A FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATE (1080p / Tri Áudio) – 1971

WILLY WONKA AND THE CHOCOLATE FACTORY – 1971
FANTASIA – MUSICAL
DIREÇÃO: Mel Stuart
ROTEIRO: Roald Dahl (livro) e David Seltzer
IMDb: 7,8 http://www.imdb.com/title/tt0067992/

RMZ – 1080p – TRI ÁUDIO – DUBLAGEM CLÁSSICA

Adicionadas a versão reduzida e a triha sonora

Postado por Don Costa

ARQUIVO MAIOR

Formato: MKV
Tamanho: 6,16 GB
Duração: 99 min.
Qualidade do Video: 1080p, (1920*1080) 16:9, AVC, 23,976 fps, 7000 kbps
Áudio 1:  Português (Herbert Richers)
Áudio 2:  Português (redublagem)
Áudio 3:  Inglês

Qualidade do Áudio 1: Português – 32,0 KHz, MP3, 2 canais, 128kbps.
Qualidade do Áudio 2: Português – 48,0 KHz, A_AC-3, 2 canais, 16 bits, 192 kbps.
Qualidade do Áudio 3: Inglês – 48,0 KHz, DTS, 6 canais, 24 bits, 1510 kbps
Legendas 1: Português (só músicas)
Legendas 2: Português (completo)
Legendas 3: Português (com músicas em inglês)
Legendas 4: Inglês (só músicas)
Legendas 5: Inglês (completo) – selecionáveis
Servidores: Mega (dividido em 19 partes) e extras

ARQUIVO MENOR

Formato: MKV
Tamanho: 2,06 GB
Duração: 99 min.
Qualidade do Video: 1080p, (1920*1080) 16:9, AVC, 23,976 fps, 2000 kbps
Áudio 1:  Português (Herbert Richers)
Áudio 2:  Português (redublagem)
Áudio 3:  Inglês

Qualidade do Áudio 1: Português – 32,0 KHz, MP3, 2 canais, 128kbps.
Qualidade do Áudio 2: Português – 48,0 KHz, A_AC-3, 2 canais, 16 bits, 192 kbps.
Qualidade do Áudio 3: Inglês – 48,0 KHz, DTS, 6 canais, 24 bits, 1510 kbps
Legendas 1: Português (só músicas)
Legendas 2: Português (completo)
Legendas 3: Português (com músicas em inglês)
Legendas 4: Inglês (só músicas)
Legendas 5: Inglês (completo) – selecionáveis
Servidores: Pcloud e 1Fichier (dividido em 09 partes) e extras (Mega e Pcloud)

Créditos da dublagem Herbert Richers: Zardoz
Remasterização, Legendas e Uploader: Don Costa

VERSÃO MAIOR:
Pasta com os Arquivos (Mega): Download

VERSÃO MENOR:

Pasta com os Arquivos (Pcloud): Download

Pasta com os Arquivos (1Fichier): Download

EXTRAS:

Trilha Sonora: Download

Livro Infantil “A Fantástica Fábrica de Chocolate” (EPUB & PDF) (Mega): Download

Livro Infantil “Charlie e o Grande Elevador de Vidro” (EPUB & PDF) (Mega): Download

SENHA PARA TUDO:

AMOSTRA DA DUBLAGEM HERBERT RICHERS

AMOSTRA DA REDUBLAGEM

TRILHA SONORA

image

image

Esta trilha sonora foi remasterizada e relançada em 1996, contendo todas as músicas presentes no filme em suas versões originais. O arquivo está no formato MP3 e tem um tamanho total de 83,4 MB.

 

INFORMAÇÕES SOBRE OS ARQUIVOS

Foram gerados dois arquivos para esta postagem. Um maior com 6,16 Gb e outro menor com 2,06 Gb. Ambos têm três áudios e a única diferença entre eles é a bitragem de vídeo. As qualidades das imagens são semelhantes, embora a grande disparidade das taxas de bits evidencie as diferenças quando assistidas lado a lado em uma tv de alta definição. Para quem tem equipamentos de ponta, recomendo que baixe o arquivo maior. As partes do arquivo menor desta postagem foram criadas com dados de recuperação embutidos, para poderem ser recuperadas em caso de erros durante o download. Esse sistema de recuperação repara pequenos erros em arquivos corrompidos, deixando-os em condições de serem descompactados. Para executar essa recuperação faça o seguinte:

Abra somente a parte corrompida no winrar. Digamos que seja, por exemplo, a parte 02 do arquivo menor. Clique na aba “Ferramentas” e depois em “Recuperar arquivos”. Selecione o local para salvar o arquivo e clique em “Ok”. Aguarde o final do processo. O programa criará um arquivo recuperado com um nome semelhante à esse: “fixed. AFFC1971BR1080TÁ.part02”. Exclua a parte 02 original com problemas, renomeie esse arquivo recuperado para “AFFC1971BR1080TÁ.part02” e coloque-o na mesma pasta com as demais partes. Descompacte normalmente. Geralmente essa ação resolve o problema. Quando tiver algum problema com arquivos compactados no futuro, tente recuperá-los dessa forma. Lembrando que esse método de correção só funciona se o arquivo for criado com esses dados de recuperação embutidos e se os problemas com os arquivos forem pequenos. Caso o problema persista, faça novamente o download dessa parte, evitando utilizar a internet para qualquer outra coisa durante o download. Se mesmo assim o erro persistir, avise-nos que eu upo a parte problemática novamente.

Atenção, somente o arquivo menor pode ser recuperado. O arquivo maior é mais antigo e não foi criado com os dados para recuperação.

Abraços.


Charlie Bucket (Peter Ostrum) é um menino pobre, que acha um dos cobiçados “bilhetes dourados” que dão direito a um carregamento vitalício de chocolates Wonka, além de poder conhecer a misteriosa fábrica de chocolates. Ele e mais quatro crianças passeiam pelo lugar, mas Willy Wonka (Gene Wilder), o dono da fábrica, não é um tio gente-boa e sim uma figura manipuladora. As crianças, ao mesmo tempo em que mergulham de cabeça nos seus desejos, pagam um preço por isso, pois pensando melhor a analogia mais perfeita não é com a Terra de Oz, mas com o Jardim do Éden: encantador, mas território da serpente.


