O RETORNO DE JEDI – EDIÇÃO ORIGINAL INALTERADA RESTAURADA HD [RETURN OF JEDI – DESPECIALIZED EDITION REMASTERED HD (V1.0)] (Tetra Áudio) – 1983

STAR WARS: EPISODE VI – RETURN OF THE JEDI – 1983
AÇÃO – AVENTURA – FANTASIA
DIREÇÃO: Richard Marquand
ROTEIRO: Lawrence Kasdan, George Lucas
IMDb: 8,4
http://www.imdb.com/title/tt0086190/

RMZ – 720p – TETRA ÁUDIO – DUBLAGEM ClÁSSICA + EXTRAS – VERSÃO REDUZIDA ADICIONADA (TRI ÁUDIO)

Postado por Don Costa


Formato: MKV
Qualidade: BRRip 720p (1280 x 720) 16:9, AVC, 23.976 fps, 6765 kbps
Tamanho: 7,10 GB (Em 37 partes)
Duração: 131min.
Legendas 01: Português (falas de Jabba)
Legendas 02: Português (introdução e falas de Jabba)
Legendas 03: Português completa – selecionável
Legendas 04: Inglês – selecionável
Áudio 01: Português D. Clássica Herbert Richers – 48,0KHz, AC-3, 16 Bits, 2.0 canais, 192 kbps
Áudio 02: Português Red. Bluray – 48,0 KHz, AC-3, 16 Bits, 5.1 canais, 192 kbps
Áudio 03: Inglês (1980 70mm six track mix) – 48,0 KHz, AC-3, 16 Bits, 5.1 canais, 448 kbps
Áudio 04: Inglês (1980 35mm stereo mix) – 48,0 KHz, AC-3, 16 Bits, 2.0 canais, 320 kbps
Servidor: Mega/4shared (Documentário + filme no Mega, demais extras no 4shared)
Créditos do Video HD: http://originaltrilogy.com
Créditos da Dublagem Clássica Stéreo: Ricardo Riccelli
Uploader e Remasterizador: Don Costa

Informações sobre o filme extra: Documentário “Império de Sonhos – A História da Trilogia Star Wars” (2004)

Formato: MKV
Qualidade: DVDRip(608 x 336) 16:9, 1000 kbps
Tamanho: 1,23 GB (Em 37 partes)
Duração: 150min.
Legendas: Português (selecionável)
Áudio: Inglês
Servidor: Mega (dividido em 7 partes)

VERSÃO REDUZIDA:
Formato: MKV
Qualidade: Vídeo: BR-rip, (1280*720) 16:9, AVC, 23976 fps, 1500 kbps.
Áudio 1: Português (Dublagem Clássica) – 48,0 KHz, A_AC3, 16 Bits, 2 canais, 192 kbps
Áudio 2: Português (Redublagem Editada) – 48,0 KHz, A_AC3, 16 Bits, 5.1 canais, 192 kbps
Áudio 3: Inglês – 48,0 KHz, A_AC3, 16 Bits, 5.1 canais, 448 kbps
Tamanho: 2,15 GB
Duração: 131 min.
Legendas (selecionáveis):
Português (falas de Jabba)
Português (Introdução e falas de Jabba)
Português
Inglês
Servidor: 4shared (dividido em 12 partes)
REMASTERIZADOR: Don Costa

ATENÇÃO: Para baixar pelo 4Shared é necessário se cadastrar.
Clique aqui e aprenda a se cadastrar no 4Shared.

 

Agradecimentos especiais ao marujo KeltonDeadite, que nos informou da existência deste projeto aqui no Tela.

 

ATENÇÃO: Para baixar pelo 4Shared é necessário se cadastrar.
Clique aqui e aprenda a se cadastrar no 4Shared.

Documentário “Império de Sonhos – A História da Trilogia Star Wars” (2004): Pasta com os arquivos
Amostra da dublagem clássica: Download
Amostra da redublagem: Download
Livro “The Making of Star Wars: The New Hope” em EPUB: Download
Livro “The Making of Star Wars: The Empire Strikes Back” em EPUB: Download
Livro “The Making of Star Wars: Return of the Jedi” em EPUB: Download
Trailer original 1982: Download
Trailer original 1983: Download

PASTA DO MEGA COM AS 37 PARTES: O RETORNO DE JEDI

 

LINKS DA VERSÃO REDUZIDA (4SHARED):

Parte 01: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 02: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 03: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 04: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 05: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 06: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 07: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 08: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 09: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 10: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 11: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

Parte 12: O RETORNO DE JEDI (VERSÃO REDUZIDA)

 

SENHA PARA TUDO: teladecinema.net

 

O imperador (Ian McDiarmid) está supervisionando a construção de uma nova Estrela da Morte. Enquanto isso Luke Skywalker (Mark Hamill) liberta Hans Solo (Harrison Ford) e a Princesa Leia (Carrie Fisher) das mãos de Jaba, o pior bandido das galáxias. Luke só se tornará um cavaleiro jedi quando destruir Darth Vader, que ainda pretende atraí-lo para o lado negro da “Força”. No entanto a luta entre os dois vai revelar um inesperado segredo.

 

Informações do arquivo

Esta não é a remasterização oficial feita em 1997, 2004 ou 2011 (Bluray), que possuem modificações.

Esta é uma reconstrução da versão de 1983 de “Return of the Jedi”, exatamente como foi mostrada nos cinemas pela primeira vez. As películas originais foram cuidadosamente restauradas usando várias fontes como referência, e o filme recebeu uma extensa restauração de cor, fotograma por fotograma. Esse trabalho foi feito por fãs da franquia, que são profissionais da área de computação e áudio visual, usando equipamentos e programas profissionais, porém, mantendo-se no anonimato por razões óbvias. Posteriormente, o projeto foi digitalizado em alta definição (1280*720) e disponibilizado para download.

O resultado do projeto não se encontra para venda e deve ser baixado no próprio site do projeto, gratuitamente, mediante cadastro. Agora está disponível, também, aqui no Tela de Cinema. O projeto foi uma resposta dos fãs às afirmações de George Lucas de que jamais lançaria a trilogia original inalterada em alta definição.

Para preservar ainda mais a originalidade, as legendas originais sobre as falas do personagem Jabba foram mantidas gravadas no vídeo, exatamente como mostradas nos cinemas americanos em 1983.

O arquivo original do projeto tem 15,1 GB, possuindo 5 áudios, 4 legendas e um bitrate variável de até 40.000 kbps. Os próprios responsáveis pelo projeto se encarregaram de reencodar o arquivo em AVCHD cabendo num DVD9 (V1.0), reduzindo seu tamanho para 8.1 GB, praticamente sem perda de qualidade.

Isso permitiu que eu enviasse o vídeo e áudios originais em inglês sem reencodá-los, mantendo a qualidade original. Apenas trabalhei nas legendas e nos áudios em português, que são dois: – dublagem clássica Herbert Richers e redublagem do Bluray. Para diminuir um pouco o tamanho do arquivo, eu eliminei os áudios e legendas das demais línguas. Não encontrei este projeto para download em nenhum outro lugar fora do site original.

O outro vídeo da postagem é o documentário “Império de Sonhos – A História da Trilogia Star Wras” – legendado. Este documentário, produzido pela própria Lucas Film, traz os bastidores de toda a primeira trilogia, com muitas entrevistas, imagens e curiosidades sobre as produções destes filmes. Infelizmente não o encontrei dublado, mas mesmo assim é um item indispensável para qualquer fã, não só da saga, mas de cinema em geral.

Também envio os livros “The Making of Star Wars: The New Hope” (2007) , “The Making of Star Wars: The Empire Strikes Back” (2010) e “The Making of Star Wars: Return of the Jedi” (2013). Cada um com 372 páginas ricamente ilustradas mostrando os bastidores dos filmes. Com muitas entrevistas, fotos , storyboards e desenhos conceituais, são itens imperdíveis para os fãs, ou para aqueles que simplesmente tem curiosidade sobre o processo de criação de três das maiores obras do cinema. Os livros estão em inglês (ainda não foram lançados no Brasil), mas o formato .EPUB permite que um e-reader com tradutor ou qualquer programa equivalente no computador traduza os textos com certa precisão.

