O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO (Tri Áudio) – 1987

*BATTERIES NOT INCLUDED – 1987
COMÉDIA – FAMÍLIA – FANTASIA
DIREÇÃO: Matthew Robbins
ROTEIRO: Mick Garris, Brad Bird (+3)
IMDb: 6,5 http://www.imdb.com/title/tt0092494/

RMZ BDRIP 1080P/720P (X264 & X265) – TRI ÁUDIO – DUBLAGEM CLÁSSICA BKS + REDUBLAGEM (AMBAS EDITADAS EM 5.1)  + DUAS VERSÕES DE TVRIP – GLOBO (TELA QUENTE (ESTRÉIA) & CORUJÃO)

TVRIPS ADICIONADOS

Postado por Edfilmes

1080p & 720p (X265)

Formato: MKV
Qualidade: BDRip 1080p & 720p (1920 x 1036 / 1280 x 692 (1.85:1), HEVC, 4798 / 1930 kbps, 23.976 FPS)
Tamanho: 4,70 GB / 2,48 GB
Duração: 106 min.
Legenda 01: Português
Legenda 02: Inglês
Áudio 01: Português (Dublagem Clássica BKS Completa- AC3, 448 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 5.1 ch)
Áudio 02: Português (Redublagem Trix Brasil – AC3, 448 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 5.1 ch)
Áudio 03: Inglês (Original – AC3, 448 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 5.1 ch)
Servidor: Mega (Pasta com 10 partes / 06 partes)
Remasterizador, Encoder e Uploader: Edfilmes

1080p & 720p (X264)

Formato: MKV
Qualidade: BDRip 1080p & 720p (1920 x 1036 / 1280 x 692 (1.85:1), HEVC, 4798 / 1930 kbps, 23.976 FPS)
Tamanho: 4,70 GB / 2,48 GB
Duração: 106 min.
Legenda 01: Português
Legenda 02: Inglês
Áudio 01: Português (Dublagem Clássica BKS Completa- AC3, 448 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 5.1 ch)
Áudio 02: Português (Redublagem Trix Brasil – AC3, 448 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 5.1 ch)
Áudio 03: Inglês (Original – AC3, 448 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 5.1 ch)
Servidor: Mega (Pasta com 10 partes / 06 partes)
Remasterizador, Encoder e Uploader: Edfilmes

TVRips

Formato: MP4
Qualidade: TVRip (Globo – Tela Quente e Corujão)
Tamanho: 1,15 GB
Duração: 99 min.
Legenda: S/L
Áudio: Português (Dublagem Clássica BKS)
Servidor: Mega (Parte única por versão)
Uploader: Edfilmes

NOTA DO UPLOADER:

Enfim galera… aqui contarei um pouco dos problemas presentes nos áudios extraídos dos dois tvrips e também mostrarei em parte o processo de remasterização.

Para fazer esse projeto foram de suma importância o uso das duas versões de tvrip da Globo do referido filme, a questão é que ambos apresentavam algum tipo de problema. A Versão do Corujão é uma gravação de melhor qualidade, tem um áudio bom e tudo mais, mas peca por ter algumas falhas em certas falas (proveniente de algum erro na transmissão na época em que foi gravado) e também por ter um chiado de fundo pelo filme inteiro e esse chiado se torna gradativo em diversos pontos, já a gravação de estréia do filme na TV que foi na Tela Quente, o áudio até que não apresenta falhas na transmissão, mas tem uma qualidade inferior em relação a versão citada anteriomente e um certo zunido de fundo em uma parte da gravação.

Observação

Aqui não vou me aprofundar nas configurações de cada paramêtro desses plugins, até mesmo devido ao conhecimento e gosto pessoal que cada um deve ter na hora da edição do seu referido áudio, portanto aqui apenas desejei passar um basicão de como foi feito esse trabalho de limpeza juntamente com a edição.

Áudio

Então para conseguir criar esse áudio em 5.1 da dublagem BKS eu tinha que usar o que eu tinha de melhor, e o que eu tinha de melhor era essa dublagem da versão Corujão, então eu trabalhei a edição desse áudio exclusivamente no Sony Vegas, através de plugins nativos e externos de tal programa que citarei logo abaixo, desde já aviso que a redublagem foi editada em 5.1 também, mas com um processo muito mais fácil.

