CLAMOR DO SEXO (720p/Dual Áudio) – 1961

Splendor in the Grass (EUA) – 1961
Drama – Romance
Direção: Elia Kazan
IMDb: 7,8 http://www.imdb.com/title/tt0055471/

Image

720p – WEB-DL – RMZ –  Dual Áudio

Atualização – Dublagem Inserida

Postado por Julian

DADOS DO ARQUIVO:

Formato: MKV
Qualidade: WEB-DL (1280 x 720 pixels)
Tamanho: 2.49 GiB
Duração: 2h 3min.
Áudio 1: Português (Dublagem Herbert Richers) – AC3, 2.0 Ch.
Áudio 2: Inglês – AAC, 2.0 Ch.
Legendas: Português, Inglês, Espanhol (Selecionáveis)
Servidor: 4Shared (3 partes – Arquivo RAR)
Áudio dublado cedido por: Mopho Digital
Remasterizador e Uploader: Julian

LINKS:

Parte 1:

Download

Parte 2:

Download

Parte 3:

Download

Senha: RMZbyJULIAN

SINOPSE:

Kansas, 1928. Bud Stamper (Warren Beatty) e Deanie Loomis (Natalie Wood) são dois jovens apaixonados impedidos de consumarem seu amor. Bud, capitão do time do colégio, sofre com a pressão do pai – que deseja que ele vá para a universidade – e a má fama da irmã, Ginny (Barbara Loden). Enquanto isso a sensível Deanie não sabe mais como lidar com sua sexualidade reprimida, o que acaba afetando sua razão e prejudicando o relacionamento com Bud. Warren Beatty e Natalie Wood esbanjam beleza, inocência e sensualidade nessa obra-prima de Elia Kazan sobre moralismo e repressão.

ELENCO:

Natalie Wood … Wilma Dean ‘Deanie’ Loomis
Warren Beatty … Bud Stamper
Pat Hingle … Ace Stamper
Audrey Christie … Sra. Loomis
Barbara Loden … Ginny Stamper
Zohra Lampert … Angelina
Fred Stewart … Del Loomis
Joanna Roos … Sra. Stamper
John McGovern … Doc Smiley
Jan Norris … Juanita Howard
Martine Bartlett … Miss Metcalf
Gary Lockwood … Toots
Sandy Dennis … Kay
Crystal Field … Hazel

CURIOSIDADES:

– Foi o filme de estréia de Warren Beatty.

– Apresentou o primeiro “beijo francês” num filme de Hollywood.

– Apesar de interpretarem adolescentes, Natalie Wood e Warren Beatty tinham 22 e 23 anos quando o filme foi feito.

– Tanto Jane Fonda como Lee Remick foram consideradas para o papel de Deanie.

– Dennis Hopper foi considerado para o papel de Bud Stamper.

– Pat Hingle, que interpreta o pai de Warren Beatty, na verdade era apenas 13 anos mais velho que Beatty.

– A personagem de Natalie Wood tenta se afogar no filme, 20 anos depois Natalie Wood morreu afogada ao cair de um navio.

– Elia Kazan não morria de amores por Warren Beatty, embora não pudesse negar que ele era muito talentoso. “Warren era um pouco ‘esnobe’, disse Kazan em sua autobiografia de 1988 “A Life “, mas ele foi capaz de se transformar em um homem formidável.

– De acordo com um dos artistas de maquiagem, a equipe achava Warren Beatty arrogante e não gostava dele e o chamavam pelas suas costas de “tortura mental” ou “TM”

– Elia Kazan e Barbara Loden eram um casal durante as filmagens. Eles haviam começado seu caso há vários anos e tinham que mantê-lo em segredo pois Kazan era casado.