Informações do filme

A tradução literal do título original em inglês deveria ser “Retorno dos Jedi”, mas por razões desconhecidas foi traduzido como “O Retorno de Jedi”. Felizmente o mesmo erro não foi cometido no episódio III “A Vingança dos Sith”. Os artigos definidos “a” e “o” podem ou não serem utilizados, mas o substantivo “Jedi”, assim como “Sith”, é plural.

O título original do terceiro filme da saga era “Revenge of the Jedi” (A Vingança dos Jedi). O nome apenas foi trocado para o definitivo meses antes de seu lançamento, quando George Lucas percebeu que um Jedi nunca se vingaria, a não ser que resolvesse passar para o lado negro da Força. Muita publicidade já tinha sido feita com o primeiro nome, incluindo-se aí a distribuição de posteres, camisetas e bonés.

    Poster original de “A Vingança dos Jedi” (1982)

 

O filme custou U$ 33 milhões de dólares e faturou U$ 255 milhões só em 1983. Com os relançamentos, a bilheteria mundial soma U$ 480 milhões. Rendeu, ainda, U$ 493 Milhões, nas locações do filme, no mundo todo, considerando-se apenas VHSs e DVDs.

Durante as filmagens de “O Retorno de Jedi” foi usado um nome fictício “Colheita Azul”. Isso foi uma tática utilizada para não vazar informações, spoilers e também para evitar que os fornecedores locais aumentassem os preços de produtos e serviços para locações, rolos de filmes e outros materiais para a indústria cinematográfica.

Uma das inspirações que Lucas utilizou em sua trilogia foi “O Senhor dos Anéis”. Como exemplo, a lua de Endor tem esse nome em homenagem ao nome élfico para Terra Média que é, justamente, ENDOR.

Endor originalmente seria o planeta natal de Chewbacca, Kashyyyk. Porém, a produção executiva do filme estava com sérios problemas para achar a quantidade de figurantes necessária que tivessem mais de 2 metros de altura. A solução foi diminuir o tamanho dos Wookies e transformá-los em Ewoks, por ser bem mais fácil encontrar dezenas de anões para figurantes.

Um dos figurantes anões foi um garotinho de 11 anos chamado Warwick Davis. Seria somente mais um figurante, não fosse o fato de Kenny Baker (R2-D2) adoecer justo no dia em que gravaria a cena em que o ewok Wicket encontra a princesa Léia na floresta. Warwick foi escolhido para substituir Baker. Imediatamente transformado em Xodó por todos no estúdio, Warwick agradou tanto que, poucos anos depois, já estava protagonizando outra produção de Lucas: “Willow – na Terra da Magia” (1988)

              O garotinho Warwick Davis e Carrie Fisher

 

O cineasta Richard Marquand havia dirigido “O Buraco da Agulha”(1981), um filme sobre a segunda guerra mundial. Esse filme chamou muito a atenção de George Lucas que, por isso, o escolheu para dirigir “O Retorno de Jedi”

Lucas sempre esteve no set de filmagem a maioria das vezes. Ele dirigia cenas de ação, cenas de tiroteio e outras cenas que não envolviam o elenco principal.

O diretor Marquand, fez duas participações no filme: uma como piloto de AT-ST , e outra, com sua voz modulada e modificada, dublando o droide torturador EV-9D9, no palácio de Jabba;

      Marquand como piloto de AT-ST                          e voz do droid EV-9D9

                                  Richard Marquand dirige os atores no set.

 

                  Enquanto George Lucas dirige as cenas de efeitos especiais.

 

O Diretor Richard Marquand ainda dirigiu o aclamado suspense chamado “O fio da suspeita”(1985), estrelado por Glenn Close e Jeff Bridges. Posteriormente em 1987, ele fez mais um filme, “Hearts of Fire”, um drama musical estrelado por Bob Dylan. Mas o diretor acabou sofrendo um ataque cardíaco e morreu antes do filme ser lançado, ele tinha 49 anos na época.

Abaixo, parte do elenco que se reuniu durante um evento anual patrocinado pela LucasFilm — o Star Wars Celebration — que em 2013, data desta foto, ocorreu em Essen, na Alemanha.

Da esquerda para direita – Anthony Daniels (C-3PO), Warwick Davis (o ewok Wicket), Jeremy Bulloch (Boba Fett), Carrie Fisher (Princesa Leia), Peter Mayhew (Chewbacca), Ian McDiarmid (Imperador Palpatine) e Mark Hamill (Luke Skywalker)

 

A palavra Ewok nunca é dita no filme, assim com os membros da tribo nunca são chamados por seus nomes (Wicket, Paploo, etc.). A língua falada pelos Ewoks foi baseada no tibetano.

Jeremy Bulloch, que interpreta Boba Fett, também dá vida ao Tenente Sheckil. Bulloch cobriu a ausência do ator escalado originalmente para o papel. O ator também interpretou um piloto em “A Vingança dos Sith”.

O famoso bikini metálico da Princesa Léia foi sugestão da atriz Carrie Fisher, que considerou os figurinos utilizados por ela nos filmes anteriores pouco femininos. Mas, apesar de ter se tornado um marco da trilogia, o traje acarretou em dois problemas: encontrar uma dublê com o corpo bem semelhante ao da atriz, já que ele ficava muito exposto, e a ocorrência de alguns “acidentes” em que o traje, rígido, teimava em não ficar no lugar, mostrando muito mais do que o que é permitido em um filme de censura livre. Infelizmente, não encontrei nenhum registro de tais erros de gravação em nenhum lugar. Nem da atriz, nem da dublê. Sinto muito.

 

                            Carrie Fisher e sua dublê Tracey Eddon em uma pausa

 

A grande semelhança física e o excelente trabalho de maquiagem tornaram difícil identificar as cenas em que a dublê substituiu a atriz.

                               Tracey Eddon (dublê) e Carrie Fisher

 

Harrison Ford sugeriu que Han Solo fosse morto precocemente, através de um auto-sacrifício. O co-roteirista Lawrence Kasdan, achou que fosse uma boa ideia, pois iria aumentar o suspense. Mas em contrapartida, a ideia foi vetada por George Lucas.

No roteiro original, a nave Falcon Millenium também seria destruída junto com a estrela da morte. A cena chegou a ser gravada e exibida aos executivos, porém a ideia foi descartada devido à péssima recepção dos espectadores.

Lucas queria um rosto desconhecido do público para ser a face de Darth Vader. O nome escolhido foi o do ator shakespeariano Sebastian Shaw, já que sua carreira era majoritariamente de teatro, e seus principais filmes foram feitos quando ele era muito mais jovem. Na edição modificada do filme, a imagem de seu fantasma foi substituída pela do ator Hayden Christensen, causando a revolta dos fãs da trilogia.

Sebastian Shaw em seu primeiro longa (1930)

              Num episódio da série de tv

           “Rumpole of the Bailey” (1979)

            Caracterizado como Darth Vader /

                    Anakin Skywalker (1982)

 

O monstro Rancor seria filmado com um dublê vestindo uma fantasia de espuma, mas os resultados não foram satisfatórios. Decidiram, então, criar um animatrônico que seria filmado através de um método chamado go-motion. Neste método, o boneco foi filmado em alta velocidade e depois reproduzido em velocidade normal, criando a ilusão de um ser gigantesco.