Waves X-Noise (plugin externo)

Rapidamente falando, esse plugin elimina o ruído sem danificar bruscamente o áudio, ele faz parte do pacote de plugins da VST da Waves e é muito bom.

Nele é possível ir elimando o chiado de fundo fazendo uma leve captura do que é o mesmo (isso vários programas fazem), o diferencial é que ele realmente se concentra no que é ruído e desta forma a metalização do áudio não é abrangente como nós editores de áudio mais comuns.

Áudio Restoration (plugin nativo do Vegas)

Esse plugin ajuda a eliminar as baixas frequências (local onde se encontra o chiado desses áudios mais antigos e principalmente gravados de TV), daí com as configurações corretas facilita a limpeza do áudio de uma forma mais ampla.

ExpressFX Equalization (pluginn nativo do Vegas)

Todo áudio quando é trabalhado na limpeza do chiado/ruído, o mesmo perde um pouco de sua tonalidade original (mesmo que não seja tão perceptível), então com ajuda desse plugin é possível alternar entre a configuração dos graves, médios e agudos de acordo com a necessidade de cada áudio.

Nessa imagem abaixo vocês poderão ver  o áudio em processo de edição com as indicações de cada canal, como também destaquei os pontos em que existem aquelas já citadas falhas presentes no áudio do Corujão, para contornar tais problemas eu cobri todos esses pontos falhos com o áudio da versão Tela Quente sempre buscando equalizar ambos para que ficassem no mesmo nível (são trechos pequenos com apenas uma ou duas palavras por falha). Também nessa parte é possível notar que aproveitei bastante trechos do canal central original, pois nele há várias partes como vidros quebrando, explosões e sons ambientes de melhor qualidade que foram inseridos para o aproveitamento geral do projeto.

Posteriomente aqui vai duas imagens, uma delas mostra o áudio já todo trabalhado no Vegas (equalizado, sincronizado, editado e com a remoção de ruído completa) tão somente esperando a exportação para o formato AC3 com 448 kbps e em 5.1 ch e a outra mostra o áudio já exportado e aberto no Audacity para verem que realmente está em 5.1 ch.

Vídeo

Em relação ao encode das várias versões aqui lançadas eu digo o seguinte: Tanto a versão 1080p e 720p tem o mesmo tamanho nos diferentes codecs (x265 e x264), contudo não apresentam a mesma qualidade de vídeo. Para aqueles que curtem uma maior qualidade as versões x265 estão cumprindo esse requisito, porém ambos não rodam em qualquer TV, eu não ligo muito para isso pois tanto minha TV da sala como do quarto tem entrada para PC e estão conectadas a minha máquina pelas entradas HDMI, daí assisto qualquer filme nesse codec sem qualquer problema.

Já alguns aqui que tiverem aparelhos sem tal entrada e depederem do USB da TV para assistirem, então recomendo as versões em x264, esse codec é bastante conhecido e difundido no mercado, sendo assim roda em qualquer televisor que tenha entrada para pendrives e HDs externos.

Quando me referi que ambos tem o mesmo tamanho mas diferem em qualidade de vídeo, me referi que apesar de usar praticamente a mesma taxa de kbps de amostragem nesses encodes, o codec x265 retém muito mais informações de que o x264, ainda mais quando se faz o encode diretamente de uma fonte Blu-ray disc como foi o caso, claro que o encode x264 não faz feio na qualidade, mas basta compararem as versões nas amostras que deixarei um pouco mais abaixo e verão as diferenças (lembrando que tais diferenças ficam mais evidentes em telas que partem de 32″ para cima).

Para os encodes eu usei o programa Handbrake, nele utilzei uma configuração simples, vejam nas imagens:

Para encodar essas versões, eu utilzei o BD disc do filme, olhem a especificação do disco original:

Para finalizar, após todos áudios já separados e finalizados assim como as versões de encode, eu muxei tudo no programa MKV Merge para gerar o arquivo final em MKV:

Aqui também deixo informações de exibição da estréia do filme na TV:


PASTA DO MEGA X265 1080P O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO
PASTA DO MEGA X265 720P O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO
PASTA DO MEGA X264 1080P O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO
PASTA DO MEGA X264 720P O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO
LINK VERSÃO TVRIP (TELA QUENTE) O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO
LINK VERSÃO TVRIP (CORUJÃO) O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO

 

SENHA: TELADECINEMA&EDFILMES  (TUDO MAIÚSCULO)

 

Amostra do TVRip TELA QUENTE

Amostra do TVRip CORUJÃO

Amostra da RMZ X265 1080p

Amostra da RMZ X264 1080p

Quando um corretor de imóveis sem escrúpulos deseja se livrar dos últimos cinco inquilinos de um prédio, o que eles precisam é de nada menos que um milagre. Essa deliciosa fantasia de Steven Spielberg, cheia de efeitos especiais, é uma incrível história de “calor humano” intergaláctico. Hume Cronyn e Jessica Tandy fazem um casal de antigos inquilinos, cuja fé é recompensada de maneira jamais esperada por eles.


Hume Cronyn … Frank Riley
Jessica Tandy … Faye Riley
Frank McRae … Harry Noble
Elizabeth Peña … Marisa Esteval
Michael Carmine … Carlos
Dennis Boutsikaris … Mason Baylor


# país: EUA
# duração original: 106 min
# estúdio:  Universal Pictures, Amblin Entertainment
# distribuidora: Universal Pictures

42 comentários para O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO (Tri Áudio) – 1987

  • Luciano Barbosa  Disse:

    esse filme com a dublagem BKS … AI A COISA FICOU SERIA … RARISSIMO.. OBRIGADO E PARABENS EDFILMES !!

    • Edfilmes  Disse:

      Tantos outros continuarão caindo na rede meu caro Luciano, sejam eles pelas mãos de qualquer marujo daqui.

      Abração amigo!

      • Luciano Barbosa  Disse:

        e isso ai querido …. vc e um dos melhores nessa arte de recuperar os filmes antigos , com suas dublagens …. com certeza estaremos compartilhando e ajudando a manter a memoria da cinema e da dublagem !!!

  • andersonpresto3  Disse:

    Com certeza vc precisou de muita paciência pra aprontar essa postagem…
    Afinal para se conseguir qualidade é preciso paciência…
    Certamente deu um bom trabalho pra vc e qualidade é algo que não se pode perder…
    Parabéns por sua postagem, de fato um presentão á todos nós aqui da Tela…
    Muito grato!!!

    • Edfilmes  Disse:

      Cara eu não diria nem “paciência”, pois ser paciente é o básico que qualquer remaster deve ser para realizar seus trabalhos, mas o que precisei mesmo foi de tempo para pode finalizar o projeto.

      Eu tinha em mente de lançar o mesmo nesse último fim de semana que passou, mas devido a correria diária isso não foi possível. Agora no momento eu não lembro do tempo exato que iniciei esse projeto, mas me recordo que fui encodando as versões uma por vez a cada dia que eu tinha um tempinho, depois fui fazer a parte mais difícil que era editar a dublagem em 5.1 e foi aí que as coisas se complicaram.

      Eu sempre venho chegando tarde em casa e cansado, daí sempre que tentava editar o projeto eu dormia, consequentemente tudo que para mim estava indo bem no dia que eu estava editando, no dia seguinte quando eu parava para ver com mais calma percebia os vários erros deixados pelo cansaço do dia anterior, daí tiver que fazer várias revisões por dias seguidos até anular tais erros.

      No geral todo trabalho é válido, só de saber que está aqui disponível a todos já e de uma gratificação enorme, obrigado pelas palavras e um grande abraço amigo!

  • Don Costa  Disse:

    Que postagem maravilhosa, amigo Ed.

    Este é um daqueles filmes que ficaram marcados na memória de muitos. Um Spielberg mostrando o que, pra mim, ele tem de melhor. A arte de contar histórias. Apesar dos diversos prêmios conseguidos pelo diretor já numa fase mais adulta trabalhando em temáticas mais complexas, é em sua fase mais simples que eu vejo o melhor de seu talento. Filmes de fantasia criados para emocionar as crianças de todas as idades. “E.T.”, “Contatos Imediatos de Terceiro Grau”, “O Milagre Veio do Espaço”, todos presenças obrigatórias nos mostruários no início da era das locadoras, cujas locações deixavam os nossos finais de semana mais mágicos.

    Tudo nestes filmes era perfeito. A direção, as atuações, a trilha sonora e, também, a dublagem original. Com o passar dos anos e com o avanço da tecnologia, fomos revivendo estes momentos com cada vez mais qualidade e em quase sua totalidade. Faltava uma pequena parte. Pequena, mas não menos importante. Faltava a dublagem clássica.

