A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA (Quadri Áudio) – 1980

THE FOG – 1980
FANTASIA – HORROR
DIREÇÃO: John Carpenter
ROTEIRO: John Carpenter, Debra Hill
IMDb: 6,8 http://www.imdb.com/title/tt0080749/

RMZ BDRIP 1080P – QUADRI ÁUDIO – DUBLAGEM CLÁSSICA ELENCO (SBT / TVS) + VERSÕES 720P E REDUZIDA

Postado por Edfilmes

VERSÃO 1080p

Formato: MKV
Qualidade: BDRip 1080p (2.35:1) 1920 x 822, AVC, 9000 kbps, 23.976 kbps)
Tamanho: 7,15 GB
Duração: 89 min.
Legenda 01: Português
Legenda 02: Inglês
Áudio 01: Português 1ª Dublagem (Elenco – SBT / TVS) – AAC, 128 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Áudio 02: Português 2ª Dublagem (VTI-Rio – Antigo TNT) –  128 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Áudio 01: Português 3ª Dublagem (Centauro – DVD) – AAC, 192 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Áudio 02: Inglês (DTS, 1509 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 6 ch)
Servidor: Mega (Dividido em 15 partes)
Créditos Da Gravação Original do TVRip TNT: Bruno C. 
Remaster, Encoder e Uploader: Edfilmes

VERSÃO 720p

Formato: MKV
Qualidade: BDRip 1080p (2.35:1) 1280 x 548, AVC, 4500 kbps, 23.976 kbps)
Tamanho: 4,33 GB
Duração: 89 min.
Legenda 01: Português
Legenda 02: Inglês
Áudio 01: Português 1ª Dublagem (Elenco – SBT / TVS) – AAC, 128 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Áudio 02: Português 2ª Dublagem (VTI-Rio – Antigo TNT) –  128 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Áudio 01: Português 3ª Dublagem (Centauro – DVD) – AAC, 192 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Áudio 02: Inglês (DTS, 1509 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 6 ch)
Servidor: Mega (Dividido em 09 partes)
Créditos Da Gravação Original do TVRip TNT: Bruno C.
Remaster, Encoder e Uploader: Edfilmes

VERSÃO REDUZIDA

Formato: MKV
Qualidade: BDRip 720p (2.35:1) 1280x 548, AVC, 1500 kbps, 23.976 kbps)
Tamanho: 1,34 GB
Duração: 89 min.
Legenda 01: Português
Legenda 02: Inglês
Áudio 01: Português 1ª Dublagem (Elenco – SBT / TVS) – AAC, 128 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Áudio 02: Português 2ª Dublagem (VTI-Rio – Antigo TNT) –  128 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Áudio 01: Português 3ª Dublagem (Centauro – DVD) – AAC, 192 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Áudio 02: Inglês (AAC, 192 kbps, 48.0 KHz, 16 bits, 2 ch)
Servidor: Mega (Dividido em 03 partes)
Créditos Da Gravação Original do TVRip TNT: Bruno C.
Remaster, Encoder e Uploader: Edfilmes

NOTA DO UPLOADER:

Bem pessoal, em relação as dublagens desse filme, digo que o mesmo possui uma 1ª e 2ª dublagem excelente e uma última dublagem (3ª) até que boa. Como era de se esperar a dublagem do SBT teve alguns determinados cortes, mas diria que com exceção de um, os demais cortes são coadjuvantes.

Um deles sem muita importância é logo no começo do filme, onde aparece aquele pequeno texto inicial e que é narrado, como tinha duas redublagens não achei legal deixar nenhuma parte com legenda forçada, dessa forma cobri tais cortes com a 2ª dublagem que é da VTI-Rio. No meio do filme +/- tem um corte dessa 1ª dublagem de quase 3 minutos, porém o que é dito nessa parte não é nada que acrescente no filme, na verdade tudo que é dito é apenas propagandas da rádio local (talvez se eu não falasse vocês nem dariam conta de tal corte).

Ainda existe um pequeno corte de 07 segundos falados, que se localiza aproximadamente nos 50 min. de filme, e por fim o corte que considero “principal”, nesse corte há cerca de 2min.e30seg. de falas, que cobri com a segunda dublagem. Decidi cobri os cortes com o áudio da VTI-Rio não apenas por ser uma excelente dublagem também, mas por esses cortes serem em partes em que o diálogo começa e termina com a mesma dublagem, não é igual aqueles casos que já temos um diálogo com uma dublagem e devido ao corte temos que mesclar com outra dublagem, fazendo até com que fiquemos confusos devido a interpretação muitas da vezes ser diferente, contudo aqui não acontece isso.