Gene Wilder … Willy Wonka
Jack Albertson … Grandpa Joe
Peter Ostrum … Charlie Bucket
Roy Kinnear … Sr. Salt
Julie Dawn Cole … Veruca Salt
Leonard Stone … Sr. Beauregarde
Denise Nickerson … Violet Beauregarde
Nora Denney … Sra. Teevee
Paris Themmen … Mike Teevee
Ursula Reit … Sra. Gloop
Michael Bollner … Augustus Gloop
Diana Sowle … Sra. Bucket
Aubrey Woods … Bill
David Battley … Sr. Turkentine
Günter Meisner … Sr. Slugworth
Peter Capell … The Tinker
Werner Heyking … Sr. Jopeck
Peter Stuart … Winkelmann

IMAGENS DO FILME:

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

INFORMAÇÕES E CURIOSIDADES SOBRE O FILME:

Foi lançado originalmente nos cinemas americano pela Paramount Pictures. Entretanto todas as exibições posteriores do filme, seja ela na TV, em vídeo ou nos próprios cinemas, foram realizadas pela Warner Bros.

O filme foi originalmente financiado pela Quaker Oats Company, que esperava ligá-lo à uma nova barra de chocolate. Quando o filme foi lançado, a empresa começou a comercializar suas barras de chocolate “Wonka”. Infelizmente, um erro na fórmula fez com que as barras derretessem com muita facilidade, mesmo na prateleira, e elas foram retiradas do mercado. A Quaker vendeu a marca para a St. Louis Sunline, Inc. (que mais tarde se tornou parte da Nestlé via Rowntree). A Sunline alterou a fórmula e transformou o chocolate em um enorme sucesso. A marca de doces Wonka (a maioria sem chocolate) ainda está disponível nos EUA.

O filme custou menos de U$ 3.000.000,00, porém arrecadou apenas U$ 4.000.000,00 de dólares nas bilheterias e foi amplamente considerado um fracasso.

O longa não fez sucesso nos cinemas, mas foi um dos filmes mais populares na TV e no home-vídeo nos anos de 1980

A seqüência dos créditos de abertura foi filmada em uma fábrica de chocolates real (a Tobler) na Suíça.

A cena em que Augustus Gloop foi entrevistado por ser o primeiro a encontrar o Bilhete Dourado foi filmado em um restaurante alemão de verdade. A maioria dos membros do elenco almoçava lá durante o período em que o filme estava sendo feito.

O código musical para entrar no salão da cachoeira de chocolate é a introdução de “Marriage of Figaro” de Mozart

As reações dos atores ao verem o salão da cachoeira de chocolate são reais. Essa foi a primeira vez que o elenco viu o cenário pronto.

Cerca de 1/3 de tudo neste cenário era realmente comestível.

O rio de chocolate foi uma combinação de água, cacau em pó, creme de leite e espessantes. Não era tóxico, mas também não era comestível.

Muitos dos outros objetos e plantas do filme também eram comestíveis, inclusive os pirulitos gigantes. Já a flor-xícara que Wonka saboreia após beber seu conteúdo era de cera. Mesmo sabendo disso, Gene Wilder mordeu a flor, mastigando os pedaços de cera até o fim do take.

As barras de chocolate usados no filme eram, na verdade, Hershey. As barras fechadas eram apenas blocos de madeira.

O SS Wonkatania deveria parecer um veleiro de três mastros do século 16, mas teria ficado grande demais para caber dentro do estúdio.

Julie Dawn Cole (Veruca Salt) odiava chocolate. Ela também guardou vários objetos do filme, mesmo não sendo permitido. Entre eles, o bilhete dourado, e o chiclete que durava para sempre.

As abelhas que foram usadas na máquina de goma eram, na verdade, vespas. Paris Themmen (o Mike Tevee), um encrenqueiro notório no set, aparentemente deixou-as sair de sua redoma e acabou picado no rosto.

Joel Grey foi a primeira escolha para o papel de Willy Wonka, mas não foi considerado fisicamente imponente o suficiente. O papel foi, então, oferecido a Ron Moody, que o recusou. A escolha original de Roald Dahl para interpretar Willy Wonka foi Spike Milligan, que também recusou o papel. Jon Pertwee teve que rejeitar o papel porque ele estava com a agenda apertada em Doctor Who na época. Todos os seis membros do Monty Python (Graham Chapman, John Cleese, Eric Idle, Terry Gilliam, Terry Jones e Michael Palin) tinha manifestado grande interesse em desempenhar o papel, mas eles não eram considerados nomes grandes o suficiente para uma audiência internacional.

Depois de ler o roteiro, Gene Wilder disse que iria fazer o filme sob uma condição: que lhe fosse permitido dar uma cambalhota na cena em que ele encontra as crianças pela primeira vez . Quando perguntado o por quê, Wilder respondeu que ver Willy Wonka começar mancando e acabar dando cambalhotas iria definir o tom para o personagem. Ele queria retratá-lo como alguém cujas ações eram completamente imprevisíveis.

Em 1971, Gene Wilder não era uma grande estrela ainda. Ele era conhecido principalmente por seu papel em “Primavera para Hitler” (The Producers) – 1968.

O traje Wonka de Gene Wilder foi vendido por quase U$ 74.000 em 2012.

Wilder dava opiniões sobre o guarda-roupa de Wonka. Ele mudou as calças de verde para bege e deixou o chapéu mais curto.

image Gene Wilder viveu o excêntrico Willy Wonka. Wilder estrelou vários filmes, como Jovem Frankenstein, Cegos, Surdos e Loucos e A Dama de Vermelho, que ele também dirigiu. Escreveu o livro Kiss Me Like a Stranger: My Search for Love and Art, após a morte de sua terceira esposa, Gilda Radner . O livro foi publicado em 2005. Wilder está aposentado das telas desde 2003.

image Charlie Bucket foi interpretado por Peter Ostrum,. Depois desse papel, Ostrum parou de atuar, apesar de ter aparecido em algumas retrospectivas sobre o filme. Ele obteve um doutorado pela Universidade de Cornell, no College of Veterinary Medicine, em 1984, e dirige uma clínica veterinária no interior de Glenfield, NY

image A primeira criança a encontrar o famoso bilhete de ouro Wonka foi um garoto gordinho, o alemão Augustus Gloop. Michael Bollner apareceu em alguns filmes alemães, mas logo deixou de atuar. Ele agora é procurador fiscal, em Munique.

image A mimada Veruca Salt foi interpretada pela inglesa Julie Dawn Cole. Uma das poucas crianças Wonka que continuaram atuando, a carreira de Cole agora abrange quatro décadas. Teve papéis em vários programas da televisão britânica, além de novelas.

image Denise Nickerson interpretou a competitiva mascadora de chiclete Violet Beauregard. Após seu papel como Violet, Nickerson passou a ter personagens menores em programas de TV, incluindo participações em outro clássico dos anos 1970, The Brady Bunch (A Família Sol-Lá-Si-Dó) . Ela deixou de atuar em 1978 e é agora contadora para uma empresa de engenharia.

image Paris Themmen interpretou Mike Teavee. Themmen continuou atuando após o filme, principalmente em peças de teatro, e apareceu diversas vezes no seriado Star Trek: Voyager. Atualmente, ele trabalha em comunicação comercial em Los Angeles.