    Agora, graças ao Grande Ed, o mosaico de sentimentos que atravessava o tempo até aqueles saudosos finais de semana, que estava com um pequeno e marcante espaço vazio, está completo, e poderei novamente reviver aqueles bons momentos em toda a sua plenitude.

    Muito obrigado pelo presente de Natal antecipado, Ed.

    Obrigado, também, pela aula de remasterização ricamente ilustrada e bastante informativa. E eu aqui achando que sabia remasterizar em seis canais. Mas um dia eu ainda chego lá.

    Um grande abraço pra você, meu amigo, e parabéns pelo belíssimo trabalho apresentado nesta postagem.

    • Edfilmes  Disse:

      Exatamente isso Don, esse filme tem um leveza impar, qualidade essa que faz desse um filme super gostoso de se assistir.

      Como não se ver em alguns personagens ou em qualquer situações vividas pelos mesmos ao decorrer da obra? E ainda lincando com aquele sentimento que tinhamos quando vimos a obra pela primeira vez coma quela velha dublagem, aí fechou o pacote rsrsrs…

      Em relação ao processo de edição, você e alguns outros marujos daqui são super experts na arte de criar áudios 5.1, não precisa chegar a lugar algum, o que acontece é que como a vida é uma constância vamos sempre conhecendo coisas novas, e em um dessas descobertas eu conheci os plugins da Waves que por sinal lhe indico pois são muitos bons.

      Valeu grande Don, obrigado pela presença e uma ótima sessão amigão!

  • MARCOS F.  Disse:

    Ed, que beleza de post. Tanto o título, quanto os resultado de encodes e remasterizações. A parte explicando como foi tua estratégia pra remasterização e edição pra 5.1 então… Fico imensamente feliz de ver este teu progresso constante na arte e agradeço muitíssimo por dividires os resultados conosco, VALEUUU IRMÃO!!!

    • Edfilmes  Disse:

      Pois bem marujo irmão, acho legal na medida do possível passar esse processo para o pessoal mais leigo se antenar com se faz um projeto desses, a galera do ramo já sabe o caminho das pedras, mas o pessoal que não conhece já fica com uma certa ideia agora.

      Irmão dá uma olhada nesses plugins da Waves, são muitos bons mesmo, ainda mais para você que curte em fazer experiências.

      Valeu irmão!

      • MARCOS F.  Disse:

        Certamente experimentarei Ed (já tô baixando o pacotão aqui 😀 ). Sabe irmão, como um bom autodidata, sigo a filosofia que define, acabo encontrando caminhos próprios… Encontrei no Mastering, que tmb é do VST, o principal caminho, onde consigo em 3 ou 4 tacadas “suprimir” a maioria dos chiados e ruídos e ainda ter no final uma modulação na amplitude que escolho. Numa segunda fase, como é comum encontrar na anterior 2 resultados que se complementam, faço uso de outro excelente da VTS que é o Channel Mixer que permite uma mixagem sem perigo do famoso “som de helicóptero”.
        Em fim, ou no fim, uma boa equalização onde a principal busca é do conforto da memória auditiva, haja vista, que na real, este é o norte (pro VÉIO rsrs) desde o princípio da remasterização. Já fiz testes com remasterização, própriamente dita, de áudio no vegas e resolvi continuar usando-o mais pra edição e uso de fades. A preferência no A.Aud. é pela qualidade do gráfico, pois já aconteceu de não perceber um som que no teste de TV acabei percebendo (pq a placa da tv amplifica mais…), então volto pro Audition e vejo no gráfico a imagem do “motivo”. E, nestes casos, por mais que dê zoom no Vegas não aparece… Bueno, sem + delongas, novamente agradeço muitíssimo pela postagem, valorosas dicas e maravilhoso presente. Agora vou curtir esta maravilha da 7a arte com a dublagem BKS que felizmente deixa de ser “RARA” graças a ti irmão. VALEUU E VIVA O COMPARTILHAMENTO PURO!!!

