A INOCENTE FACE DO TERROR (1080p/Dual Áudio) – 1972

28 thoughts on “A INOCENTE FACE DO TERROR (1080p/Dual Áudio) – 1972

  1. esses filmes em que a fotografia mostram as belas paisagens rurais americanas são maravilhosas.
    é de impressionar esses casarões, essas fazendas de grama verde. esse ar de interior.
    é viajante ver filmes assim. esse eu não conheço mas parece ser muito bom.
    grande trabalho de remasterização, obrigado Don Costa e Aure Fera.

    1. A fotografia realmente é belíssima, Orion.
      A paisagem bucólica das áreas rurais ajuda a criar o clima suave que segue por todo o filme, apesar dos acontecimentos trágicos que surgem ao longo dele. Não é um terror clássico com sustos frequente e que amedrontam. É mais como um drama clássico que vai te deixando com uma “pulga atrás da orelha”, até que, próximo ao fim, você entende o que está acontecendo.
      Agradeço pelo seu comentário.
      Abraços.

    1. Oi allexbizzu.
      Essa dublagem está com uma qualidade excelente. E já veio assim do Aure Fera. Eu só precisei fazer alguns poucos ajustes e passar um leve filtro para diminuir o já pálido ruído de fundo, típico das fitas VHS.
      O excelente estado do áudio foi determinante para a grande qualidade do resultado final.
      Agradecimentos ao grande Aure Fera.
      Muito obrigado pela mensagem.
      Um grande abraço.

      1. Alô, Don Costa! Agradeço a gentileza do amigo!

        De fato, acho que tivemos sorte com “A Inocente Face do Terror”, pois gravei o filme de um canal de TV por assinatura, e com videocassete de alta fidelidade.

        Mas eu tenho ainda muitos outros filmes gravados da mesma forma!

        Talvez eu possa localizar mais algumas dublagens raras e oferecer oportunamente ao amigo! Sem pressa, é claro, hehehe!

        Um grande abraço!

    1. Como vai, cidadaok?
      Rapaz, comparando com as velhas tvs analógicas dos anos 70 (algumas em preto e branco), com chuviscos, fantasmas e distorções, esta versão em alta definição é como se fosse um outro filme.
      Mas a dublagem ainda nos traz aquele gostinho nostálgico, tal como a ouvimos naquela época.
      Imagem em alta definição com dublagem clássica. Para mim, o melhor dos dois mundos.
      Grato pelo comentário.
      Abraços.

  2. Ainda bem que eu comprei mais um HD externo, pois a cada dia o TELA nos dar mais e mais presentes.

    Filmaço dos bons, raro e com qualidade perfeita !

    Um super obrigado Don pelo grande remaster e também ao Aure Fera por ter cedido a rara dublagem, Vocês são D+, Forte abraço !!! 🙂

    1. Pois é, Claudio!
      Ou inventam HDs externos de altíssima capacidade, ou vou ter que arrumar espaço para guardar estes de 1 terabyte mesmo. Já são quatro. Ainda bem que são fisicamente pequenos.
      Essa remasterização só foi possível devido ao raro áudio fornecido pelo amigo Aure Fera. Não é a primeira vez que ele colabora com as postagens no Tela. E sempre com arquivos que não são encontrados em mais nenhum lugar, sejam eles áudios ou mesmo legendas.
      São estas coisas que fazem com que o Tela de Cinema seja, realmente, uma grande família de cinéfilos.
      Muito obrigado por comentar.
      Grande e Forte abraço.

      1. Mais uma vez, agradeço por sua gentileza, caro Don Costa!

        De fato, minha humilde colaboração normalmente se dá pela criação de legendas em português para filmes que não possuem nenhuma legenda, em língua alguma, ou que apenas possuem legendas em línguas absolutamente estranhas a nós. Eu as disponibilizo no OpenSubtitles, anonimamente, identificando-me na própria legenda como Aure Fera, ou sob outros apelidos pseudônimos.

        E de onde tiro a ideia sobre quais filmes legendar? Ora, quase sempre daqui
        mesmo, do Teledecinema!

        Se for possível, vou relacionar algumas legendas que já criei, graças ao Tela:

        – Child of Glass (1978) (esta feita em “homenagem” ao amigo);

        – Crowhaven Farm (1970);
        – The People (Hogar Perdido) (1972);
        – The Haunting of Julia (Full Circle) (1977).
        Esses filmes foram comentados na sessão “Quem Sabe o Nome Desses Filmes”. Por incrível que pareça, todos eles já foram exibidos dublados no Brasil. Hoje, estão praticamente desaparecidos.

        – What the Peeper Saw (Night Child/Diabolica Malicia) (1972).
        Filme com o grande Mark Lester, que o amigo citou nos comentários a este post.
        Mais um filme que passou dublado no Brasil (embora cheio de cortes), e que depois
        simplesmente desapareceu por décadas. Agora, parece que ressurgiu, relançado em BluRay. Para este, consegui fazer a primeira legenda conhecida para a versão Uncut (sem cortes).

        Vejam quantos bons filmes esquecidos o Teladecinema já resgatou, não é mesmo?

        Um grande abraço aos amigos!

        1. Esse é um verdadeiro exemplo de círculo virtuoso.
          Postagens de filmes no Tela trazem lembranças de outros filmes, dublagens ou legendas, que geram mais postagens, trazendo mais lembranças, tudo em sincronia com o crescimento do número de colaboradores desta grande família.
          Dá gosto compartilhar aqui no Tela!!
          Novamente obrigado, amigo.
          Forte abraço.

  3. Parabéns e agradecimentos ao Don Costa por mais este trabalho magnífico, não só pela preservação da rara dublagem clássica, mas também por nos permitir assistir este filme
    inesquecível com uma qualidade jamais vista antes!

