem fica atraído. Logo, no entanto, ele descobre que a moça pode ser sua filha. Roué decide manter as mãos bem longe da moça, mas não consegue se afastar completamente dela.

Image
Image
Image

ELENCO:

– Marcello Mastroianni … Giulio Marengo
– Nastassja Kinski … Francesca
– Francisco Rabal … Lorenzo
– Mónica Randall … Luisa Marengo
– Ania Pieroni … Cecilia
– Barbara De Rossi … Ilaria Marengo
– José María Caffarel … Bartolo
– Giuliana Calandra … Teresa
– Maria Pia Attanasio … Contessa Archi
– Raimondo Penne … Notaio

CURIOSIDADES:

– Um apanhado geral da carreira de Alberto Lattuada.

– Música de Ennio Morricone.

– O diretor Alberto Lattuada aparece no filme como o mendigo que importuna Giulo ao telefone.

– O filme na época gerou certa polêmica, e a cena em que Mastroianni morde a bunda de Nastassja Kinski tornou-se clássica.

CRÍTICA:

Esta aqui é uma das grandes histórias de amor do cinema. Um conto que teve seu devido reconhecimento na época de lançamento, mas que, acredito eu, aos poucos foi perdendo seu lugar para Shakespeare Apaixonado e demais enlatados infelizmente. Mas felizmente, vagabundos entediados ainda acabam por se deparar com uma pérola dessas escondida nas trincheiras do cinema italiano. Confesso que fui de encontro à Tentação Proibida pelos simples fato de que a obra conseguiu unir Marcello Mastroianni e Nastassja Kinski como protagonistas. Porém o que eu vi foi muito mais. Um homem de vida já formada (casado e com uma filha) redescobre a vida (!) num rostinho puro de uma colegial, enquanto foi a trabalho em uma das cidades onde morou. Se apaixona cada vez mais pela aparente ingenuidade da moça, pela maneira como ela leva sua vida. E ao mesmo tempo em que esse homem vai tentando compreendê-la, mal percebe que cada vez mais está entregue aos desejos da moça.

Até aí, nada de novo. Só que o homem provavelmente fosse o pai dela. É aí que entra a encantadora e estrema abordagem do diretor Alberto Lattuada, que propõe que aquele casal meramente vivesse o momento, permitisse que o amor entre os dois se materializasse carnalmente. E sinceramente, pela maneira como se apaixonaram (e mesmo ele possivelmente sendo o pai da moça), você torce para que aquilo dê certo. Você se coloca no lugar daquele quarentão, e aceita o fato de que agiria da mesma forma. Se não, quem vos escreve é que é um tarado mesmo. Mas se analisado de outro modo, ninguém saberia o porquê de um filme como este. O diretor apenas coloca o amor acima de tudo, coloca que o presente deve ser vivido intensamente para que se possa sentir, ao menos por um segundo de nossa existência, um máximo de prazer. Giulio (o personagem) largou tudo por aqueles breves momentos e não se arrependeu. A leitura oferecida pelo final é tão devastadora que consegue contrair o que possa ter sido incidido de errado ou certo daquele romance.

Nada mais gostoso que ver Nastassja no auge de sua beleza, desfilando nua de um canto para o outro durante alguns ligeiros minutos (mas que acabam por serem alguns dos mais deleitosos possíveis de frente a uma tela). Maravilhosas as atuações, maravilhosa a direção, trilha de Morricone e mais ainda o conteúdo. Após a sessão a sensação que chega é de que tudo que nos foi passado ali é de uma sinceridade gritante, e sendo assim não dá para recusar que esta tenha sido uma experiência totalmente recompensadora. Traz conceitos únicos, e nos degenera a uma filosofia de vida aventurosa. Um quadro comovente pintado com o coração, e não com a razão.

13 comentários para TENTAÇÃO PROIBIDA (720p/Legendado) – 1978

Deixe uma resposta