  • Luciano S.L.  Disse:

    Meu caro, amigo EDFILMES… Você merece todos os aplausos. Sinta-se subindo no palco do Oscar e sendo aplaudido por todos remasterizadores, colecionadores, críticos de cinema, atores, atrizes, diretores… Emfim, todos. Até a minha mãe estará te aplaudido, amigo. Fazia muitos anos que não assistia este filme com a ótima dublagem da BKS. Sensacional o que fez, amigo!! Você não tem ideia(espero que tenha) do que fez… Resgatou os bons tempos de outrora de muitas pessoas. Àquelas pessoas que se sentavam prazerosamente na frente da TV e curtia esse filme… Um trabalho Mais que ótimo!! Parabéns!! Agradeço muito por te feito, de maneira louvável, este grande “RMZ”. Deve ter sido um trabalhão, e você será eternamente lembrado por isso. Muito Obrigado por compartilhar aqui no Tela. Obrigado por dar a escolha de optar por x264 ou x265. Vida Longa ao Grande Tela de Cinema!!!

  • xokan  Disse:

    Parabéns Ed. Pra quem entende de remasterização de áudio sabe que o plugin Waves x-noise é totalmente indispensável. É o melhor plugin que existe para remoção de chiados sem estragar o áudio. Aconselho também a usarem o x-hum e o DeEsser.

    • Edfilmes  Disse:

      Comecei a usar esse plugin a pouco tempo apesar de já conhecer o mesmo por nome, na verdade a gama de plugins do pacote VST são todos bons, só precisam de um certo conhecimento para serem trabalhados, daí com o tempo vou pegando o jeito de trabalhar com ambos e os resultados vão saindo cada vez melhores com o tempo.

      Valeu xokan!

  • TUPAK  Disse:

    Um trabalho realmente impressionante.Isso é coisa de profissional. Ainda bem que o parceiro tem o desprendimento e a beleza de partilhar todo esse conhecimento conosco. Somos realmente agraciados por pessoas como o EDFILMES. Parabéns por essa grande obra meu caro!

    • Edfilmes  Disse:

      Menos amigo TUPAk rsrsrsrs…. aqui só é um pequeno trabalho de um entusiasta que sempre vem buscando descobrir as novas opções desses programas usados nesses trabalhos de remasterização.

      Que bom que curtiu e eu que agradeço pela presença!

  • SERGIO  Disse:

    Parabéns pelo trabalho. O melhor de tudo é ver, depois de tanto trabalho, o resultado positivo. Aliás, quem sabe, faz. Só a título de informação: a redublagem foi feita pelo estúdio Trix Brasil do Rio de Janeiro.

    • Edfilmes  Disse:

      Valeu pela observação mediante o equívoco, já corrigido!

    • Edfilmes  Disse:

      Pois é Sergio como já falei em um dos comentários acima, depois de todo trabalho pronto é gostoso saber que está disponível para todos que tenham interesse na obra.

      Em relação a redublagem eu te agradeço pela observação, eu pessoalmente tinha uma sina que essa redublagem era do Estúdio Gabia, após seu comentário pude confirmar que realmente se trata da Trix Brasil já que é assim que consta no Dublanet.

      Grato amigo!

  • bruno anselmo menezes  Disse:

    obrigado Edfilmes pelo excelente trabalho,este vai pra minha coleção,valeu marujo

    • Edfilmes  Disse:

      Guarde mesmo, pois quem guarda sempre tem rsrsrs…

      Valeu bruno!

  • Luciano Barbosa  Disse:

    Eu parabenizo e muuuiiitto o Ed , pelo remaster e a recuperacao da dublagem classica , mas nao podemos deixar de parabenizar a ele q conseguiu a dublagem classica e, quem a capturou da Tv , pois e algo q ninguem ve em lugar algum. eu fiz questao de baixar as TVRIP , pois e a partir dele q comeca todo o processo do remaster , q ficou um espetaculo ….. eu conheci o TELA DE CINEMA , faz mais ou menos uns 6 meses , e confesso q , a cada dia me surpreendo e me identifico mais e mais com o site ( blog ) e, sempre estarei ajudando em tudo o q precisar …. como diria o meu xara Luciano S.L : Vida longa ao TELA e a todos os Uploaders q aqui colaboram !!!

    • Edfilmes  Disse:

      Entendo e respeito muito isso Luciano, porém essa questão de Rips de TV antigos é muito complicado, nesse tempo que eu tenho de compartilhamento já vi muitas brigas na rede por créditos de vários filmes (RMZs ou TVRips), as RMZs até que são bem mais fáceis de saber quem foi o autor, já os TVRips da década de 90 ou 80 já complica tudo.