O diretor Mel Stuart não quis mostrar muitos carros no filme, pois assim ele não ficaria muito datado.

Mel Stuart era primo em primeiro grau de Stan Lee . Stuart dirigiu ou produziu quase 200 filmes na carreira.

image Julie Dawn Cole and Mel Stuart.

Roald Dahl escreveu um esboço para a adaptação de seu livro para o cinema, mas David Seltzer reescreveu o roteiro para o filme de Mel Stuart. Dahl odiou tanto o tratamento recebido, que negou não apenas a venda dos direitos da sequência “Charlie and the Great Glass Elevator (Charlie e o Grande Elevador de Vidro)”, mas também a venda para qualquer outra adaptação. A adaptação de 2005 só foi possível após sua morte, e mesmo assim, depois de autorizada por sua família.

image O autor e roteirista Roald Dahl e Gene Wlder.

Nove homens e uma mulher interpretaram os Oompa Loompas. Eles tinham idades que variavam entre 20 e 70 anos.

image Os atores Oompa Loompas sem maquiagem e Roald Dahl.

Jack Albertson (Vovô Joe) é um dos poucos atores a ganharem os três principais prêmios (a chamada Tríplice Coroa ) atuando: o Tony, o Oscar e o Emmy.

Willy Wonka and The Chocolate Factory foi filmado em Munique, na Alemanha, porque a cidade tinha um “ar de contos de fadas”. Eles queriam um cenário que não pudesse facilmente ser identificado como uma época ou lugar específicos. Além disso, era significativamente mais barato do que filmar nos EUA e tinha o cenário propício para a fábrica.

As filmagens começaram em 30 de abril de 1970 e terminaram em 19 de Novembro de 1970.

As cenas exteriores da fábrica foram filmadas na usina de gás de Stadtwerke München. Os prédios da entrada e das laterais mostrados no filme ainda existem. O final, quando o Wonkalevador está voando acima da fábrica foi filmado em Nördlingen, na Baviera.

image Entrada da usina de gás de Stadtwerke München (atualmente).

image Entrada da usina de gás de Stadtwerke München (atualmente).

A companhia de bens de chocolate Wonka (de propriedade da Nestlé) lançou um concurso de bilhete dourado em 2010. Dez vencedores receberam uma viagem ao redor do mundo.

Fontes: entretenimento.r7.com, meetup.com, dangerousminds.net, blogs.amctv.com, 366weirdmovies.com e news.moviefone.com.

image

64 comentários para A FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATE (1080p / Tri Áudio) – 1971

  • Sergio  Disse:

    E dá-lhe, Tela! Fantástica postagem. Obrigado, Don Costa.

    • Don Costa  Disse:

      Grato Sérgio.
      Esse é um daqueles filmes que nunca envelhecem. O impacto que ele causa nas crianças de hoje é praticamente o mesmo que ele causou nas outras gerações.
      Bom divertimento.

  • MARCOS F.  Disse:

    -GRANDE FILME E POSTAGEM MARUJO IRMÃO DON!…

    …PARABÉNS PRA VC PELA RMZ E TMB PRO ZARDOZ PELO ÁUDIO…NÃO BAIXO PQ FIZ UMA TMB COM ESTE ÁUDIO DO ZARDOZ E POR INCRÍVEL COINCIDÊNCIA A BITRAGEM É EXATAMENTE A MESMA DE 7000kbps…RSRSRSRSRSRS….TMB 1080….RSRSRSS…QUE PAPO DE REMASTER-NERD EM!?….A LEITURA DAS CURIOSIDADES SOBRE O FILME E GRANDE ELENCO JA FORAM UM PRESENTÃO!!!

    -SEM MAIS DELONGAS AGRADEÇO MUITÍSSIMO POR NOS PRESENTEAR COM SEU TRABALHO DE PRIMA GRANDEZA!!!…ABRAÇÃO !!

    • Don Costa  Disse:

      Olá marcos.
      Talvez a coincidência da bitragem não tenha sido coincidência. 7000 kbps foi realmente a taxa que apresentou a melhor relação tamanho/qualidade para este filme. Aprendi meio que na marra o que você, com experiência, já sabia. A quantidade de pixels e a taxa de bitrate determinam a qualidade de imagem do filme. Lógico que também depende da fonte. Diminuindo-se a quantidade de pixels você destrói a imagem do filme. Mas o bitrate pode ser diminuído à taxas menores com quedas na qualidade imperceptíveis.
      Neste filme eu utilizei como parâmetro imagens como a que aparece no terceiro screen da postagem (o bilhete dourado). Em uma imagem VHS, fica impossível lê-lo. Com 1080p e bitrate máximo de 40.000kbps podemos lê-lo como se ele estivesse em nossas mãos. A minha intenção era deixar o filme com o menor tamanho possível com perda mínima de qualidade.
      Queria chegar à uns 3.000kbps, e 4GB, mas isso não foi possível como em “A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça”, onde as cenas majoritariamente noturnas e a quase ausência de cores fortes tornavam desnecessária uma bitragem acima de 3.000kbps. Mas no caso da “Fantástica Fábrica de Chocolate” isso não foi possível. A enorme quantidade de cores, o brilho intenso, as passagens diurnas e externas, e até a idade da película fizeram com que a diminuição da bitragem abaixo de 7000kbps deixasse aparente a queda na qualidade das imagens quando exibidas lado à lado com a mesma imagem em bitragens maiores.
      Para aqueles que exigem qualidade máxima, não tem jeito. Só mesmo com o disco bluray, usando equipamentos de ponta e tomando cuidado até com a qualidade dos cabos que ligam estes equipamentos. Só assim se consegue 100% da qualidade disponível.
      Assistindo ao filme na tv de alta definição e depois no computador, acredito que o arquivo dessa postagem tenha atingido um percentual de qualidade da ordem de 85%.
      Mas acho que o pessoal que baixar o filme vai perdoar essa pequena queda de qualidade em prol da diminuição do tamanho do arquivo que, no disco, fica próximo dos 25GB.
      E não pára por aí. “O Hobbit” inaugurou o cinema de 48FPS e os discos bluray 4k atingem 100GB por filme.
      Não imagino como uma imagem pode ficar melhor que um 1080p. Mas eu falei a mesma coisa quando assisti à um DVD pela primeira vez e olha só onde chegamos.
      E viva a tecnologia.
      Grande abraço e obrigado pelas palavras.

