ABRINDO HORIZONTES (Tetra Áudio) – 1953

A FERROVIA DA MORTE – 1953
Kansas Pacific (EUA) – 1953
Faroeste
Direção: Ray Nazarro
IMDb: 5,8 http://www.imdb.com/title/tt0045954/

Imagem

Rmz – Tetra Áudio (2 Dublagens)

Postado por Guga

DADOS DO ARQUIVO:

Formato: mkv
Qualidade: DVDRip
Tamanho: 1.46 gb
Duração: 72 min.
Áudio: Tetra Áudio (Português – Estúdio Gábia – Dub Clássica ?, Canal Cine Agro – Dublagem tosca, Inglês, Espanhol)
Legenda: S/L
Restauração e Upload: Guga

LINKS:

filesupload – 1fichier – filecloud – uptobox – share-online – uploaded

SINOPSE:

Durante a Guerra Civil Americana, uma estrada de ferro está sendo construída para atravessar o Kansas. Sabotadores do Sul planejam boicotar a obra e sabotar violentamente sua construção. Um romance se inicia entre Nelson, um capitão enviado para liderar o exército contra os sabotadores, e Bárbara, uma linda filha de um fazendeiro local.

Imagem

ELENCO:

Sterling Hayden … Capt. John Nelson
Eve Miller … Barbara Bruce
Barton MacLane … Cal Bruce
Harry Shannon … Smokestack
Tom Fadden … Gus Gustavson

NOTA DO RESTAURADOR:

A 2ª dublagem desse filme é, sem a menor sombra de dúvidas, a pior redublagem já feita na história da televisão brasileira. Foi feita para uma emissora de TV via satelite chamado “Agro Canal” do SBA – Sistema Brasileiro do Agronegócio (O mesmo que o canal do boi). A sua última veiculação foi em 29/01/2009 com essa dublagem tosca, porca, de extremo mau gosto feta pelos produtores do canal, provavelmente com amigos ou funcionários.

Por pior que possa parecer essa aberração foi veiculada via satélite e o referido programa de TV/Canal (Cine Agro) tinha o péssimo hábito de redublar filmes de western por eles próprios com essa mesmíssima falta de qualidade. Pelos comentários do antigo orkut e de um canal do youtube por onde localizei informações sobre essa tosquice, aparentemente, a própria direção do canal percebeu o lixo que produziam e pararam com essa brincadeira de péssimo gosto.

Quem quiser ler os comentários no orkut e no youtube,segue os links: ORKUTYOUTUBE

E sabem o que é pior ? Esse lixo foi inserido nos DVDs e vem sendo vendido por aí. E o que é pior, por Distribuidora oficial (Ocean)

Por estas e outras razões que devemos, sempre, lutar contra a redublagem de filmes, séries, curtas, seriados, desenhos, enfim, de produções áudio-visuais em geral, para que possamos preservar não apenas a qualidade da dublagem clássica produzida, como também podermos resgatar e preservar para as próximas gerações todo o acervo de áudio produzido nas eras de ouros da televisão brasileira.

Não queremos passar às gerações vindouras, aos nossos filhos e netos uma memória tosca que possa influenciar negativamente em seu desenvolvimento cultural. A preservação da cultural e memória áudio-visual das décadas de 60,70, 80 e 90 de estúdios como AIC, Herbert, Peri, Cinecastro, Telecine, VTiRio, BKS etc, é uma obrigação à quem, realmemte, se dedica ao colecionismo como nós fazemos.

Não aceitamos esse desrespeito por parte de “molecada” que hoje está à frente de distribuidoras ou produtoras destruindo nossas lembranças e nos desrespeitando enquanto consumidores, nos impondo goela abaixo redublagens de filmes os quais já tiveram dublagens clássicas feitas anteriormente.

É inaceitável que um filme tenha 4, 5, 6 dublagens, principalmente, quando se trata de redublagem em filmes clássicos que visam, antes de mais nada, apenas driblar a legislação autoral nacional para evitar pagarem à familiares de dubladores clássicos já falecidos os royalties à que porventura tenham direito. Se não querem pagar ou discutir a legitimidade do pagamento, a solução é bem simples, basta porem os créditos de dublagem e não redublarem os filmes e, por sua vez, gerarem novos direitos autorais de dubladores amadores que existem atualmente. Isso sem mencionar, essa sandice e estupidez de “sindicatos” de dubladores, os quais, como todos sabemos, sindicato só se presta à enriquecer o dirigente sindical e fazer politicagem barata que culmina na destruição não apenas de nossa bagagem cultural, como acarreta esse antro de podridão política que o País está enfrentando na última década.

Por esta razão que eu me recuso à comprar e ter no acervo qualquer item redublado, por esta razão que eu oriento as pessoas à procurarem o Procon quando comprarem DVDs redublados, eis que não há especificação do estúdio de dublagem na capa, ou seja, vc está comprando produto “genérico” de cuja dublagem clássica foi adulterada propositalmente para a inserção de tosquices. Isso, por si só, viola o Código de defesa do Consumidor e dá margem (sim) às pessoas exigirem a devolução do dinheiro ou forçarem judicialmente a distribuidora/produtora etc à lhe encaminhar a dublagem correta, pois carece informações no DVD. Tenho certeza de que, se estes DVDs redublados (que chamo de “genéricos”) viessem com uma tarja preta ou vermelha escrito “redublado”, então iriam ser destinados ao local que lhes é próprio, ou seja, na latrina, dado fato de que não iriam mais vender.

Não nos esqueçamos de que somos consumidores e, como tais, temos esse direito sim.

6 comentários para ABRINDO HORIZONTES (Tetra Áudio) – 1953

  • C,TaxiDriver  Disse:

    Excelente postagem Guga, esse ainda não conheço. Conferindo…

    Valeu !!! 🙂

  • aloisio braglia  Disse:

    parece a dublagem que o canal tnt fazia lá nos estados unidos quando passava filmes classicos, essa redublagem, extremamente péssima,diria até que risível,devido ao amadorismo.

  • aloisio braglia  Disse:

    atenção,este filme foi redublado por amadores, não significa que redublagens são péssimas, algumas,muito raramente são até superiores a antiga dublagem.

    • guga  Disse:

      Oi aloísio, particularmente sou contra redublagem, em geral. Independente do resultado. Claro, me refiro às redublagens atuais, não quando era feita por exemplo, pela propria Herbert ou BKS etc. Acho inaceitável se redublar filmes ou series onde já houveram dublagens anteriores. Não há razão para isso.

  • farra4ever  Disse:

    Obrigado.

Deixe uma resposta