      Esse filme por exemplo conheço 5 colecionadores que tem e nenhum foi o feitor da gravação, a versão da Tela Quente é mais rara ainda (pelo menos não tinha vestígios da mesma na rede com qualquer trecho), daí como saber quem realmente gravou se nem os próprios detentores das versões foram os que gravaram?

      Muitos desses filmes são conseguidos em brechós, sebos ou até mesmo com pessoas que tem fitas antigas gravadas em casa e resolvem doar de alguma forma e nem tem idéia do rico tesouro que tem em mãos, então partindo desse princípio as versões se espalham nas mãos dos colecionadores e nunca saberemos na realidade quem realmente gravou na época (salve algumas situações que certos colecionadores fizeram suas gravações particulares).

      Sendo assim por isso que qualquer post meu que tiver a versão TVRip, você apenas verá eu como “UPLOADER” já que estou sendo a pessoa que upou e não que fez o rip na época, se o feitor dessa gravação aparecer e provar que foi o tal, então terá todos os créditos reconhecido.

      Valeu mais uma vez!

      • Luciano Barbosa  Disse:

        ah sim claro , imagino como seja a discussao a respeito disso , eu fazia muitos rips de TV na decada de 90 , porem o tempo passou e, eu muito bobo anos atras quando sai do brasil , acabei perdendo tudo , pois minha familia nao guardou e se nao me engano ate jogou fora ….. enfim , mesmo assim e muito importante o seu trabalho , pois vc conseguiu o tvrip , q nao havia na rede , na integra , mas em pedacos …. entendo essa questao de nao saber quem fez o rip da tv , pois como eu disse , minha familia jogou fora varios rips meus e com isso , quem os pegou , nem de longe imagina quem capturou ..enfim , parabens novamente por ambos ( por conseguir o rip e pelo remaster )….. , pois fiquei muito emocionado e surpreso quando vi a postagem …….TAMO JUNTO !!!

  • geraldopsantos  Disse:

    cara nao digo so paciencia mais muita dedicaçao e gostar do que faz , trabalho excepcional mano tem ate uma foto do jornal da epoca , coisa do James Bond kkkkk . sempre fico impressionado com esses trabalhos de vcs mano da vontade de arrumar um jeito de guardar essas informaçoes tudo de lembranças . tambem faço meus trabalhos pra compartilhar com a galera aki mais me sinto ate pequeno quando vejo uma postagens dessas , nao so do Ed mais tambem do Marcos f. do Don Costa e por ai vai , muito show mesmo mano . valew ai

  • Wagner S.  Disse:

    Mais um resgate maravilhoso com o padrão EdFilmes de qualidade! Sempre é bom conferir teus lançamentos Ed, pois além do bom gosto na escolha são feitos com muito empenho. Parabéns mais uma vez e obrigado por compartilhar conosco.

  • saudadeantiga  Disse:

    bacana esse print com os filmes da Tv para toda a semana.

    muita coisa boa na Tv aberta. a pesar de que, a partir de 1990, a globo e

    as outras emissoras, terem diminuído em, no mínimo 40%, a exibição dos

    clássicos, em comparação à exibição deles, de 1989 pra trás, isso é, na década de 80.

    pena que nós, amantes dos classicos e das excelentes dublagens antigas, não sabía-mos que, nem as emissoras de TV, nem as distribuidoras dos filmes, desenhos e séries, e nem os estúdios de dublagem, não conservavam essas preciosas dublagens antigas. verdadeiros símbolos da cultura brasileira.

    pois pra mim, dublagem antiga é uma arte, e arte é cultura!

    uma beleza de postagem. magnífico, mesmo. muito obrigado Edfilmes !!

  • FX  Disse:

    Já guardei,os dois tvsrips no hd eu tinha gravado em 97 na sessão da tarde hoje não tenho mais muito obrigado Ed!!!