  • Ana Alice  Disse:

    isso virou quase uma biblioteca de tanta informação é simplesmente brilhante

    • Don Costa  Disse:

      Bom dia Ana Alice.
      Desde a época do blog, o Tela de Cinema tinha uma proposta que superava o mero compartilhamento de filmes. Propunha-se o compartilhamento de cultura e conhecimento.
      Isso se espalhou de tal forma entre os marujos que hoje você encontra todo tipo de arquivo no site. De filmes em alta definição à filmes gravados diretamente da tv com comerciais e tudo, em arquivos raríssimos, para delírio dos saudosistas, além de seriados, desenhos e trilhas sonoras.
      Todo filme, por mais obscuro que seja, tem uma história riquíssima por trás. Alguns possuem poucas informações disponíveis para pesquisa. Outros, como este, conseguiu uma quantidade tão grande de fãs, que se tornou objeto de adoração mundial, facilitando muito a obtenção de tais informações.
      Aí minha tarefa ficou bem simples. Trabalhosa, mas simples. Reunir na postagem as informações mais relevantes para aqueles que conhecem pouco dos bastidores do filme, já que para os fãs, todas estas informações já são conhecidas há muito tempo.
      Neste ponto, o Tela está sendo bem sucedido, tornando suas postagens ricas em conteúdo (arquivos) e informações.(curiosidades).
      Que bom que considera o site bem mais do que uma videoteca, sendo quase uma biblioteca digital.
      Mesmo as postagens que não possuem esse adicional já são muito importantes pelos arquivos em si. Alguns não são encontrados em nenhum outro lugar da internet.
      Obrigado pelo apoio.
      Abraços.

  • claudio  Disse:

    Q bom q vcs postaram esse ainda mais nessa qualidade, esse é um dos q esperava c ansiedade, mt obrigado a todos desse maravilhoso site!

    • Don Costa  Disse:

      Oi Cláudio.
      É incrível como alguns filmes não funcionaram no cinema. Ainda bem que ele fez tanto sucesso na tv que suas cópias ficaram muito bem preservadas, permitindo com isso a remasterização em alta definição. Infelizmente alguns outros filmes não tiveram a mesma sorte.
      Acho que hoje a história seria diferente. O remake dele foi bem nas bilheterias e, se a versão original fosse relançada hoje nos cinemas, exatamente como foi lançado em 1971, eu iria vê-lo sem dúvida. Isso foi feito com a trilogia Star Wars e a bilheteria do relançamento, mesmo com as modificações, (acho que foi em 1997 ou 1998) rendeu mais de U$300.000.000,00 no mundo todo. Não é uma bilheteria ruim, levando-se em conta que os filmes ficaram em cartaz por poucas semanas e que o único custo foi a distribuição das cópias, hoje feitas digitalmente.
      Acredito que se não fossem os entraves burocráticos e jurídicos dos contratos de direitos autorais, que devem impedir que ações desse tipo aconteçam, seria comum entrarmos num shopping e encontrarmos em cartaz um “Casablanca” ou “Nosferatu” ao lado de produções recentes. Quem daqui não re-assistiria à um clássico desses na tela grande?
      Fica a dica.
      Abraços e bom divertimento.

  • facebook_marcello.quintela  Disse:

    QUE MARAVILHA!!!!!!!!!!!! E AINDA COM A DUBLAGEM CLÁSSICA DA HR!!!!!!! Obrigado por Compartilha!!! 🙂

  • facebook_marcello.quintela  Disse:

    Uma curiosidade: este filme tem 3 dublagens!!! Vamos lá: Élcio Sodré (VHS), Ênio Santos (DVD) e a que saiu oficialmente para home video e Silvio Navas (TV) acho que é essa que tem aqui neste post da Herbert Richers, não tem certeza pois ainda não baixei… 🙂

    • Don Costa  Disse:

      Oi marcello.
      Não conhecia essa terceira dublagem.
      Vou tentar encontrá-la e, num futuro, fazer um quadri-áudio no arquivo.
      Muito obrigado pela informação.
      Abraços.

  • Wagner S.  Disse:

    É um filme muito gostoso de assistir, marcou demais a minha infância, dos meus irmãos, de vários amigos.

    Não sei se o remake é bom ou ruim pois nunca assisti mas esse daí posso afirmar com todas as letras que é um filme excelente, divertido e inesquecível. Daqueles que você pode ter visto há um tempão mas lembra de várias cenas.

    Obrigado pelo presente Don. Estarei baixando em breve.

    • Don Costa  Disse:

      Olá Wagner.
      Esse filme marcou a infância de todo mundo. Afinal, toda criança fica imaginando como é uma fábrica de chocolates. E o filme foi fundo na imaginação. Um rio de chocolate (com cachoeira e tudo), flores comestíveis, pirulitos gigantes, elevadores voadores, e um dono pra lá de excêntrico. O filme é um sonho só. As cores, os personagens, as músicas, os figurinos, os cenários, tudo parece saído da imaginação de uma criança, em clima de desenho animado.
      Quem, naquela época, nunca se pegou abrindo uma barra de chocolate beeeeemmmmmmm devagar, como que querendo encontrar o tal bilhete dourado?
      Tanto a ideia original do filme quanto o próprio filme foram fantásticos.
      Já do remake eu não gostei tanto, por razões óbvias. Não tem como não compará-lo ao filme original.
      Era outra época e eu também era outro. O impacto não é o mesmo. mas muitos gostaram, e até preferem, o remake.
      Mas a vida é assim. Cada geração tem seus sonhos, suas expectativas e, agora, sua “Fantástica Fábrica de Chocolate”.
      Como às vezes eu incorporo um moleque bem pentelho e birrento, eu digo: “_ Prefiro a minha!!!”
      Um grande abraço pra você.