– Elia Kazan fazia o que fosse necessário para trazer as melhores performances possíveis de seus atores – foi uma das razões pelas quais ele era conhecido como um dos melhores diretores do ramo. Desde o início, ele queria despir o glamour de Hollywood de Natalie Wood e levá-la a um estado mais natural para a câmera, que era apropriado para a personagem de Deanie. Isso significava que Wood tinha que estar sem a maquiagem sofisticada e figurinos que ela estava acostumada, o que causou-lhe alguma ansiedade. Segundo sua amiga Mart Crowley, ela estava sempre tentando esgueirar-se e passar um pouco de rouge extra ou batom quando Kazan não estava olhando.

20 comentários para CLAMOR DO SEXO (720p/Dual Áudio) – 1961

  • Julian  Disse:

    Aí vai mais um clássico pro Tela! Esse passou algumas vezes na Globo naquela sessão legendada Cineclube. Segundo o Dublanet teve dublagem com Newton da Matta no Warren Beatty e Juraciára Diácovo na Natalie Wood, mas nunca vi sequer um trecho… Pena é esse título ridículo que o filme ganhou no Brasil, parece filme de sacanagem… Mas é um drama muito bonito com excelentes atuações, algo que aliás era habitual nos filmes de Elia Kazan eram as atuações primorosas, o diretor foi o fundador do famoso Actors Studio e dirigiu obras-primas como Uma Rua Chamada Pecado, Sindicato de Ladrões e Vidas Amargas. 🙂

    • C,TaxiDriver  Disse:

      Verdade Julian, esse é um dos bons dirigido por Elia Kazan, e eu também nunca vi se quer um trecho dublado, mas por tela nada é impossível, com certeza se tiver uma dublagem, um dia ela aparece-rá por aqui, Obrigado pelo post e bom domingo para você !

  • farra4ever  Disse:

    Obrigado.

  • Mopho Digital  Disse:

    Olá Julian! Olha eu tenho a dublagem desse filme sim, ela existe mesmo e é o Newton da Matta. Posso te mandar para vc remasterizar, com certeza, Aproveitando, parabéns pelo outro post do Depois do Vendaval, que eu lembro ter visto em vhs uma dublagem beeem antiga também, mas essa fita eu emprestei e perdi, infelizmente. Entre em contato se puder pelo email, que te mando cópia da dublagem desse da Natalie Wood. Pra mim é complicado postar, minha net é lenta demais, mas te mando pelo correio (fiz assim com a série O Mestre, aqui mesmo no Tela). Até mais!

    • Julian  Disse:

      Oi Mopho Digital, que ótima notícia! Gosto muito desse clássico e seria ótimo conhecer essa dublagem, com certeza será um trabalho de remaster que vou adorar fazer pra disponibilizar aqui no Tela. Que bom que curtiu o Depois do Vendaval, gostei muito de me dedicar na edição daquela dublagem, e essa dublagem beeeem antiga que você falou deve ser a da Peri Filmes que um colega comentou lá no post do filme, espero que um dia apareça também…
      Vou precisar do teu e-mail então para que possamos combinar tudo. Abraço e até logo!
      Meu e-mail é dubdubly@gmail.com

  • Julian  Disse:

    AGORA SIM, DUBLADO! Deixo meu super agradecimento ao Mopho Digital que me enviou esse raro áudio dublado, bastou retirar o chiado e fazer as edições para a sincronia e bora lá curtir o filme com a excelente Dublagem da Herbert Richers, com ótima qualidade de áudio e imagem. Boa sessão, marujos! E viva o compartilhamento! 🙂

    • Mopho Digital  Disse:

      Eu que agradeço a vc Julian pelo trabalho em remasterizar! Quanto mais distribuirmos as raridades, melhor para nós fãs das dublagens antigas! Nem acho que essa dublagem seja assim tão rara, mas que é legal isso é! Obrigado! E vamos combinar sim o remaster do Essa Pequena é Uma Parada!

      • Julian  Disse:

        Olha, pra mim se não encontrei na internet, se não foi lançada em DVD e se nunca vi sequer um trecho já entra na categoria Rara, hehe… Então achei ótimo ter a chance de conferir essa dublagem e fazer essa RMZ… Os próximos projetos já estão em andamento, e tá ficando bem legal. Valeu pela parceria, Mopho Digital! Até a próxima. Abraço! 🙂

  • Jordan20  Disse:

    Valeu Julian e ao Mopho Digital pela raridade.