    1. Boa noite, amigo Aure Fera!
      Somos nós que te agradecemos por esta raridade de dublagem com que nos presenteou!
      Colaborações como as suas é que tornam o Tela de Cinema um dos melhores acervos da internet.
      Novamente, muito obrigado pelo presente.
      Um grande abraço.

    1. Olá Bonito!
      Tem mais três postagens na frente, mas, como eu sempre trabalho em várias remasterizações ao mesmo tempo, e essa é uma delas, acredito que em aproximadamente vinte dias ela possa estar pintando por aí.
      Fique de olho na página inicial do Tela.
      Abraços.

  4. Olá! Baixei o arquivo menor, e estou com uma dúvida e um problema: os arquivos estão nomeados com a seguinte ordem: 1, 2, 3, 4, 7, 8 e 9. Minha dúvida é se foram nomeados por engano assim ou se faltam arquivos.
    O problema é que descompacta até o 4 depois dá erro de senha (creio que seja pela falta de sequencia numérica).

    Obrigada.

    1. Olá Pat.
      O Pcloud está limitando o acesso à estes arquivos devido ao alto números de downloads em um curto espaço de tempo. Eu não sabia deste tipo de limitação deste servidor, pois não havia nada disso escrito naquela tal “política de prestação de serviços”, que geralmente diz tudo sobre o funcionamento do site. O arquivo está dividido em 9 partes e, para você, faltam as partes 5 e 6 que estão, momentaneamente bloqueadas. Se não estiver com as nove partes o arquivo não descompactará.
      Tente baixar as outras duas partes utilizando um gerenciador de downloads como o Jdownloader2.
      Você também pode abrir uma conta gratuita no pcloud, transferir estes arquivos faltantes para sua conta (eles chamam isto de “gravar”) e baixá-los a partir dela, desbloqueando, assim, estes arquivos para download.
      Não precisa baixar tudo novamente. Basta baixar as duas partes que faltam e salvá-las na mesma pasta das demais.
      Muitas vezes estes bloqueios duram menos de 24 horas, mas ficarei monitorando.
      Caso não consiga baixar os arquivos de nenhuma das maneiras que eu informei, por favor avise-nos.
      Em último caso, você ainda tem a opção de baixar o arquivo maior (tem o dobro do tamanho) pelo Mega, enquanto eu procuro upar o menor em outro servidor, se o problema não for resolvido nos próximos dias.
      Obrigado pelo aviso.
      Abraços.

    1. Grande Jonhahex!!!
      Falou tudo, amigo. Um áudio que era raro e que não é mais. Se depender da vontade de todos os colaboradores do Tela de Cinema, não vai sobrar mais nenhuma raridade ou filme considerado perdido, pois todos terão acesso à esses arquivos.
      Obrigado pelo comentário.
      Grande e forte abraço.

      1. verdade Don e Johnahex, os colaboradores do Tela de Cinema são os melhores,
        espero ansioso o dia que algum deles conseguirem recuperar e disponibilizar
        a dublagem raríssima do filme It – Uma Obra Prima do Medo – 1990
        tenho certeza que muitas pessoas agradeceriam…
        vcs são incríveis, tenho baixado raridades com dublagem clássicas aqui,
        como os filmes dublados do Chaplin e tantos outros.
        obrigado a todos colaboradores do Tela.

        1. Oi Orion!
          Essa dublagem de “It – Uma Obra Prima do Medo”, parece mais uma lenda urbana e talvez, simplesmente, não exista. Não conheço ninguém que se lembre, com absoluta certeza, de tê-lo assistido dublado e os poucos trechos que aparecem nas contas de alguns desonestos no youtube são mais falsos do que notas de três.
          Mas já aconteceram alguns milagres por aqui. Vamos torcer para que esta dublagem exista realmente e que acabe sendo postada para a alegria de todos os cinéfilos.
          Muito obrigado pelo cometário.
          Grande abraço.

  5. Que felicidade ver este filme dublado aqui no Tela. Ainda lembro do dia em que o amigo Aure Fera comentou, aqui mesmo no Tela, que tinha esta dublagem e que se comprometia a disponibilizá-la. Na época, fiquei super empolgado, pois além de ser uma dublagem muito rara (há décadas sumida da TV aberta), é um filme que gosto bastante. Assisti este clássico em fevereiro de 2012, numa terça-feira à noite, e fiquei impressionando com a originalidade do roteiro. Sempre que converso com amigos sobre os filmes mais tenebrosos dos anos 70/80, sempre cito “A Inocente Face do Terror”. Agradeço mais uma vez ao amigo Aure Fera por ceder gentilmente esta rara dublagem e, claro, ao amigo Don Costa por ter se dedicado (como sempre faz) à remasterização desta obra-prima. É de dar gosto ver as postagens de Don, sempre caprichadas e recheadas de informações. Valeu pessoa! A união faz a força. Viva o Tela!

    1. Perfeito, Thiago. A união faz a força. E é a união de todos os marujos que deixa o Tela de Cinema tão forte.
      Desconfio de que o roteiro do filme seja tão bom porque ele foi baseado em um livro. Eu não me lembro de nenhum filme, baseado em uma obra literária, que seja considerado ruim. Mesmo os livros infantis possuem uma estrutura narrativa básica que, quando são adaptados para o cinema ou para a TV, dificultam a destruição desta estrutura por roteiristas ruins (que são muitos) e diretores excessivamente autorais (que são muitos mais ainda), garantindo um mínimo de qualidade no resultado final. Aqui não houve a menor chance de um roteiro ruim estragar o filme, já que o roteirista e co-produtor é o próprio autor do livro no qual o filme se baseou.
      Muito obrigado pela mensagem.
      Grande e forte abraço.

Deixe uma resposta