  • Scarface  Disse:

    Se existe um filme com cheiro de infância, é esse!

    E por incrível que pareça, ainda não tinha eternizado ele na minha coleção, pois esse é pra guardar e mostrar pras futuras gerações. Portanto, não vou perder essa chance, ainda mais com essa qualidade. Obrigado por mais uma adição inestimável ao acervo do Tela, Don!

    Abração!

  • Don Costa  Disse:

    Amigo Scarface. Esse filme é daqueles que devem ser vistos várias e várias vezes aos longo dos anos para que nunca esqueçamos que já fomos e, no fundo, ainda somos crianças.
    Não precisamos ser adultos em tempo integral. De vez em quando temos o direito de viajar na fantasia para não enlouquecermos com as atribulações da vida adulta.
    E é nosso dever passar esse espírito para as próximas gerações, que não terão os anos 60, 70 e 80 como base da infância, onde ela era muito menos concretada e isolada. Pelo menos nas grandes cidades.
    Não existe um único lugar nos bairros próximos de minha casa onde se possa brincar com carrinhos de rolimã sem que se corra um risco enorme de ser atropelado. Aliás, não existem mais carrinhos de rolimã.
    Abraços

    • MARCOS F.  Disse:

      SÁBIAS PALAVRAS AMIGO DON…A MUITO TEMPO VI….NÃO ME LEMBRO ONDE….RSRSRSRS… ESTA FRASE: “…O PAI DO HOMEM É A CRIANÇA…”

      ESTA FRASE MARCOU…ENTENDI QUE TODO HOMEM(GÊNERO) TEM COMO BASE A CRIANÇA QUE FOI E QUE CONTINUA SENDO(COMO VC DISSE)..SEMPRE LEMBRO DISSO QUANDO ASSISTO ESTES CLÁSSICOS COM MEU FILHO NO INTUITO DE DIMINUIR/ENCURTAR DISTÂNCIA ENTRE GERAÇÕES

      QUANTO AOS CARRINHOS DE ROLIMÃ AQUI AINDA EXISTEM E O PERIGO DE SER ATROPELADO É AINDA BEM PEQUENO…RSRSRSRS…VENHA MORAR COM SUA FAMÍLIA AQUI EM BAGÉ MARUJO IRMÃO E VAMOS DESCER AS LOMBAS DE CARRINHO DE ROLIMÃ OU DE SKATE…FAÇO ISSO AS VEZES COM MEU CUNHADO E LOGO QUE MEU FILHO CONSEGUIR TMB NOS ACOMPANHARÁ…

      – ABRAÇÃO GRANDE DON!

  • Daniel  Disse:

    Belíssima postagem, Don Costa. Parabéns pelo excelente trabalho e pela escolha certeira de um clássico amado por várias gerações. Esse filme marcou a infância de muita gente e com essa sua contribuição (qualidade maravilhosa de imagem, além das dublagens inseridas), continuará a encantar futuros cinéfilos, hehe. Meu filho será o próximo a se divertir e se emocionar com esse filme e estarei ao lado dele, curtindo este momento. Muito obrigado por compartilhar e nos proporcionar momentos mágicos como esse.

    • Don Costa  Disse:

      Oi Daniel.
      Alguns filmes possuem uma aura inexplicável. Eles não são tecnicamente perfeitos, nem possuem relevância artística para o mundo do cinema. Mas para alguns, como eu, são simplesmente maravilhosos. Tudo se encaixa. Das atuações à trilha sonora. Até a escolha do elenco é perfeita. Dê uma olhada no rosto do Gene Wilder. Vê se ele não parece aquele tio maluco que levava a gente nos brinquedos mais perigosos dos parques de diversões (escondido das pais, claro), ou deixava a gente dirigir o carro dele, mesmo tendo idade para, no máximo, andar de bicicleta. Até as fotos atuais passam a impressão dele ser aquele avô estragão, que entope os netos com doces (para desespero dos mães que tentam dar uma educação alimentar correta aos filhos), deixa assistir tv até tarde e troca a lição de casa por uma tarde inteira de pescaria.
      Não consigo encontrar um ator melhor para interpretar Willy Wonka. Mesmo hoje em dia.
      Felicidades para você e para seu garoto. E que ele leve para toda a vida as boas sensações da infância, que passa muito rápido.
      Passa, mas não acaba. É só levar a infância dentro dele para onde ele for.
      Abraços.

  • Lusik  Disse:

    Uma postagem maravilhosa !!

    • Don Costa  Disse:

      Grato pela mensagem Lusik.
      Esse filme não podia ficar sem uma postagem em HD. É um marco da década de 70, onde os musicais infantis ainda tinham espaço. Acredito até que o tema “fábrica de chocolates” demorou para ser explorado pelo cinema. Ainda hoje, mesmo com toda a enxurrada de informações a que somos expostos todos os dias, poucas coisas despertam tanto a imaginação quanto a imagem de uma fábrica de chocolates. Em Jovens e adultos. Deem uma olhada nos vários documentários que existem sobre a fabricação de tais doces. É uma coisa de louco. Aí você bota uma pitada de imaginação na linha de montagem e pronto. A fábrica se torna o lugar mais gostoso do planeta.
      E foi isso que o filme fez. Só que com muito mais imaginação, ingenuidade e licença poética.
      E ficou maravilhoso.
      Grande abraço.

  • JERONIMO INDIAN  Disse:

    completasso esse post hein??parabéns don costa pelo árduo trabalho.

    • Don Costa  Disse:

      Oi Jerônimo.
      Isso só foi possível devido à enorme quantidade de fã-clubes que esse filme possui no mundo todo. Esse pessoal é como um museu virtual, onde você encontra praticamente tudo sobre cada obra.
      Só precisei reunir e traduzir as informações mais relevantes.
      E um grande agradecimento ao Wagner S. que editou todas estas informações na postagem de forma magnífica. O trabalho do pessoal do Tela torna o ato de compartilhar ainda mais prazeroso.
      Grande abraço.