     Dublê vestido como Rancor             Rancor animatrônico

       Gravação em “go-motion”                            Rancor – resultado final

Para filmar as cenas de perseguição na floresta, o criador da Steadicam, Garret Brown atravessou o “California’s Jebediah Smith Redwood” parque estadual da Califórnia, filmando numa velocidade de ¾ de quadro por segundo. O padrão para esse tipo de filmagem é de 24 quadros pro segundo. O resultado final foi a impressão de que a velocidade atingida através dos bosques era de, aproximadamente, 200 km/h. Foram 3 dias de trabalho caminhando lentamente entre as árvores, onde qualquer erro mínimo fazia a filmagem recomeçar do zero. Ele não usou apenas o Steadicam (aparelho que mantém a estabilidade da câmera mesmo presa a seu operador). Ele também estava com dois giroscópios presos para estabilização extra, apesar de que uma quantidade de oscilação fosse necessária para tornar a cena mais realista.

                 Garret Brown operando seu Steadicam

 

                    O Steadicam com os giroscópios

 

               O resultado final, já com os atores inseridos

 

O ator Ian McDiarmid quase não interpretou o Imperador palpatine. A produção estava em dúvida entre ele, que era jovem (38 anos) e, portanto, conseguiria aguentar horas de filmagens com toda a maquiagem, e Alan Webb, que era autenticamente mais velho. Por fim, eles escolheram o ator de mais idade, mas ele adoeceu, vindo a falecer poucos meses depois, e o papel sobrou para McDiarmid. O ator voltaria a fazer o personagem também na segunda trilogia.

   Alan Webb em “Os Duelistas” (1977) 

Ian McDiarmid em “Reencarnação” (1980)

     e maquiado como Palpatine (1982)
Quando estavam produzindo a versão Special Edition de “O Retorno de Jedi” em 1997, Lucas tinha decidido expandir o número musical da corte de Jabba. Um dos envolvidos no projeto era sobrinho da atriz Femi Taylor, que havia interpretado a personagem Oola, escrava dançarina de Jabba em 1983. Na época ela tinha 22 anos. Ele informou que sua tia ainda trabalhava como atriz e dançarina e estaria em tão boa forma quanto em 1983. Chamada para entrevista, verificaram que ela não só estava em excelente forma física, como também estava com o rosto praticamente igual ao de 15 anos antes, não envelhecendo em nada. Femi Taylor refilmou toda a sequência da corte de Jabba e ninguém percebeu a diferença. Vendo as fotos da atriz hoje, aos 53 anos, pode ser que, se necessário, ela ainda consiga entrar nos trajes da personagem novamente, sem muitos problemas.

           Femi Taylor 

       como Oola (1982)

     Femi Taylor (1981)

   Femi Taylor (2013)

 

Eram necessárias seis pessoas para operar o animatrônico Jabba. Um deles exclusivamente para movimentar os olhos por controle remoto. Veja o esquema abaixo.

O Retorno de Jedi” termina com uma sequência dos Ewoks comemorando a vitória sobre o império dançando e cantando. A música que eles cantam é conhecida como “Ewok Celebration”. Uma composição instrumental de John Williams. As letras “yub-yub” foram escritas por seu filho, Joseph Williams vocalista da banda de musica pop dos anos 80 chamada “Toto”. Posteriormente o DJ Meco fez uma versão eletrônica dessa música que chegou a atingir a 60ª posição na lista da Billboard.

 

Mais abaixo temos:

1 – A letra original;

2 – A versão em Inglês e

3 – A tradução em português .

Esta é a letra completa, mas no filme, os Ewoks já começam a cantá-la a partir da terceira linha (indicada em asterisco*) A última linha é repetida 4 vezes, sendo que, na primeira repetição, parte do coral começa a cantar a frase em inglês, aumentando em quantidade até que, na quarta repetição, todo o coral canta a frase, nitidamente, em inglês.

1 – Yub nub, eee chop yub nub,

2 – Freedom, we got freedom,

3 – Liberdade, temos liberdade,

1 – Toe meet toe pee chee keene, g’noop dock fling oh ah.

2 – and now that we can be free, c’mon and celebrate.

3 – e agora que podemos ser livres, vamos celebrar.

*1 – Yah wah, eee chop yah wah,

2 – Power, we got power

3 – Poder, nós temos o poder

1 – Toe meet toe pee chee keene, g’noop dock fling oh ah

2 – and now that we can be free, c’mon and celebrate.

3 – e agora que podemos ser livres, vamos celebrar.

1 – Coat ee chah tu yub nub,

2 – Celebrate the freedom,

3 – Celebrar a liberdade,

1 – Coat ee chah tu yah wah,

2 – Celebrate the power

3 – Celebrar o poder,

1 – Coat ee chah tu glo wah.

2 – Celebrate the glory.

3 – Celebrar a glória.

1 – Allay loo ta nuv

2 – Celebrate the love

3 – Celebrar o amor.

1 – Glo wah, eee chop glo wah, ya glo wah pee chu nee foam,

2 – Power, we got power, and now that we can be free,

3 – Poder, nós temos o poder, e agora que podemos ser livres,

1 – Ah toot dee awe goon goon daa.

2 – it’s time to celebrate.

3 – é hora de celebrar.

1 – Coat ee cha tu goo (Yub nub !)

2 – Celebrate the light (Freedom !)

3 – Celebrar a luz (Liberdade!)

1 – Coat ee cha tu doo (Yah wah !)

2 – Celebrate the might (Power !)

3 – Celebrar a força (Poder !)

1 – Coat ee cha tu too (ya chaa !)

2 – Celebrate the fight (Glory !)

3 – Celebrar a luta (Glória!)

1 – Allay loo tu nuv

2 – Celebrate the love

3 – Celebrar o amor

1 – Allay loo tu nuv

2 – Celebrate the love

3 – Celebrar o amor

1 – Allay loo tu nuv

2 – Celebrate the love

3 – Celebrar o amor

1 – Glo wah, eee chop glo wah.

2 – Glory, we found glory

3 – Glória, nós encontramos a glória

1 – Ya glow wah pee chu nee foam,

2 – The power showed us the light,

3 – O poder nos mostrou a luz,

1 – Ah toot dee awe goon daa

2 – And now we all live free

3 – E agora todos nós vivemos livre

1 – Coat ee cha tu goo (Yub nub !)

2 – Celebrate the light (Freedom !)

3 – Celebrar a luz (Liberdade!)

1 – Coat ee cha tu doo (Yah wah !)

2 – Celebrate the might (Power !)

3 – Celebrar a força (Poder !)

1 – Coat ee cha tu too (ya chaa !)

2 – Celebrate the fight (Glory !)

3 – Celebrar a luta (Glória!)

1 – Allay loo tu nuv. (4x)

2 – Celebrate the love. (4x)

3 – Celebrar o amor

Prêmios:

OSCAR

Ganhou: Melhores Efeitos Especiais

Indicações: Melhor Trilha Sonora; Melhor Direção de Arte; Melhor Som; Melhores Efeitos Sonoros

Por último, o que todos os fãs de “Guerra nas Estrelas” gostariam de fazer depois de assistirem às versões modificadas da primeira trilogia, caso existisse um mecanismo de congelamento em carbonite:

Screens do documentário

Screens do filme

Mark Hamill … Luke Skywalker
Harrison Ford … Han Solo
Carrie Fisher … Princess Leia
Billy Dee Williams … Lando Calrissian
Anthony Daniels … C-3PO
Peter Mayhew … Chewbacca
Sebastian Shaw … Anakin Skywalker
Ian McDiarmid … The Emperor
Frank Oz … Yoda (voice)
James Earl Jones … Darth Vader (voice)
David Prowse … Darth Vader
Alec Guinness … Ben ‘Obi-Wan’ Kenobi
Kenny Baker … R2-D2 / Paploo
Michael Pennington … Moff Jerjerrod
Kenneth Colley … Admiral Piett

# país: EUA
# duração original: 134 min
# estúdio: Lucasfilm
# distribuidora: Twentieth Century Fox Film Corporation

57 comentários para O RETORNO DE JEDI – EDIÇÃO ORIGINAL INALTERADA RESTAURADA HD [RETURN OF JEDI – DESPECIALIZED EDITION REMASTERED HD (V1.0)] (Tetra Áudio) – 1983

  • Edfilmes  Disse:

    O que falar das postagens do Don Costa hein? Só elogios, não é verdade? RSRSRSRSRS….. cara parabéns pelo magnífico trabalho realizado, tanto na parte da RMZ em si como pela parte informativa (que já é uma marca registrada sua), pois acredito eu que para ficar mais completo do que isso só se o próprio George Lucas narrace tudo hehehehe….
    Deixo os agradecimentos também ao Riccelli por disponibilizar a dublagem clássica em stéreo (para que pudesse ser feita uma RMZ mais completa) e ao menino prodígio do tela “Kelton” por suas informações mais do que precisas, no mais um grande abraço para você marujo Don e mais uma vez parabéns pelo magnífico trabalho!

