E O VENTO LEVOU (Dublado) – 1939

GONE WITH THE WIND – 1939
DRAMA – ROMANCE – GUERRA
DIREÇÃO: Victor Fleming
ROTEIRO: Margaret Mitchell, Sidney Howard
IMDb: 8,2
http://www.imdb.com/title/tt0031381/

DUBLAGEM CLÁSSICA – HERBERT RICHERS – DUAL ÁUDIO – ATUALIZADO

Postado por JULKM

Dados do arquivo:
Formato: AVI
Qualidade: DVDRip
Tamanho: 1.66 GB
Duração: 233 min.
Legendas: S/L
Áudio: Português (Herbert Richers)/ Inglês
Servidor: 4Shared e Mega (dividido em 2 partes)
Uploader: JULKM

Atenção: Para baixar arquivos pelo 4Shared é necessário ter cadastro e estar logado.
Clique aqui e veja como criar a sua conta grátis (Free) no 4Shared.

LINKS 4Shared:
Parte 01: E O VENTO LEVOU
Parte 02: E O VENTO LEVOU

LINKS Mega:
Parte 01: E O VENTO LEVOU
Parte 02: E O VENTO LEVOU

Sinopse: Uma reunião social acontece numa grande plantação na Georgia, Tara, cujo dono é Gerald O’Hara (Thomas Mitchell), um imigrante irlandês. Na mansão está Scarlett (Vivien Leigh), sua bela e teimosa filha adolescente. Os gêmeos Tarleton, Brent (Fred Crane) e Stuart, imploram para serem seus acompanhantes num churrasco, que haverá em Twelve Oaks, uma plantação vizinha. Scarlett flerta com eles enquanto tenta obter informações sobre o homem que ama obsessivamente, Ashley (Leslie Howard), o primogênito do patriarca de Twelve Oaks, John Wilkes (Howard C. Hickman). Ela ouve algo que a desagrada muito: Ashley está comprometido, o que depois é confirmado por seu pai. Scarlett acha a vida em Tara monótona, mas seu pai diz que Tara é uma herança inestimável, pois só a terra é um bem que dura para sempre. Ela apenasó pensa em Ashley, assim usa seu mais belo vestido para ir ao churrasco, revelando um inapropriado comportamento para um compromisso diurno, apesar das objeções de Mammy (Hattie McDowell), sua protetora escrava. Em Twelve Oaks Scarlett é o centro das atenções, em razão dos vários pretendentes que pairam sobre ela, mas nenhum deles é Ashley. Mais tarde Scarlett ouve os cavalheiros discutindo acaloradamente sobre a guerra eminente que acontecerá entre o Norte e o Sul, crendo que derrotarão em meses os ianques. Só Rhett Buttler (Clarrk Gable), um aventureiro que tem o hábito de ser franco, não concorda com estas declarações movidas mais pelo orgulho do que pela lógica. Ele diz que não há nenhuma fábrica de canhões no sul e afirma que os ianques estão melhor equipados e têm fábricas, estaleiros, minas de carvão e podem matar os sulistas de fome, pois têm o domínio dos portos, enquanto os sulistas só têm algodão, escravos e arrogância. Um jovem, Charles Hamilton (Rand Brooks), sentindo-se insultado, tenta desafiar Rhett para um duelo, mas ele se esquiva, mesmo sabendo que o derrotaria facilmente, e se retira. Ashley tenta ir ao seu encontro para acompanhá-lo, pois Rhett é um convidado, mas é detido por Scarlett, que quer falar com ele. Os dois vão até a biblioteca e ela fala para Ashley que o ama profundamente. Isto só faz ele lhe dizer que está noivo da prima dela, Melanie Hamilton (Olivia de Havilland). Ashley diz que ama Melanie, entretanto admite que ama Scarlett fraternalmente. Ela fica ainda mais irritada e esbofeteia Ashley, que deixa a biblioteca. Ela então lança um vaso contra a lareira e descobre que atrás de um sofá havia uma outra pessoa, Rhett. Quando Scarlett lhe diz que não é um cavalheiro, Rhett retruca dizendo que ela não é uma dama. pesar deste confronto, é claro que Rhett ficou atraído pela beleza de Scarlett. Em Twelve Oaks chega um cavaleiro, para dizer que a guerra começou. Os homens exultam e Charles vai dizer a Scarlett que a guerra foi declarada, com todos os homens indo se alistar. Enquanto via Ashley se despedir de Melanie, Scarlett ouve Charles lhe pedir em casamento. Movida pela mágoa, ela aceita e diz que quer casar antes que ele parta. Assim Melanie e Ashley se casam em um dia e no seguinte Scarlett se casa com Charles, apesar de não sentir nenhuma atração ou amor por ele. O que Scarlett desconhecia é que o futuro lhe reservava dias muito mais amargos, pois durante a Guerra Civil Americana várias fortunas e famílias seriam destruídas.