  • Julian  Disse:

    Eis um filme que marcou bastante, essa magia dos anos 80 desses filmes que misturavam fantasia e ficção científica como ET, Viagem ao Mundo dos Sonhos e esse O Milagre Veio do Espaço entre outros é algo que ficou lá atrás mesmo e os modernos efeitos especiais digitais não conseguem chegar nem perto de se igualar, é como se faltasse alma nas produções atuais. Então é maravilhoso poder rever um filme como esse com ótima qualidade de imagem e com sua dublagem clássica, pq é uma nostalgia deliciosa. Parabéns por mais esse ótimo trabalho de Remasterização, com todo o perfeccionismo, paciência, dedicação e competência que são tuas marcas registradas Ed! Muito obrigado.
    E realmente curioso essa reprodução de jornal com a programação dos filmes da semana. “Espectador fica a pão e água até Sábado”. Se esse tanto de filmes bacanas era ficar a pão e água, hoje em dia estamos na inanição total completa e duradoura, hehe… Saudades de um tempo com madrugadas recheadas de clássicos e filmes legais interessantes na TV aberta, hoje só lixo… Ainda bem que tem o Tela e postagens como essa para preencher essa lacuna. Valeu!
    Abraço! 🙂

  • farra4ever  Disse:

    Eu sou um remaster amador e tenho vontade de ser um fodão como o Edfilmes, MARCOS F., Don Costa, Julian, Lilbarby e outros; mas quando leio neste post o trabalho que dá, para fazer uma senhora remasterização originária de um arquivo de tv, já dá vontade de desistir rsrsrs. É preciso muita paciência, disciplina, dedicação e força de vontade. Eu admito que não tenho. É melhor eu ficar com minhas raras e simples rmz rsrsrs.

    Obrigado a todos os remasters que participam do Tela.

    E obrigado por este filme também, é claro rsrsrs.

  • JohnMcClane  Disse:

    Só tenho a agradecer o trabalho verdadeiramente artistico de todos os remasters do tela. Ed, vc simplesmente é o MELHOR de todos! É tanta raridade que chego a me emocionar. MUITO OBRIGADO!

  • shenryu  Disse:

    Filmão da tela quente toda vez que passou eu assisti, esse e os 2 Cocoons.
    Curioso o cara ter dado (carinha triste) para o filme Ultima Festa de Solteiro…. rsrs.

    Quanto ao post alem de já deixar o meu MUITO OBRIGADO!!!!, tenho que concordar com o pessoal, vc teve ‘MEGABOGAPACIENCIA’, um trabalho primoroso de quem curte remasterizar.
    Só gostaria de perguntar se esse formato X265 é o que costumam chamar de (BlurayHD-Mini/HD-Compactado)?

    Abs

  • Basileu  Disse:

    Soberbo, marujo Ed, soberbo!

  • eduardomarin  Disse:

    Que aula, que dedicação. parabéns.

  • juliano1981  Disse:

    Muito feliz pelo filme, a anos que procurava por esse. Mas esses formatos não tocam no meu aparelho de blu-ray, o que fazer para assistir no aparelho normalmente ? Muito obrigado amigos…

    • Don Costa  Disse:

      Boa tarde, juliano.

      Note que há quatro arquivos diferentes para o filme. Dois deles, um em 1080p e outro em 720p, estão codificados com o codec X265. Os outros dois, também um em 1080p e outro em 720p, estão codificados com o codec X264.

      O codec X265 (também chamado H.265 ou HEVC) é uma atualização bem recente e roda somente em bluray players mais modernos. Provavelmente o seu bluray player não seja compatível com ele.

      Assim, acredito que se você baixar qualquer uma das outras duas opções codificadas com o codec X264, seu bluray conseguirá exibi-lo.

      Abraços.

  • M_Neto34  Disse:

    Notei que no áudio da dublagem BKS, o som está meio que “duplicado”, “repetido”, tipo: ouve-se a música de fundo e os efeitos sonoros duas vezes, com uma diferença que eu diria de bi/milionésimos de segundos. Não sei se isso acontece no filme todo ou se é só em alguns trechos porque ainda não tive tempo de assisti-lo todo, mas gostaria de saber se teriam como consertar isso?

    • Don Costa  Disse:

      Boa tarde, M_Neto34

      Acabei de baixar o arquivo e não encontrei o referido trecho que estaria “duplicado”. Pode nos informar, precisamente, onde esse efeito “duplicado” acontece?

      No aguardo.