    • Don Costa  Disse:

      Amigo Ed.
      Meu trabalho é responsável, somente, por metade do mérito da postagem. De nada adiantaria eu ter o filme pronto se não existisse um canal como o Tela de Cinema para o compartilhamento. Portanto, metade do mérito é de vocês e dos amigos que acessam o site diariamente, Alguns, inclusive, participando nos comentários.
      E o mérito do Tela não é só pelo site em si, mas também pela editoração das páginas das postagens que são muito bem feitas. Elas ficam bonitas, elegantes e eficientes na distribuição das informações, quase como uma revista eletrônica. Isso facilita muito para os amigos do site que entram nas postagens buscando as informações sobre o filme.
      Como geralmente nós postamos os filmes de que gostamos, acabamos tendo muitas informações sobre eles para compartilhar. E eu acabo me empolgando quando posto filmes que possuem uma rica história por trás das câmeras como essa trilogia. A quantidade de material enviada foi muito maior que a usual, e mesmo assim vocês montaram as postagens com tudo o que eu mandei, demonstrando uma dedicação e um comprometimento com o site dignos de todos os elogios. O Capitão Sparrow pegou a primeira postagem gigante (Guerra nas Estrelas), e fez um trabalho de editoração maravilhoso com a que, talvez seja, a mais extensa postagem do site. Depois disso, ele foi esperto o suficiente para passar as outras bombas adiante, sobrando para o grande amigo Wagner S. (O Império Contra-Ataca), que também fez um trabalho magnífico. Por último, caiu nas suas mãos o fim da trilogia e a postagem não ficou menos do que fantástica, como já comentaram aqui.
      O amigo Marcos F. deve ter ficado aliviado de não ter pego nenhuma destas bombas para montar, afinal são só três filmes e ele pensou “_Ueba!!! Me livrei!!!”. Ledo engano. Ele acabou ficando com outra dinamite minha nas mãos. Krull (1983). As informações que mandei fizeram com que ele montasse quase que um catálogo com os atores de Hollywood. Novamente um trabalho impecável. Muitos se admiram mais pela própria postagem do que pelo filme em si. E isso é um trabalho que exige esforço e dedicação.
      Eu até tentei, anos atrás, montar um blog para compartilhar filmes. Desisti diante da complicação da tarefa. Coisa de doido. Admiro o trabalho de vocês. Desde então, só colaboro.
      Muito obrigado pela oportunidade dada à nós, cinéfilos, para compartilhar nossos arquivos.
      E parabéns pela paciência e dedicação destinadas às postagens e ao Tela de Cinema de modo geral.
      Para terminar, é lógico que não poderia faltar outra das minhas marcas registradas em postagens: O envio incorreto de informações. Acho que mandei as informações incorretas sobre as legendas do filme. As duas primeiras estão certas. Mas a legenda número 3 é Português completa. A legenda número 4 é que é a Inglês.
      Essas informações são importantes para aqueles que utilizam reprodutores como VLC Player por exemplo, onde as legendas ficam ordenadas e disponíveis nesta ordem. Desculpe-me pelo erro.
      Muito obrigado pelo comentário e um grande abraço.

      • Edfilmes  Disse:

        Falow Don! Foi um pequeno equivoco meu mesmo, você passou a informação correta e eu que me passei aqui, para todo caso está corrigido agora. Um grande abraço meu amigo!

  • Mauricio_PR  Disse:

    Post fantástico – este e os outros de SW!!!

    Parabéns por disponibilizar para nós!!!

    ABRAÇÃO!!

    • Don Costa  Disse:

      Oi Mauricio.
      Missão cumprida. Agora toda a primeira trilogia, sem alteração, está à disposição dos amigos do Tela em alta definição.
      Bom divertimento.
      Abraços.

  • carlosm42  Disse:

    Amigo, simplesmente perfeito, post maravilhoso, sem comentários !!!!!

    Muito obrigado mesmo, !!!!!!

    • Don Costa  Disse:

      Olá Carlos.
      O filme tem uma história muito rica por trás das câmeras, além de uma enorme quantidade de fãs que mantém esta história viva.
      Dessa forma, fica relativamente fácil coletar estas informações extras para criar a postagem.
      Depois é só empurrar toda a encrenca (montanha de informações) para o pessoal do site montar.
      E é o resultado deste trabalho dedicado que você vê cada vez que abre uma postagem.
      Um grande trabalho em equipe.
      Abraços.

  • Charles March  Disse:

    Sensacional!!! Gracias amigo!!!!

    • Don Costa  Disse:

      Olá Charles.
      Que bom que gostou da postagem.
      As participações nos comentários nos impelem ainda mais à continuar montando, editando e upando arquivos para compartilhamento.
      São estes comentários, como o seu, que nos dão a certeza de que estamos tendo um papel importante na preservação dos filmes e seriados já produzidos. Sejam eles grandes obras do cinema americano, ou pequenos filmes produzidos nos mais distantes locais do planeta.
      Obrigado por comentar.
      Abraços..

  • Rafael  Disse:

    A sensação é a de que esses filmes acabaram de serem lançados do cinema, tamanha importância que é tê-los em alta definição e em versão original. Muito obrigado Don, muito obrigado também a todos colaboradores desse projeto e gerenciadores do Tela de Cinema.

    • Don Costa  Disse:

      Rafael, você tocou num ponto interessante.
      Se o filme fosse lançado hoje, exatamente como foi originalmente, não faria feio nas bilheterias,
      E o fato de ele ser tão atual se deve, basicamente, à dois fatores:
      1 – Mitologia: A mitologia sempre é atual porque ela é eterna. Está presente em todas as culturas e em todas as épocas, variando em forma e conteúdo, inclusive atualmente. Por isso mesmo ela é tão popular em filmes, desenhos, seriados, livros e novelas. E a mitologia é a base de todo o universo Star Wars.
      2 – Qualidade: A primeira trilogia foi muito bem feita. Ela não tinha a melhor tecnologia da época, mas o tempo mostrou que, apesar de jovens, o material humano utilizado nos filmes foi de primeiríssima qualidade. Direção, atuações, trilhas sonoras, edições, efeitos especiais, tudo serviu de referência para as décadas seguintes, como um padrão de qualidade a ser seguido. Prova disso, é que as modificações introduzidas posteriormente desagradaram à todos, sendo consideradas mais uma dilapidação do que atualização dos filmes.
      Clássicos não envelhecem. Clássicos são relançados de tempos em tempos, toda vez que surge uma nova tecnologia (VHS, DVD, BLURAY) e fazem tanto sucesso quantos os filmes mais atuais.
      Só a anta teimosa do George Lucas parece não enxergar isso.
      Bem. Agora não precisamos mais dele. Taí a trilogia original em alta definição para quem quiser assistir.
      E vale a pena assistir.
      Abraços.

  • Leo Costa  Disse:

    Fantástico, obrigado Don.