Curiosidades:
– Apenas um mês após o livro de Mitchell ter sido lançado, o produtor David O. Selznick comprou os direitos de sua adaptação para o cinema por US$ 50 mil, a mais alta quantia já paga até então pela adaptação do primeiro livro de um autor.
– Os escritores F. Scott Fitzgerald e William Faukner também participaram como roteiristas.
– Depois por escolha de Clark Gable, o diretor escolhido foi Victor Fleming, que dirigiu aproximadamente 45% do filme. Em meados de abril, esgotado pelos aborrecimentos seguidos com Vivien Leigh (que, a exemplo de Olivia de Havilland, ia ensaiar, em sigilo, na casa de Cukor), e insatisfeito com reclamações, Fleming sofreu um colapso nervoso.
– Apesar da direção ter sido creditada exclusivamente a Victor Fleming, ele dirigiu apenas 45% do filme, com o restante cabendo a George Cukor, Sam Wood, William Cameron Menzies e Sidney Franklin, todos não-creditados.
– Sam Wood assumiu a direção em 1º de maio, iniciando seus 15% de participação no filme. Quando Victor Fleming recuperou-se e voltou, os dois diretores continuaram na direção mas em horas e sets diferentes.
– Mais de 1400 atrizes foram entrevistadas para o papel de Scarlet O’Hara, sendo que mais de 400 chegaram a fazer leitura do roteiro.
– Bette Davis chego
u a ser convidada para o papel de Scarlet O’Hara, mas o recusou por achar que teria que contracenar com Errol Flynn, que terminou também não fazendo parte do elenco.
– A escolha da intérprete de Scarlett O’Hara, uma das protagonistas do filme foi feita após o início das filmagens. Vivien Leigh foi selecionada pelo próprio produtor David O. Selznick.
– Embora os créditos anunciem George Reeves como o personagem Brent Tarleton e Fred Cranee como Stuart Tarleton, os papéis foram invertidos.
– As filmagens propriamente ditas começaram em 26 de janeiro de 1939 com George Cukor, que dirigiu apenas 4% da fita. Ele iniciou também a sequência do baile de Atlanta e, nessa ocasião, afastou-se da equipe.
– O pioneirismo de William Cameron Menzies é revelado na sequência em que Scarlett caminha entre os corpos de sobreviventes da batalha de Gettysburg. A câmara acompanha a personagem em um impressionante traveling aéreo, conseguido graças à utilização de um guindaste de 43 metros de altura, que rolava por uma rampa de cimento armado.
– Cerca de mil extras misturados com outros tantos bonecos de cera, contribuiram para a magnificência da tomada citada acima. O restante são efeitos especiais e transparência desenvolvidos por Jack Cosgrove, Lee Zavits e equipe.
– A primeira cena de E o Vento Levou a ser filmada foi a do incêndio em Atlanta. Foram rodados 113 minutos e que o que pegou fogo, de verdade, foram cenários de filmes antigos como os da primeira versão de King Kong. Contudo, o fogo provocado foi tão intenso que vários moradores próximos ao local ligaram para os bombeiros, pensando que o estúdio estivesse pegando fogo.
– Entre os rumores dos bastidores, circulava a informação de que Vivien Leigh não suportava as cenas de beijo com Clark Gable por causa de seu mau hálito.
– Vivien Leigh trabalhou nos sets de filmagem por 125 dias e recebeu por isso a quantia de US$ 25 mil.
– Clark Gable trabalhou por 71 dias e ganhou US$ 120 mil.
– Em 1º de julho de 1939 terminaram as filmagens e David O. Selznick tinha diante de si uma montanha de celulóide revelado (cerca de 60.000 metros de filme), equivalente a 28 horas de projeção.
– Trancado dia e noite com o montador Hal C. Kern e seu assistente, o produtor montou a fita sem consultar nenhum dos diretores que nela tomaram parte e ordenou a filmagem de cenas adicionais, como aquela em que Scarlett se esconde debaixo da ponte numa tempestade, enquanto uma tropa da União passa sobre a mesma.
– Este é o quarto de cinco filmes em que o diretor Victor Fleming e o ator Clark Gable trabalharam juntos. Os demais foram Terra de Paixões (1932), A Irmã Branca (1933), Piloto de Provas (1938) e Aventura (1945).
– Este é o primeiro de dois filmes em que Clark Gable e Thomas Mitchell atuaram juntos. O posterior foi Aventura (1945).
– Primeiro de cinco filmes em que Olivia de Havilland e Hattie McDaniel atuaram juntas. Os demais foram O Intrépido General Custer (1941), Assim é que Elas Gostam (1942), Nascida para o Mal (1942) e Graças à Minha Boa Estrela (1943).
– Hattie McDaniel não pôde comparecer na première do filme em Atlanta porque era negra.
– Ela foi a primeira atriz negra a conquistar um Oscar.
– Quatro anos depois de seu lançamento, a renda obtida pelo filme nas bilheterias já superava a marca dos US$ 32 milhões.
– Foi o primeiro filme a cores a ganhar o Oscar de Melhor Filme.
– E o Vento Levou, Branca de Neve e os Sete Anões e O Exorcista são os únicos filmes de todos os tempos a serem reprisados com lucro ao longo dos anos.