  • gloria  Disse:

    esse pessoal de tela só não faz chover
    o resto …eles fazem o impossível virá possível
    por isso eu só tenho a agradecer
    bfs para todos

  • Johnahex  Disse:

    Um filme com dublagem rara,agora sim completo graças ao Mopho Digital e o excelente trabalho de Julian.

  • Wagner S.  Disse:

    Muito feliz com esse belo post. Obrigado Julian pela ótima rmz e obrigado ao Mopho Digital por compartilhar o áudio dublado.
    Tudo de bom para vocês!

  • lilbarby  Disse:

    UAU !!!!!! 🙂 🙂 🙂 brigadinho Julian, lancamento fantastico 🙂

  • THIAGOVINICIUS  Disse:

    Dublagem rarissima,heim…O TELA aqui é demais…
    Fico imaginando a cara destes caras que possuem estas dublagens raras e vendem pela internet por preços exorbitantes.
    Parabéns pelo trabalho e viva o Compartilhamento…

  • Thiago  Disse:

    Esta dublagem é sim muito rara! Só tenho a agradecer a Mopho Digital, por gentilmente ceder o áudio, e a Julian pela RMZ. Essas dobradinhas que têm aqui no Tela são sempre incríveis. Muita coisa boa já foi resgatada. Valeu mesmo pessoal!

    Ps.: Como Julian bem lembrou, esse filme passava na Globo, nos anos 80 e 90, sempre legendado. Possivelmente tenha sido uma escolha do próprio programador de filmes da emissora, Paulo Perdigão, que fazia o mesmo com alguns dos seus títulos favoritos, entre eles, “Assim Caminha a Humanidade”. Entre 2001 e 2002, “Clamor do Sexo” chegou a passar na Band, e em 2003 no saudoso Canal 21. Em 2009, também foi exibido pelo TCM (quando ainda tinha uma programação condizente com a proposta do canal).

    Não consegui descobrir a data exata em que estreou na TV aberta, mas a exibição mais antiga que encontrei foi do dia 26 de junho de 1974, na própria Globo (Coruja Colorida). Com certeza deve ter sido dublado, pois naquela época não passava filme legendado na TV (a tecnologia ainda não permitia fazer legendas com qualidade para telas pequenas). Ou seja: nos anos 70 esse filme passou dublado na Globo, e somente nos anos 80/90 é que ele passou a ser exibido legendado.

    • Mopho Digital  Disse:

      Grato pelos comentários Thiago. Eu imagino que não seja essa a primeira dublagem, pois é daquelas dos anos 80, muito boa por sinal. Lembro que quando gravei, foi do Canal 21, num fim de noite. Nem dei muita bola qdo vi no jornal, pois achei q era a legendada novamente e tomei um susto quando vi o comercial e tava dublado rsrs. Engatei uma fita vhs e gravei rs. Vou ver se acho a data nas anotações aqui (geralmente anotava na fita o dia da exibição). Pela qualidade do áudio, imaginei que era uma redublagem. Bom, clássica ou não, uma ótima sessão para todos!

      • Thiago  Disse:

        Realmente, Mopho. Trata-se de uma redublagem. E pela qualidade do som acredito que não seja dos anos 80, e sim do final dos anos 90 ou início dos anos 2000. Mais uma vez, obrigado!

    • Julian  Disse:

      Valeu pelo comentário e pelas informações, Thiago! 🙂

  • C,TaxiDriver  Disse:

    Legal !!! já era bom antes, agora dublado, ficou bem melhor, um super obrigado ao Julian pelo grande remaster e ao Mopho Digital por ter cedido o áudio raro, Parabéns !!! 🙂

  • farra4ever  Disse:

    Obrigado de novo.

Deixe uma resposta