    • Don Costa  Disse:

      Oi Leo Costa.
      Missão cumprida.
      Garanto pra você que se eu soubesse que seria tão difícil eu não pegaria a trilogia inteira para fazer em sequência. Foi mais trabalhoso do que a remasterização do Fantomas. E olha que lá foram 52 episódios, 36 remasterizações totais e 16 parciais.
      Nos filmes alterados, o titio George teve a pachorra de fazer as modificações sonoras do filme separadamente por canal, impedindo que eu fizesse um corte único em cada trecho retirado da redublagem. Tive que separar os canais, cortar e ajustar um por um e depois reuni-los novamente antes de anexá-los ao vídeo.
      Mas o resultado valeu à pena.
      Espero que apreciem tanto quanto eu.
      Obrigado pela mensagem.
      Abraços.

  • facebook_marcello.quintela  Disse:

    Esse primeira trilogia em HD (me desculpem o verbo que vou escrever), está do CARALHOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!! MUITO FOOOOOOOOOOOOODA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!. Obrigado por Compartilhar!!! 🙂

    • Don Costa  Disse:

      Vivendo e aprendendo. Agora eu acabo de aprender mais dois novos verbos.
      Olá Marcello.
      Que bom que você gostou do resultado do meu trabalho.
      Esse projeto acabou, mas já estou CARALHAAAAAAAAAAAAAAAAAANDO mais alguns projetos em alta definição.
      Semana que vem já mando mais um para FOOOOOOOOOOOOODAR MUITO no site.
      Espero que agrade tanto quanto este.
      Desculpe-me pela brincadeira e obrigado pela mensagem.
      Grande abraço.

  • Luciano Rezende  Disse:

    Fantástico né Don.

    O post está épico. Digno de imprimir e guardar.

    Como diria Obama: You’re the guy.

    • Don Costa  Disse:

      Olá Luciano.
      Só tenho parte do crédito da postagem. Apenas mandei o filme com um monte de informações. Muitas mesmo.
      Aí o Ed pegou e montou esta bela postagem. Digna de imprimir e guardar sim. Dá pra fazer um senhor encarte para o disco, caso queira gravar um.
      Obrigado pelo comentário.
      Abraços.

  • Uilian  Disse:

    Don Costa sempre com excelentes postagens, muito obrigado parceiro por essa otima trilogia e com excelente qualidade, valeu. Sera q os filmes Caravana da Coragem 1 e 2 dos Ewoks exitem com qualidade melhor tbm Don Costa?

    • Don Costa  Disse:

      Oi Uilian.
      Essa foi para todos os fãs da trilogia. Deu trabalho, mas foi um trabalho prazeroso. Eu simplesmente tinha que fazer este projeto e postá-lo aqui no Tela. Não tinha como esta trilogia, nesta qualidade e, na época, exclusiva, não entrar para o acervo do site.
      Que bom que o resultado agradou.
      Já com relação à “Caravana da Coragem”, eu não me lembro de nenhum filme produzido especialmente para a tv que tenha sido restaurado em alta definição. No máximo em DVD com 480 linhas de resolução, assim como os seriados. Não sei se é somente por uma questão de custo / benefício, ou se é uma questão técnica mesmo.
      Mas não quer dizer que ele não seja lançado assim no futuro. Há muitos filmes feitos para o cinema que estão sendo restaurados e relançados exclusivamente para a tv de alta definição (HDTV), numa clara estratégia de redução de custos. Talvez esta tendência se espalhe, também, aos filmes e seriados exclusivos da tv.
      Por enquanto, teremos de nos contentar com as opções em DVD-rip disponíveis e facilmente encontrados na internet.
      Aqui mesmo no tela eles já foram postados dublados e com a melhor qualidade existente.

      http://teladecinema.net/caravana-da-coragem-uma-aventura-ewok-dublado-1984/

      http://teladecinema.net/ewoks-a-batalha-de-endor-dublado-1985/

      Grande abraço.

  • antennajr  Disse:

    SEM PALAVRAS…………….!!!!PARABÉNS!!!

  • jorgeferezin  Disse:

    bom dia, amigos do Tela de Cinema. Baixei todas as partes do filme, descompactei usando o 7zip, mas sempre dá uma mensagem de erro, diz que está com problemas no CRC . Já baixei a parte 1 3 vezes e toda vez dá a mesma mensagem de erro. O que pode estar acontecendo?

  • farra4ever  Disse:

    Obrigado.

  • Xing Ling  Disse:

    Prezados, estou tentando baixar as partes 5, 7, 12, 17 e 23 mas está sempre dando indisponivel. É possivel verificar se há algum problema com essas partes?

    Agradeceria muito a ajuda. Este post é maravilhoso e gostaria muito de poder ter esta coletanea.

    • Don Costa  Disse:

      Prezado Xing Ling.
      O Mega está passando por grande instabilidade nos últimos meses, com arquivos sendo deletados aleatoriamente, queda repentina de conexão com o site e variações constantes de velocidades. Além disso, é frequente a indisponibilidade temporária de um ou outro link, prejudicando o arquivo inteiro. Esse é o caso destes links específicos. Eles não foram deletados. Eles continuam lá, mas estão temporariamente indisponíveis. Geralmente isso se resolve em menos de 24 horas. Mas há certos casos em que o link fica indisponível por dias. Sugiro que você copie esses links específicos para um gerenciador de downloads como o JDownloader 2. Ele ficará tentando baixar esses links a cada 4 minutos até conseguir baixá-los. Quando os links forem liberados o gerenciador fará o download imediatamente.
      Vou ficar monitorando por aqui também. caso esses links voltem ao normal até amanhã, tudo bem.
      Caso contrário vou ter que reupar todo o filme novamente, já que eu não tenho mais os arquivos compactados originais.
      Esse procedimento levará mais de uma semana, pois minha internet é lenta.
      Infelizmente, caso a solução seja esta, você também terá de baixar todo o filme novamente depois da troca dos links, já que as novas partes upadas não serão compatíveis com as partes antigas.
      Estou verificando isso.
      Também pretendo, nos próximos dias, reencodar toda a trilogia para um tamanho menor, atendendo à pedidos dos amigos do site. Depois uparei os arquivos gerados em um servidor diferente.
      Assim vocês terão duas opções para download.
      Abraços.

      • Xing Ling  Disse:

        Consegui baixar todas as partes… realmente está muito instavel.. uma hora funciona algumas partes e outra hora nao. Mas consegui finalmente baixar todas as partes.

  • Xing Ling  Disse:

    Ola Don Costa…

    Agradeço a sua resposta. Vou tentar como você disse com o JDownloader 2, entretanto, se tiver que reupar todo o conteudo e você puder fazer isso novamente terei o maior prazer em baixa-lo denovo.

    Este conteudo é de colecionador e agradeço imensamente todo trabalho que vocês tem de disponibilzar este material para meros mortais como eu.

    Abraços

  • Johnahex  Disse:

    Minha nossa parece que estou lendo uma enciclopédia!! Parabéns Don Costa pela magnífica obra e ultra detalhista que você nos presenteia desse grande clássico restaurado.Um bellíssimo trabalho.

    • Don Costa  Disse:

      Obrigado Johnahex.
      Star Wars é daqueles casos em que a história do filme já é maior que o próprio filme em si. O universo expandido da franquia chegou à todas as mídias e até à setores fora delas. Em 2001, um censo em todo o Reino Unido (Escócia, Inglaterra, Irlanda do Norte e País de Gales), revelou que 390.000 pessoas declararam sua religião como sendo “Jedi”, sendo, então, a quarta maior religião desses países, após o Cristianismo, Islamismo e Hinduísmo. Outros censos ao redor do mundo indicavam 70.000 na Austrália, 50.000 na Nova Zelândia e 20.000 no Canadá. Embora declarado como religião, o “Jediismo” não tem a figura da divindade e se assemelha mais à um código de conduta e filosofia, assim como o “Confucionismo”. Embora eu considere um exagero perigoso (há mais exemplos, como os fãs de Star Trek, também famosos pelo seu fanatismo, ou uma igreja fundada por fãs de Maradona na Argentina), isso demonstra a que estágio um simples filme pode chegar, se a história, o roteiro e a produção forem fascinantes. Se procurarmos e compilarmos toda a história por trás apenas dessa primeira trilogia teremos, sim, uma enciclopédia. Seria interessante se todo filme tivesse uma base forte e um passado consistente para todos os seus personagens, tornando-os mais profundos. Tenho certeza de que os roteiros seriam melhores.
      Grato pela mensagem.
      Abraços.