OSCAR – 1940
Vencedor do prêmio de Melhor Filme
Vencedor do prêmio de Melhor Diretor
Vencedor do prêmio de Melhor Atriz – Vivien Leigh
Vencedor do prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante – Hattie McDaniel
Vencedor do prêmio de Melhor Direção de Arte
Vencedor do prêmio de Melhor Fotografia Colorida
Vencedor do prêmio de Melhor Edição
Vencedor do prêmio de Melhor Roteiro
Recebeu o Prêmio Honorário – William Cameron Menzies
Recebeu o Prêmio Técnico – Don Musgrave
Indicado ao prêmio de Melhor Ator – Clark Gable
Indicado ao prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante – Olivia de Havilland
Indicado ao prêmio de Melhor Som
Indicado ao prêmio de Melhor Trilha Sonora
Indicado ao prêmio de Melhores Efeitos Especiais

Elenco:
Thomas Mitchell … Gerald O’Hara
Barbara O’Neil … Ellen O’Hara – His Wife
Vivien Leigh … Scarlett – Their Daughter
Evelyn Keyes … Suellen – Their Daughter
Ann Rutherford … Carreen – Their Daughter
George Reeves … Brent Tarleton
Fred Crane … Stuart Tarleton
Hattie McDaniel … Mammy – House Servant
Oscar Polk … Pork – House Servant
Butterfly McQueen … Prissy – House Servant
Victor Jory … Jonas Wilkerson – Field Overseer
Everett Brown … Big Sam – Field Foreman
Ver todo o elenco >>>

Ficha técnica:
# país: EUA
# duração original: 223 min
# estúdio: Selznick International Pictures, Metro-Goldwyn-Mayer (MGM)
# distribuidora: Metro-Goldwyn-Mayer (MGM)
Mais informações >>>

Arquivo corrompido? Senha incorreta? Arquivo sem áudio?
Arquivo sem imagem? Arquivo sem legenda? Link com defeito?

Leia o tópico de AJUDA: http://tel4decinem4.blogspot.com.br/p/ajuda.html

Um comentário para E O VENTO LEVOU (Dublado) – 1939

PARTICIPE DA DISCUSSÃO, MAS ANTES DE COMENTAR CLIQUE AQUI E LEIA NOSSAS REGRAS DE COMENTÁRIOS. Saiba que todos os comentários são moderados, nós nos reservamos o direto de publicá-los ou não. É proibido divulgar endereço de sites, blogs, fóruns que não sejam de parceiros ou de colaboradores do Tela de Cinema. Nós não permitimos a publicação de links de arquivos nos comentários, para colaborar acesse o menu do blog e procure pela opção COLABORE CONOSCO, ou clique aqui. Nós não recomendamos a divulgação de emails nos comentários, faça isso por sua conta e próprio risco.