  • Cassio  Disse:

    Maravilhoso! Absolutamente perfeita a postagem, parabéns a todos que contribuíram! Digo tanto pelo filme em si como pelo servidor escolhido, como pela dificuldade que havia de se encontrar a primeira dublagem da Herbert Richers, a qual procurava há uns 150 anos, e também pela perfeita qualidade do áudio e do vídeo. Melhor não poderia ser.Ainda está em widescreen, ótimo mesmo. Sem palavras pra agradecer.

  • farra4ever  Disse:

    Obrigado.

  • anargomes  Disse:

    Adoro esse filme,gostaria de agradecer a postagem. Porém, infelizmente, a parte 16 está dando erro.

    • Don Costa  Disse:

      Anargomes.
      O Mega está passando por grande instabilidade nos últimos meses, com arquivos sendo deletados aleatoriamente, queda repentina de conexão com o site e variações constantes de velocidade. Além disso, é frequente a indisponibilidade temporária de um ou outro link, prejudicando o arquivo inteiro. Esse é o caso deste link específico. Ele não foi deletado. Ele continua lá, mas está baixando muito devagar.. Geralmente isso se resolve em menos de 24 horas. Mas há certos casos em que o link fica com essa variação por dias. Sugiro que você copie esse link da parte 16 para um gerenciador de downloads como o JDownloader 2. Ele ficará tentando baixar esse link, mesmo com velocidade lenta, até conseguir completar o download.. Depois é só copiar esse link para a pasta onde estão as outras 18 partes e descompactar normalmente. Não se esqueça da senha.
      Abraços.

  • vnciusgiovanni  Disse:

    A parte 3 e 4 estão dando erro na hora do download..

    • Don Costa  Disse:

      Olá, vnciusgiovanni!
      O que está ocorrendo é um dos bugs mais recorrentes do Mega: a indisponibilidade temporária de um ou outro link. Esse é o caso destes links específicos. Eles não foram deletados. Eles continuam lá, mas estão indisponíveis por enquanto. Geralmente isso se resolve em menos de 24 horas. Sugiro que você copie esses links das partes 3 e 4 para um gerenciador de downloads como o JDownloader 2. Ele ficará tentando baixar esse link até conseguir completar o download. Depois é só copiar esses links para a pasta onde estão as outras partes e descompactar normalmente.
      Por gentileza, avise-nos assim que conseguir completar os downloads.
      Abraços.

      • vnciusgiovanni  Disse:

        Até pelo JDownloader está dando erro! ;/

        • Don Costa  Disse:

          vnciusgiovanni, consegui baixar as partes 3 e 4 durante a madrugada. Os links estão, novamente, ativos.
          Tente baixá-los outra vez.
          Abraços.

  • danilositi  Disse:

    filmaço dual áudio rmz com duas dublagens é muito bom. A imagem da senha não aparece mais. Por favor qual a senha? obrigado.

    • Don Costa  Disse:

      Olá Danilositi.
      Todas as minhas postagens possuem a mesma senha que é “teladecinema.net”.
      O site está passando por alguns problemas relativos aos serviços de hospedagem de imagens, o que fez com que várias imagens de botões e screens – inclusive o que informava a senha – não ficassem mais visíveis.
      Estamos tentando resolver isso o mais depressa possível.
      Caso tenha qualquer outra dúvida, basta enviar e-mail.
      Abraços.

      • tex-willer  Disse:

        Don Costa, parabéns pelo brilhante trabalho, recentemente fiz um RMZ deste maravilhoso filme, mas com a dublagem do DVD. Quando achei esta pérola fiquei muito feliz em poder rever o filme em sua dublagem original, mas não estou conseguindo fazer os downloads, pois o redirecionador de links (goo.gl) não funciona mais. Você faria uma gentileza enorme para todos que desejam ver este filme se colocasse os links diretos do mega.
        Obrigado, fique em paz!

        • Wagner S.  Disse:

          Olá tex-willer. O fórum onde preparei a postagem estava rejeitando links diretos do mega, por isso optei pelo encurtador de links na hora da montagem. Mas deixo a seguir os links diretos do mega fornecidos pelo marujo Don Costa:

          http://paste2.org/AfctExFw

          Abraço!

          • tex-willer  Disse:

            Wagner S., agradeço profundamente seu desprendimento em fornecer os links, isto é compartilhar. Vou baixar e assistir esta obra prima com minha família.
            Muito obrigado!

        • Don Costa  Disse:

          Boa tarde amigos.
          Postagem atualizada.
          Muito obrigado pelo aviso, Tex. E também pelas palavras simpáticas ao meu trabalho.
          E muito obrigado, Wagner, pelo pronto atendimento. A gente sempre pode contar com o auxílio imediato de vocês que tomam conta desta grande família que é o Tela de Cinema.
          Um grande abraço à ambos.

  • Luciano  Disse:

    Esse filme não vai morrer nunca!!! Inesquecível para os mais velhos e colecionadores… Muitos acham que o “remake” feito por Tim Burton é melhor que esse… Tudo bem, que o Tim é um ótimo diretor e o Johnny Depp(acusado de bater na esposa) é um ótimo ator… Mas, o filme não supera o antigo feito com maestria pelo ótimo Gene Wilder… Eu já garanti o meu… Este filme ocupa os 6gb merecidamente no meu HD Externo graças ao grande Don Costa… Don, muito obrigado por ter feito este grande trabalho para o Tela de Cinema, agradeço muito… E obrigado novamente por postar-lo para quem ainda não baixou, agora consiga ter-lo… Vida Longa ao Grande Tela de Cinema!!!