  • NildoAlves  Disse:

    Não poderia deixar de agradecer você Don Conta por esses grandes clássicos que fizeram parte de minha infância, valeu!!!

    • Don Costa  Disse:

      Oi Nildo.
      Ainda me lembro da primeira vez em que entrei num cinema para ver Guerra nas Estrelas. Até então, minhas referências em aventuras espaciais eram os maravilhosos Tokusatsus japoneses (Ultraman, Robô Gigante, Vingadores do Espaço, etc.) e os também maravilhosos seriados americanos (Jornada nas Estrelas, Perdidos no Espaço, etc.). Todos assistidos em uma tv preto e branco de 20 polegadas na qual, com um pouco de sorte, conseguíamos vislumbrar algumas silhuetas através dos permanentes chuviscos.
      De repente, aquela monstruosa nave imperial ocupa toda a gigantesca tela do cinema, precedendo tiros com lasers multicoloridos, espadas de luz, explosões grandiosas e um áudio ensurdecedor. Guardadas as devidas proporções, acho que sofri o mesmo impacto causado no espectador pelas cores vívidas da terra de Oz quando Dorothy abre a porta assim que sua casa pousa naquele mundo colorido em 1939.
      É lógico que esse impacto marca por toda a vida. E isso aconteceu com uma geração inteira.
      Era quase uma obrigação minha, que tive acesso à esse material e tenho conhecimento técnico suficiente, fazer essa remasterização resgatando aquela sensação de 30 anos atrás.
      E é um grande prazer compartilhar o resultado com os amigos do site.
      Obrigado pela mensagem.
      Abraços.

  • Mauricio Dornelas  Disse:

    Sencassional !! ainda não acredito que encontrei, meus parabéns pelo trabalho.
    baixei 36 partes mas a 3 esta dando erro, poderia verificar por favor ? obrigado !

    • Don Costa  Disse:

      Olá Maurício.
      O Mega está passando por grande instabilidade nos últimos meses, com arquivos sendo deletados aleatoriamente, queda repentina de conexão com o site e variações constantes de velocidades. Além disso, é frequente a indisponibilidade temporária de um ou outro link, prejudicando o arquivo inteiro. No caso da parte 3, é a velocidade que está bem lenta. O link não foi deletado. Geralmente isso se resolve em menos de 24 horas, mas há certos casos em que o link fica assim por dias. Sugiro que você copie esse link específico para um gerenciador de downloads como o JDownloader 2. Ele ficará tentando baixar esse link até completar o download. Mesmo que a conexão caia durante o processo você não perderá o que já baixou, pois o JDownloader continuará o download de onde parou. Esse processo levará horas. Depois é só salvar essa parte na mesma pasta em que estão as outras 36 e descompactar normalmente.
      Apesar desses problemas, eu vou continuar insistindo com o Mega mais um pouco, pois os benefícios que ele oferece para downloads ainda superam suas falhas. Ele é muito superior à grande maioria dos serviços de armazenagem, pois ele não limita a velocidade para quem tem conta gratuita (salvo algumas exceções como esta da parte 3), não pede “captcha” para iniciar o download, permite downloads múltiplos, os links não expiram e é compatível com a maioria dos gerenciadores de download.
      Enfim, pelo menos por enquanto, os problemas apresentados são um pequeno incômodo diante dos benefícios.
      Informe-nos assim que conseguir completar o download.
      Mas caso o problema impeça totalmente a conclusão do download, terei que reupar todo o filme novamente, pois não tenho mais as partes originais. Esse processo levará mais de uma semana e, infelizmente, você também deverá baixar todas as outras partes novamente, pois as partes novas não serão compatíveis.
      Espero que consiga baixar essa parte 3, mesmo que mais lentamente.
      Um grande abraço.

      • Mauricio Dornelas  Disse:

        De alguma forma acabei de baixar, mas obrigado pela dica, e novamente parabés pelo post!

        • Mauricio Dornelas  Disse:

          a diferençãs de audio ou video da verção normal para a reduzida ?

          • Don Costa  Disse:

            Maurício, que bom que conseguiu baixar o arquivo.
            As diferenças entre os arquivos são as seguintes:
            Áudio: O arquivo maior tem quatro áudios, sendo dois em português e dois em inglês. Os dois áudios em inglês são iguais, diferenciando-se apenas na quantidade de canais. Para diminuir o tamanho na versão reduzida eu eliminei o áudio inglês de 2 canais e mantive o de 6 canais. Os áudios em português são os mesmos nas duas versões.
            Vídeo: Os dois arquivos tem o mesmo vídeo com a mesma resolução e proporção de tela, tendo como única diferença a bitragem de vídeo (kbps), que é de 6765 kbps no arquivo maior e de 1500 kbps no arquivo menor. A bitragem é a quantidade de informações que é enviada ao monitor a cada segundo. Quanto maior a quantidade, melhor a qualidade. Blurays tem uma bitragem que chega à 40.000 kbps. A quantidade de bits por segundo enviados para a tela não interfere na quantidade de pixels (1280 x 720) que o monitor recebe, mas influi diretamente na qualidade desses pixels, principalmente no tocante à granulação, nitidez e contraste, especialmente nas cenas escuras ou que apresentem muito movimento. Nesse ponto, o arquivo maior é levemente superior ao arquivo menor. Porém, essa diferença só é notada em aparelhos de última geração, como TVs FULL HD conectadas por cabeamento HDMI. Nos demais equipamentos a diferença é quase imperceptível. O arquivo maior é para os fãs que querem o filme com a melhor qualidade e a maior quantidade de informações possível, mesmo não podendo usufruir, momentaneamente, de toda a qualidade que o arquivo possui. Já o arquivo menor contempla os amigos que tem internet lenta ou que queiram apenas assistir ao filme com excelente qualidade, mesmo que essa qualidade seja um pouco inferior à da primeira opção.
            Espero ter esclarecido as suas dúvidas.
            Abraços.

  • tiaguinho  Disse:

    oi amigo eu queria saber se você tem o filme kull o conquistador com essa qualidade mkv a proposito obrigado pela essa excelente postagem pois esee filmes da decada de 80 são os melhores pois hoje em dia esses filmes que saem a maioria são mais o menos pois e isso ai e obrigsdo mais uma vez por essa reliquia baixando pra coleção até.

    • Don Costa  Disse:

      Bom dia, Tiaguinho.
      Eu não tenho o filme em questão, mas o Tela de Cinema é formado por inúmeros colaboradores e, talvez, um deles tenha esse filme.
      Deixe seu pedido registrado na área de “Pedidos” do site e aguarde. Se alguém tiver o filme ele será postado.
      Grato pela mensagem.
      Abraços.

  • Portugal  Disse:

    SIMPLESMENTE FANTÁSTICO O POST!!!
    Só a matéria que deixa bem claro que se trata de um fã de Guerra nas Estrelas, como eu também sou (rsrsrs…) que a fêz já vale! Quanto a postagem do filme, e dos extras, também sensacional!
    É por ísso que esse site é o melhor de todos, feito para fãs mesmo!

    Obrigado mesmo!!!!

  • Charles Administrador  Disse:

    Eu não se vocês já souberam dessa noticia que saiu a alguns meses >>

    Versões INALTERADAS de Star Wars podem ser lançadas em Blu-ray no final de 2015!
    Em maio, ouve sobre rumores envolvendo o lançamento, em Blu-ray, da versão inalterada da trilogia original de Star Wars. Na ocasião, ressaltamos que estávamos lidando com boatos, rumores, notícias sem confirmação.