      • M_Neto34  Disse:

        23min até os 26min (quando as navesinhas chegam ao prédio), 33min58s (quando ela quebra o relógio), se vc comparar essas cenas com o áudio original e a dublagem Trix Brasil, verá que está “duplicado”. E eu acho que isso acontece no filme todo, e descobri que se trata de um efeito chamado Phaser. Notei esse mesmo problema no áudio da dublagem clássica telecine (editada em 5.1) do filme Top Gun, e o usuário Charles Administrador destacou isso nos comentários da postagem do referido filme, descrevendo o problema desse jeito: (OBS: espero que não seja contra as regras copiar o comentário de outra pessoa, se for peço desculpas) “phaser, que é quando duas ou mais partes iguais rodam no mesmo ponto, causando um efeito como se fosse um loop de ida e volta sobre a música, semelhante a um avião cruzando sobre ela. Isso simplesmente aconteceu porque você deixou a pista 2.0 do áudio clássico rodando junto com a pista do 5.1, sendo elas iguais, isso não se pode fazer em mixagem, se não vai acontecer sempre o phaser.” Essas foram as palavras dele. Espero então que consertem esse efeito Phaser no áudio da dublagem BKS.

        • MARCOS F.  Disse:

          M_Neto34, veja bem, nas palavras do marujo ADM.: “phaser, que é quando duas ou mais partes iguais rodam no mesmo ponto”, existe um equívoco, visto que é comum encontrarmos trilhas de 2 canais que foram apenas duplicação de uma originalmente mono e não encontrarás este famoso efeito “som de avião cruzando…”.

          Na real esta particularidade, ou peculiaridade, conta a história, foi percebida no tempo em que os engenheiros precisavam de muita criatividade para inventar efeitos… Então, alguém descobriu, pela 1ªX, que rodando uma música em dois gravadores de fita sincronizados podia-se conseguir o efeito de “um avião passando pela música”. Para isso, se pressionava a borda do rolo fornecedor (Supply Reel), que em inglês se chama “FLANGE”. Isso provocava um pequeno atraso em um dos gravadores gerando os cancelamentos, e a variação do LFO (oscilador de baixa freqüência) era obtida variando-se a pressão com que se pressionava o rolo. Estava criado o Flanger.
          Continuando…
          O “Phaser” é “primo do Flanger”, mas com princípio de funcionamento diferente. Usa uma série de circuitos eletrônicos (redes de deslocamento de fase, em inglês, PHASE SHIFTERS) cuja função é provocar cancelamentos e reforços de fase só que não necessariamente em pontos harmonicamente correlacionados. Os pontos de cancelamento também variam via LFO e “o espaçamento entre os pontos de cancelamento na frequência é a diferença fundamental entre o PHASER e o FLANGER.”

          Estes efeitos são usados por músicos em guitarras, voz, violões, baixos e baterias. E também é muito usado para criar efeitos especiais pro cinema.

          Entendes?

          Eu assisti o trabalho do Ed e não percebi este evento. E assisti em 2 TVS (Philips e Sony) que amplificam as frequências de maneira que nelas costumo perceber o que não percebo nas minhas remasterizações, mas perceba, que esses efeitos só ocorrem se houver uma assincronia de 2 ou + faixas iguais, de maneira específica, e diretamente relacionada a variação LFO. Coisa que, de fato, não existe de forma alguma, principalmente neste período que citaste (23min até os 26min). Faço esta afirmação porque antes de escrever estas linhas me dei ao trabalho de escutar com toda atenção este período.
          Portanto, “sei lã!!??” (rsrsrss), porquê ou o quê acontece aí que este “tal avião” só passa por estas bandas…!?

          Agradeço a atenção, novamente meu muitíssimo obrigado ao Ed pelo trabalho impecável realizado, perdoem a delonga e forte abraço!

  • Panda  Disse:

    Ed baixei o filme e tudo o que tenho a dizer é, SENSACIONAL!!! Não tem comentários que encaixe na qualidade do mesmo de verdade!

    Ed em relação ao Waves X-Noise (plugin externo), onde posso obtê-lo e tem algum plugin similar a ele?

  • Mopho Digital  Disse:

    Muito obrigado Ed!! É um clássico esse filme, valeu por todo trabalho para mais uma grande sessão aqui no Tela! São filmes assim que não se podem fazer remake nem nada, pois é magia pura dos anos 80!!

  • ismaelx  Disse:

    Continue com esse trabalho. Obrigado

Deixe uma resposta