    • Don Costa  Disse:

      Muito boa noite, grande Luciano.
      Quem de nós, com mais de quarenta e poucos anos, nunca se pegou procurando por aquele bilhete dourado nas barras de chocolate vendidas na década de 70?
      Pois É! Não custava sonhar. E esta é a grande diferença entre a obra de 1971 e o remake de 2005.
      Antigamente as informações sobre como o mundo funcionava eram bastante escassas. Quem quisesse se manter bem informado precisava adquirir uma boa quantidade de revistas especializadas em vários assuntos, além de ter dicionários e enciclopédias em casa. Somente quem trabalhava nas fábricas sabia como cada produto era fabricado. Para os demais, restava imaginar. E para as crianças, conceber uma fábrica de chocolates fazia a imaginação voar nas alturas.
      Hoje, qualquer criança de 4 anos têm o seu smartfone particular com acesso à internet. Para saber como algo funciona, basta pedir aos pais que acessem, pelo aparelho, as páginas referentes àquele assunto e ela terá todas as explicações necessárias, com vídeos e tudo. Não há mais espaço para se imaginar ou sonhar. A realidade tornou-se onipresente na vida das crianças desde bem cedo. E num mundo assim, obras como esta não marcam mais a infância de ninguém.
      O filme de Tim Burton é tecnicamente muito bom, mas o tema já não é mais tão mágico como o foi no passado.
      Magia, sonho e imaginação estão se tornando ítens irrelevantes na infância das novas gerações.
      Precisamos dar um jeito de consertar isso. Um antigo filósofo disse certa vez que, se sonhar um pouco é perigoso, o remédio para isso não é sonhar menos, mas sonhar mais. E o cinema, que já chegou a ser chamado de “Fábrica de Sonhos”, sempre foi uma ferramenta importantíssima neste sentido.
      Façamos nossa parte resgatando estas obras aqui, no Tela de Cinema, para que as novas gerações também tenham acesso á elas e, quem sabe, troquem uma parte desse excesso de realidade por um pouquinho de magia, sonho e imaginação.
      Muito obrigado pelo comentário, Luciano.
      Um grande abraço para você.

  • neto@34  Disse:

    Será que não dava pra postar esse filme em uma versão reduzida? E quem sabe no futuro postá-lo em quadri áudio, porque só faltou a dublagem da Clone pra VHS, assim teríamos todas as dublagens desse filme.

    • Don Costa  Disse:

      Bom dia Neto.
      Eu estou atualizando as minhas postagens mais antigas de forma a deixá-las todas com duas opções de tamanho para download. Esta aqui estava na fila de reencode, mas tive de antecipar a atualização da postagem, mesmo antes de reencodá-la, devido á problemas com os links que estavam postados. Em breve postarei uma versão menor, com pouco mais de 2 GB, também tri áudio.
      Com relação à terceira dublagem da Clone, eu ainda não tive acesso à ela, apesar de consultar vários colecionadores. Mas quando eu a encontrar, pode ter a certeza de que eu atualizarei o arquivo da postagem para um tetra áudio.
      Muito obrigado pelo comentário.
      Abraços.

  • junior1211  Disse:

    esse filme é muito bom. mas, acho que não irei baixar, por conta da dublagem. vi a amostra da dublagem da HR, e não gostei muito. a redublagem, que parece ser antiga também, é bem melhor. e como eu tenho o DVD com a redublagem, acho que não preciso baixar. mas o filme é muito bom, e o post é excelente.

    • Don Costa  Disse:

      Boa tarde, Junior!
      De fato, as duas dublagens são antigas e as duas são Herbert Richers (eu coloquei a segunda apenas como redublagem para diferenciá-las). Há até uma discussão gigante, nos fóruns de fãs do filme, sobre qual delas poderia ser realmente denominada como “clássica”. Assim, como você já tem a dublagem que prefere, a única razão para baixar este arquivo seria a qualidade da imagem em alta definição, que é muito superior ao de um DVD. Num filme que abusa de cores fortes como este, uma imagem melhor faz muita diferença. Eu recomendo.
      Muito obrigado pela mensagem.
      Forte abraço.

  • Claudiomar J.S.  Disse:

    Que post sensacional, as fotos do antes e depois dos atores me chamaram muito a minha atenção, vi a estréia desse filme na tv e nunca me esqueci disso, eu tenho o jogo para playstation 2 da nova versão deste filme, ae vc vai vendo se sou fan..kkkk…agradeço pela postagem e pela chance de rever este belo clássico,…abraço 🙂

    • Don Costa  Disse:

      Como vai, Claudiomar?
      Eu fiquei ainda mais impressionado com as MINHAS imagens de antes e depois (da época em que vi o filme pela primeira vez, e hoje pela manhã ao me olhar no espelho). Rapaz, como estou velho. Mas o filme realmente é muito bom e foi marcante na vida de muitos. E lá se vão quase meio século. Que venha pelo menos mais meio.
      Obrigado por prestigiar a minha postagem, Claudiomar.
      Abraços.

  • @c3rvo  Disse:

    Don,
    Excelente postagem. A 3ª dublagem que foi citada em um dos comentários é raríssima e na Dublanet está creditada à Clone.Tem um trecho dela disponível no You Tube (https://www.youtube.com/watch?v=w7z3t-TyvGw). Um abraço.

    • Don Costa  Disse:

      Olá, @c3rvo?
      Essa é uma daquelas dublagens que talvez tenhamos de esperar que apareça numa Netflix da vida, pois eu nunca consegui encontrar nem a dublagem em si e nem o VHS dublado. Mas assim que ela surgir eu complemento esta postagem.
      Muito obrigado pela informação e por comentar.
      Grande abraço.

  • MarcelloQuintela  Disse:

    Tem um cara no Youtube dizendo que a dublagem do lançamento em DVD é na verdade a primeira! A primeira serie esta aqui: https://vimeo.com/170831939

    Eis o que ele escreveu: ”na verdade a do dvd é a primeira feita nos anos 70 para o seu lançamento em cinema e primeiras exibições na tv com canções dubladas, o estúdio responsavel foi a technissom”

    Alguém tem como confirmar este informação?

    • Don Costa  Disse:

      Marcello, é muito difícil de se confirmar esta informação, pois são poucas as fontes confiáveis sobre dublagens. Você não consegue encontrar sequer imagens dos dubladores mais antigos. A informação que eu tenho é a de que as duas dublagens da postagem são da Herbert Richers, sendo que uma delas foi a primeira a ser feita, e a terceira dublagem seria a da Clone, feita para VHS.
      Já o termo “dublagem clássica” é motivo de debates acalorados em vários fóruns sobre o assunto. Ela seria a primeira dublagem a ser feita ou seria aquela que ficou mais famosa? É possível encontrar esta mesma discussão em vários sites de fãs deste filme relacionadas às duas dublagens disponíveis na postagem. Cada grupo defendendo a sua dublagem preferida como sendo a “clássica”.
      Vou pesquisar mais sobre o assunto e tentar encontrar fontes confiáveis para esclarecer a questão.
      Muito obrigado pela mensagem.
      Abraços.