    Mas parece que agora é sério. Há indicações de que a Disney já estaria trabalhando há algum tempo para estes lançamentos. O que estaria causando contratempos seria, por incrível que pareça, o estado dos negativos originais, que estariam apresentando alguns danos devido ao tempo (difícil de acreditar, já que o tio George sempre foi criterioso em termos de preservação de seus filmes).

    O vídeo abaixo, com projetos de restauração e processamento de imagens realizados pela empresa, mostra claramente os filmes da trilogia.
    http://vimeo.com/95919913

    Já no âmbito jurídico, há outra complicação (e talvez o real problema), uma vez que a Fox ainda possui direitos de distribuição sobre Star Wars: Episódio IV – Uma Nova Esperança. Ou seja, muito trâmite legal e muito (mas muito) dinheiro ainda vão rolar até que esta questão se resolva.

    Ainda assim, a informação se mantém. E nos leva a crer um pouco mais que a Disney pode lançar a trilogia original em Blu-ray, sem as alterações promovidas a partir de 1997. E embora não se tenha uma data específica, é dado como certo que isto acontecerá próximo ao lançamento do Episódio VII nos cinemas. Ou seja, preparem seus bolsos: o Natal de 2015 pode ser muito interessante.

    Enfim, se a informação se confirmar, fica uma questão: será que teremos edições caprichadas e padronizadas em Blu-ray no mundo todo, como a Lucasfilm sempre impôs? Porque se formos depender da atual qualidade dos lançamentos da Disney Brasil, vai ser melhor nos escondermos nos confins de Tatooine…

    Estou na torcida, pois dai teremos algo produzido frame a frame originalmente, sem edições feita nas coxas por fãs, que eu não sou contra, e até aconselho fazerem quando as grandes produtoras não se interessam a fazer, mas temos que ver que é só um ”quebra galho” e que as edições feita no vídeo inalterado por fã vai colando tudo o que faltou, mas pode ter frames errados, em lugares errados, estou na torcida para que a Disney lança as edições oficialmente com uma phuta remasterização 4k no mínimo, seria um grande presente para nós.

    • Don Costa  Disse:

      Olá Charles.
      A notícia é muito boa, porém temos que ficar com o pé atrás.
      A parte boa é que a restauração não depende mais da boa vontade do criador da franquia, que sempre se recusou a fazê-la por questões ideológicas. Ele considera que o produto final de sua obra é a alterada e não a original. Como a Disney não está nem aí para as ideologias, incluindo-se as de seu fundador (vide a qualidade das séries animadas surgidas a partir dos longas animados, que fariam Walt Disney se revirar no túmulo), era só questão de tempo para a empresa fazer o que todos os fãs pedem, obtendo, assim, maior lucro.
      A parte ruim é que as empresas estrangeiras não respeitam o consumidor brasileiro. Aliás, nem as empresas brasileiras respeitam o consumidor brasileiro. É enorme o número de reclamações sobre os lançamentos de blurays no Brasil. Os lançamentos feitos, pelo menos na Europa e nos Estados Unidos, são sempre superiores aos lançamentos dos mesmos filmes no Brasil. E eu não digo só na questão da apresentação (embalagem, brindes,etc) ou na quantidade de material extra presente no pacote. Há reclamações sobre a qualidade da imagem e até sobre erros nas edições dos filmes. Uma das piores empresas nesta área é a Miramax. Eu já peguei um filme do Jackie Chan para remasterizar cuja variação no sincronismo da dublagem em inglês chegava à 0,3 segundos. O suficiente para estragar qualquer sessão numa tarde de domingo. Nunca obtive uma resposta da Miramax sobre essa falha. Neste caso, a minha remasterização “nas coxas” (nas coxas mesmo, já que não sou profissional, meu equipamento é um computador bem básico e os programas que eu uso são gratuitos e bem limitados) ficou bem melhor que o produto lançado pela empresa. E isso é simplesmente absurdo.
      No caso dessa trilogia, o projeto Harmy é reconhecido e elogiado por fãs no mundo todo e, segundo o fórum do projeto, foi uma restauração feita “frame a frame” por profissionais da área, utilizando máquinas e programas profissionais. É lógico que não tenho como comprovar isso, mas na prova dos nove, assistindo várias vezes as duas versões no computador e também na tv de alta definição, a imagem ficou tão boa quanto à do Bluray oficial alterado. Juntando isso aos áudios que eu adicionei, posso afirmar que o filme disponibilizado nesta postagem não deixará nada à desejar ao futuro lançamento da Disney, caso ela opte por lançar um produto simples.
      Resta esperar para ver qual será a decisão da empresa.
      Se ela fizer um lançamento decente, talvez já com a nova tecnologia 4k, com todas as dublagens existentes, com muitos extras incluindo um making of (notou que a postagem tem um?) e com toda a qualidade que o filme merece, eu, como todo fã de Star Wars, estarei na fila para comprar o meu Bluray para juntar à minha coleção.
      Mas se ela vier com um produto pífio, como é de praxe, com qualidade questionável, em embalagem simples e sem extras, sinto muito. Neste caso, a trilogia postada aqui no Tela de Cinema continuará sendo a melhor opção disponível no Brasil. E eu, novamente, vou ter que importar esse Bluray do exterior, como já fiz com vários filmes, para ter uma opção decente, mesmo que sem dublagem.
      Vamos torcer para que a empresa escolha a primeira opção.
      Obrigado pela mensagem e pela notícia. Colaborações como a sua são importantes para que fiquemos antenados sobre tudo o que acontece no mundo do cinema.
      Um grande abraço.

  • Henrique  Disse:

    Agora sim trilogia completa,só tenho a agradecer ao site e a pessoa que postou esse filme. Obrigado de coração!
    Não pude deixar de ler os comentários acima sobre qual a distribuidora ficará com os direitos da franquia,pelo meu entender em 2012 a Disney comprou o estúdio Lucasfilm,acho que isso não quer dizer que a franquia Star Wars seja da Disney agora, assim como a franquia Indiana Jones que é dos estúdios Paramount/Lucasfilm tbm não é da Disney devido a essa compra,no ano passado a Fox relançou os 6 episódios de Star Wars em dvd e bluray,ou seja, a saga pertence a Fox (ainda).
    Acho que a Disney ainda não tem os direitos autorais sobre os 6 episódios de Star Wars pq a Fox financiou os filmes e distribui-os nos cinemas há tanto tempo neh.

  • Cassio  Disse:

    Olá, caro amigo Don Costa e colaboradores. Estou aqui para dizer, primeiro, parabéns pela postagem, há muito aguardada. Porém, o principal motivo é avisar que foi noticiado no dia 8 último, num dos principais telejornais da noite (J.da Band), que o governo e a P. Fed. estão iniciando nova frente de repressão a sites semelhantes ao Tela, sob acusação de P%i%ra%ta%riia. Estes informes (há detalhes) são fáceis de rever nos respectivos sites das emissoras. Assim proteja seus dados, prepare seus servidores e backups para q não seja perdido todo o imenso e importante trabalho que o site tem feito por tanto tempo. Boa sorte.