  • Elivan  Disse:

    A parte 07 esta dando erro

    • Don Costa  Disse:

      Boa noite, Elivan.
      O que ocorreu é um dos bugs mais recorrentes do Mega: a indisponibilidade temporária de um ou outro link. Esse parece ter sido o caso deste link específico. Ele não foi deletado. Ele continua lá, mas ficou indisponível por um tempo. Sugiro que você copie esse link da parte 7 para um gerenciador de downloads como o JDownloader. Ele ficará tentando baixar esse link até conseguir completar o download. Depois é só copiar esse link para a pasta onde estão as outras partes e descompactar normalmente.
      Acabei de testar aqui e o link começou a baixar sem problemas utilizando o JDownloader.
      Por gentileza, avise-nos assim que conseguir completar os downloads.
      Abraços.

      • Elivan  Disse:

        amigo, eu consigo baixar, qnd fui descompactar o filme, parou na parte 07, ai eu fui abrir a parte 07, e aparece ”o arquivo esta em formato desconhecido ou danificado”

        • Don Costa  Disse:

          Elivan, pode ter ocorrido uma falha imperceptível durante o download que você fez da parte 07. Uma pequena queda na conexão já seria o suficiente para corromper o arquivo sem, no entanto, interromper totalmente o download. Os arquivos são exatamente os mesmos desde a primeira vez em que o filme foi postado em 2014, portanto eles foram baixados centenas de vezes sem falhas, o que indica que a integridade das partes está mantida. Mas sempre existe a possibilidade de um erro no servidor, no caso o Mega.
          Naquela época, 2014, eu ainda não criava as partes com dados para recuperação embutidos, então esta parte 07 que você baixou não poderá ser recuperada.
          Sugiro que faça o seguinte: apague da sua pasta esta parte 07 que você baixou. Baixe-a novamente (somente ela) utilizando um gerenciador de download como o JDownloader. Esses gerenciadores conseguem manter a integridade do download mesmo quando ocorrem interrupções na conexão, por mais breves que sejam. Anexe esta parte 07 na pasta onde estão as outras partes e tente extrair o filme novamente.
          Provavelmente essa ação resolverá o problema. Porém, se o problema persistir, talvez eu tenha que reencodar e upar todo o filme novamente, num trabalho que levará vários dias. E neste caso, você também terá que baixar todas as partes novamente, pois as partes antigas serão incompatíveis com as partes novas.
          Mas acredito que o problema se resolverá com um novo download da parte 07. Não se esqueça de apagar a parte 07 que você já baixou ANTES de fazer o novo download, para evitar arquivos duplicados.
          Siga estes procedimentos e informe-nos, por favor, quando conseguir completar a extração.
          Abraços.

          • Elivan  Disse:

            Valeu Don, eu conseguir!!

            • Don Costa  Disse:

              Muito obrigado por avisar que obteve sucesso, Elivan.
              Estas informações são importantes para que saibamos como está a integridade dos arquivos e também serve de guia para os demais marujos que vierem a ter o mesmo problema futuramente.
              Grande abraço.

  • WILLBEND.SERAFIM  Disse:

    grande sacada, uotimo

    • Don Costa  Disse:

      Não poderia deixar de prestar essa homenagem à este grande ator.
      Obrigado pelo comentário, Willbend.
      Abraços.

  • Ivan video  Disse:

    Grande Homenagem Parabéns ao Tela Por Esta Lembrança com este Grande Filme que Marcou A Infância de Muita Gente

    • Don Costa  Disse:

      O Tela de Cinema é muito mais do que uma simples plataforma de compartilhamento de filmes, Ivan.
      É uma comunidade de cinéfilos cujos membros são totalmente dedicados ao cinema e também à TV. Partilhamos arquivos de áudio e vídeo, muitos deles raríssimos, mas também fatos e informações. Estamos permanentemente trabalhando para resgatar estes arquivos, e também trazer estes dados e informações, para o acesso e conhecimento dos marujos e visitantes que frequentam o site.

      Todos os fãs de cinema como você Ivan, merecem este respeito e esta dedicação que as distribuidoras oficiais insistem em ignorar, criando uma lacuna que o Tela de Cinema busca preencher.

      Muito obrigado por prestigiar o nosso site, Ivan.

      Grande abraço.

  • Johnahex  Disse:

    É verdade Ivan video.Acho que só aqui no Tela de Cinema a Sétima Arte é valorizada e principalmente lembrada.Taí a prova na super postagem do remaster Don Costa.Lembra da morte do locutor da Herbert Richers? O Tela lembrou,a mídia não! Incrível né!Nem eu sabia do falecimento de Gene Wilder!Como diz o ditado:”recordar é viver”,obrigado também ao Zardoz pela dublagem.

    • Don Costa  Disse:

      Pois é, Joel.
      Em um período de 24 horas aconteceram a morte deste gênio do cinema, os instantes finais de um processo importantíssimo no senado que definiria o afastamento da presidente (e, portanto, o futuro do país), o desenrolar dramático de uma das maiores tragédias da história da Itália e novas informações sobre as consequências das guerras e ações terroristas gravíssimas ao redor do mundo. Porém, segundo o portal Uol, sabe qual foi a notícia mais acessada, e também a mais comentada, durante este intervalo? A separação de Willian Bonner e Fátima Bernardes.
      Parabéns, Brasil!!!

  • xandyjpv  Disse:

    Amigo Don Costa, se não me engano tenho esta terceira dublagem, preciso confirmar. Caso eu tenha, tem interesse nela para uma remasterização? Abraços e parabéns!

    • Don Costa  Disse:

      Olá amigo Xandy.
      Tenho todo o interesse do mundo.
      Se confirmar a posse e puder me enviar, eu terei imenso prazer em transformar esta postagem em um tetra áudio, criando um arquivo completo e definitivo desta grande obra do cinema.
      Poderá enviá-lo para doncosta10@gmail.com
      E para quem já baixou, não se preocupe. Se confirmado o novo áudio, eu o disponibilizarei aqui em separado, após a nova remasterização, já sincronizado, para que seja anexado aos arquivos antigos.
      Muito obrigado, Xandy.
      Forte abraço.

Deixe uma resposta