    • Don Costa  Disse:

      Boa tarde, Cássio.
      De tempos em tempos o governo faz essas incursões cosméticas, apenas para dar uma satisfação à indústria de entretenimento. Se ela quisesse realmente combater a pirataria, bastaria prender os ladrões que vendem cds e dvds piratas em praticamente todas as cidades do país, à luz do dia, inclusive em lojas legalizadas, ou virtualmente em sites como OLX e Mercado Livre. Ladrões com endereços, e-mails e telefones cadastrados, cientes da impunidade que reina no país. A lei que é tão ampla e genérica (considera mesmo um pequeno trecho exibido em um ponto comercial como sendo pirataria), consegue ser ao mesmo tempo frágil e ineficiente (a mercadoria é apreendida e paga-se, no máximo, uma multa, quando paga). Assim sempre temos a esperança de que sites de compartilhamento como o Tela de Cinema não sejam considerados como piratas, pois apesar da lei genérica considerar tudo a mesma coisa, contamos com o bom senso das autoridades na capacidade de distinguir o nosso trabalho dos que realmente prejudicam os demais em proveito próprio.
      Veja bem. Desafio qualquer um a encontrar á venda 90% do acervo do Tela. Muitos são filmes antigos, outros são versões perdidas e há, até, arquivos únicos encontrados somente aqui, fruto do trabalho de dedicados remasterizadores. Bem, se o produto original não existe à venda, como os nossos arquivos podem ser considerados cópias piratas? Alguns diriam que nós não pagamos direitos autorais. Bom, se apagarmos os nossos arquivos, os detentores dos direitos autorais continuarão sem receber nada, já que o produto não existe para venda e nem é exibido pelas emissoras. Pior. O público ficará, também, sem a opção de download gratuito que damos para aqueles que querem conhecer a obra.
      Outra coisa. Sites como o Tela de Cinema não ganham um único centavo com as obras compartilhadas. Os nossos links nem tem aqueles famigerados protetores de link, que são verdadeiros caça-niqueis. Compartilhamos pelo prazer de compartilhar e pelo amor ao cinema.
      Mesmo com tudo isso podemos, sim, sermos alvos de uma repressão destas e não há nada que possamos fazer para evitar isso. Aliás, o Tela já possui o que eu considero o mais eficiente método de prevenção contra estes problemas. A descentralização do acervo. Note que cada colaborador é responsável pelo armazenamento dos seus arquivos e o envio dos respectivos links para o Tela. Na prática, o site não possui nenhum arquivo armazenado e atua como um intermediário entre os inúmeros colaboradores e os visitantes diários. Dessa forma, mesmo que o site seja fechado, os arquivos continuariam intactos, somente aguardando sua reabertura para, novamente, disponibilizar os links. Um problema muito maior foi a ação americana sobre os sites de armazenamento como o Megaupload, fechando vários deles e, automaticamente, destruindo milhões de arquivos, alguns deles raros e que nunca mais foram vistos na internet. A indústria não aumentou os seus lucros como imaginavam e o público deixou de prestigiar inúmeras obras que só estavam disponíveis na rede. Ninguém ganhou. Todos perderam.
      Enfim, esperamos que as autoridades tenham o bom senso de atacar os verdadeiros piratas, que lucram em cima do trabalho alheio sem apresentarem nenhuma contrapartida.
      Muito obrigado pelo comentário e pelo aviso.
      Forte abraço.

  • marcola121  Disse:

    ola amigo quero agradecer pela obra prime realizada porem quero te informar que a dublagem clássica esta sem sincromia quando esta 1 hora e 10 minutos fica fora por uns 5 minutos mas depois volta ao normal queria que pudesse arrumar ou mandar o novo áudio sincronizado só pra avisar estou falando da versão reduzida não sei si a versão maior ta com atraso também

    • Don Costa  Disse:

      Boa noite, Marcola!
      De fato, eu verifiquei um pequeno erro neste trecho sim. Para sincronizar áudios de FPS diferentes temos de ir acertando a sincronia ao longo de toda a projeção, segundo a segundo, e, eventualmente, alguns trechos podem acabar ficando sem a devida correção, num descuido do remasterizador.
      Mas já estou trabalhando em novos áudios para toda a trilogia e atualizarei as postagens nas próximas semanas.
      E não se preocupe. Os novos áudios serão totalmente compatíveis com os vídeos já postados. Então, quem já baixou os vídeos não precisará baixá-los novamente, pois bastará baixar os áudios novos que estarão disponíveis na postagem e anexá-los aos vídeos já baixados.
      Muito obrigado pelo aviso.
      Forte abraço.

      • marcola121  Disse:

        sou eu q tenho a agradecer pela atenção mas uma vez obrigado por disponibilizar uma obra prima do cinema

    • Don Costa  Disse:

      Marcello, parece ter sido um erro temporário.
      Acabei de entrar na página e ela está abrindo normalmente.
      Esses erros são comuns no Google, que toda vez que recebe um determinado número de reclamações bloqueia a página para verificação. Note que o erro nem é em relação ao Tela de Cinema, mas sim em relação ao 4shared.
      Mas obrigado pelo aviso.
      Abraços.

  • Sandro  Disse:

    Saiu a versão Despecialized 2.5, vcs pretendem atualizar o post?

    abs

    • Don Costa  Disse:

      Vou atualizar sim, Sandro!
      E não somente o vídeo. Estou preparando áudios com qualidade melhorada para toda a trilogia.
      Estes áudios estarão disponíveis, também, para quem já baixou a versão anterior.
      O trabalho é bem grande e ainda levará alguns meses para que eu consiga atualizar todas as três postagens com estes novos ítens. Mas fique de olho na página inicial do Tela. Quem sabe eu não consiga adiantar o primeiro e atualizá-lo já nas próximas semanas.
      Grato pela mensagem e um grande abraço para você.

  • Musassy  Disse:

    Ola amigo Don,estou com problema na parte 12 do arquivo,fiz os procedimentos aqui do tela mas continua dando erro nesse arquivo que é tão pequeno

  • Don Costa  Disse:

    Oi amigo Musassy.
    Já tentou o procedimento de recuperação do arquivo?
    Na versão menor os arquivos foram criados com dados para recuperação embutidos nos mesmos, para poderem ser recuperados em casos de erros durante o download. Esse sistema de recuperação repara pequenos erros em arquivos corrompidos, deixando-os em condições de serem descompactados.
    Para executar essa recuperação faça o seguinte:
    Abra somente a parte corrompida no winrar. Neste caso, a parte 12.
    Clique na aba “Ferramentas” e depois em “Recuperar arquivos”.
    Selecione o local para salvar o arquivo e clique em “Ok”.
    Aguarde o final do processo. O programa criará um arquivo recuperado com um nome semelhante à esse: “fixed. ORJ1983DEVR.part12.rar”.
    Exclua a parte 12 original com problemas, renomeie esse arquivo recuperado para “ORJ1983DEVR.part12.rar” e coloque-o na mesma pasta com as demais partes.
    Descompacte normalmente. Geralmente essa ação resolve o problema.
    Se mesmo assim o problema persistir, informe qual é a mensagem de erro para que eu possa tentar guiá-lo em algum outro procedimento.
    Obrigado pela mensagem e pelo aviso.
    Abraços.

  • Leo  Disse:

    Olá amigo,

    Você sabe dizer se tem alguma previsão de versão mais atualizada a 2.5 ?

    Muito obrigado!

    • Don Costa  Disse:

      Olá Leo.
      Ainda vai levar várias semanas para a atualização. Eu estou trabalhando em novos arquivos de áudio que trará grande aumento na qualidade dos áudios dublados da trilogia, inclusive os áudios das dublagens clássicas, Acontece que este é um trabalho bastante delicado e demorado. Eu posso conseguir terminar um trecho de 1 minuto de remasterização em uma hora, mas levar o dia inteiro em outro trecho de apenas 10 segundos. Sou exigente com a qualidade das minhas postagens e quero ter a certeza de que o arquivo final terá uma excelente qualidade antes de postá-lo. Já tenho a versão 2.5 original (19,7 GB) e, assim que as dublagens estiverem prontas, ele será reencodado em dois tamanhos, como de praxe, terá os áudios anexados e a postagem atualizada.
      Porém todo o processo ainda levará várias semanas, pois ele também será feito em “Guerra mas Estrelas” e “O Império Contra-Ataca”, embora estes dois já estejam com os vídeos definitivos. Talvez, por causa disso, eu comece a atualização justamente pelo terceiro filme.
      Peço mais um pouco de paciência, pois garanto que o resultado final fará a espera valer a pena.
      Obrigado pelo comentário.
      Grande abraço.

      • Leo  Disse:

        Nossa irmão, que legal esse seu trabalho.

        Parabéns pelas suas postagens e o desejo de sempre produzir o melhor.

        Muito obrigado pela resposta e estou aguardando ansiosamente.

        Abraço.

Deixe uma resposta