Por fim será lançado também versões menores, como a 720p e a Reduzida para todos aqueles que possuem uma menor velocidade de internet, porém infelizmente não possuo mais o TVRip da exibição do filme no antigo Cinema em Casa, apenas salvei o áudio do mesmo, mas eu tenho o rip da exibição do filme nos anos 90 no canal TNT, se tiverem interesse eu posto também.

Enfim galera, um grande abraço e desejo uma excelente sessão para todos!

VERSÃO 1080p

PARTE 01 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 02 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 03 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 04 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 05 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 06 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 07 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 08 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 09 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 10 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 11 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 12 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 13 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 14 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 15 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA

VERSÃO 720p

PARTE 01 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 02 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 03 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 04 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 05 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 06 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 07 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 08 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 09 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA

VERSÃO REDUZIDA

PARTE 01 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 02 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA
PARTE 03 A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA

 

SENHA: TELADECINEMA&EDFILMES  (TUDO MAIÚSCULO)

 

Amostra comparativas entre as dublagens


*Uma pequena travada que tem na amostra da 2ª dublagem, não existe no arquivo final, provavelmente foi um pequeno erro de codificação do servidor vimeo.*

Antonio Bay, uma comunidade pesqueira, está prestes a comemorar cem anos de fundação, mas justamente nestes dias acontecem estranhos acontecimentos enquanto o lugar é coberto por uma estranha bruma brilhante. Stevie Wayne (Adrienne Barbeau), a proprietária e operadora da rádio local, vê que algo muito grave está acontecendo e se preocupa em alertar a população.

Pequena análise do filme por: bocadoinferno.com.br

São 23 horas e 55 minutos. Um velho barbudo se prepara pra contar uma história de fantasmas ao redor de uma fogueira para um bando de crianças de nove anos. Mas não é só uma história, é a lenda do local onde vivem. É meia-noite, o velho termina de contar a história. A câmera sobe e acompanhada da música tétrica focaliza a praia da cidade de Antonio Bay. Em letras garrafais aparece o título: John Carpenter’s The Fog.

Bem, amigo infernauta, você deve estar se perguntando: “Que filme do Carpenter é esse?” Explico, The Fog é um dos melhores filmes de John Carpenter. O ruim é que não tem a fama de seus filmes anteriores como Halloween e posteriores como O Enigma do Outro Mundo, e por consequência pouca gente viu. Corria o ano de 1980 e John Carpenter tinha ganho um certo prestígio por ter transformado o filme independente Halloween – A Noite do Terror (Halloween) em um dos filmes de maior sucesso da cena independente americana. Halloween ficou 12 anos com o título de filme independente mais lucrativo até que perdeu o posto em 1990 para As Tartarugas Ninjas. Por conta disso, o cineasta conseguiu um contrato de três filmes com a pequena produtora AVCO – Embassy e sua primeira produção com a empresa foi justamente The Fog.

Tendo como inspiração um filme inglês de 1958 chamado The Trollenberg Terror (batizado nos EUA como The Crawling Eye), onde monstros se escondiam em nuvens, The Fog se passa na fictícia cidade de Antonio Bay onde em breve se comemorará o centenário da cidade. Mas justamente na madrugada de aniversário algo muito estranho acontece. Carros ligam sozinhos e tocam suas buzinas, bombas de gasolina despejam combustível, relógios despertam, um caos sem motivo aparente. Um minuto depois tudo acaba como mágica. É um presságio de que Antonio Bay não será a mesma a partir desse dia…

Na igreja da cidade, um pequeno tremor faz com que o Padre Malone – interpretado por Hal Holbrook, que viria a aparecer em Creepshow, de George Romero – ache um diário de seu avô que conta detalhes sórdidos dos acontecimentos da época. Enquanto isso os acontecimentos estranhos começam a ficar mais sérios. A radialista Stevie Wayne – Adrienne Barbeau (de Fuga de Nova York) – é quem dá os avisos sobre o clima de Antonio Bay. Ela transmite seu programa de radio de um farol (sempre com uma voz de fazer inveja às atendentes de tele-sexo) e nota uma estranha neblina que brilha. Isso mesmo a neblina brilhava, e além disso se movia contra o vento! Um trio de pescadores de uma traineira chamada Sea Grass avista um galeão envolto em uma neblina brilhante e mais que rapidamente os três são mortos por criaturas misteriosas. É aí que entram em cena os personagens de Tom Atkins e Jamie Lee Curtis, ele conhecido como o médico-investigador do subestimado Halloween 3 e ela ninguém menos que Laurie Strode, de Halloween. Pouco a pouco, os personagens vão se envolvendo na trama macabra até que descobrem toda a verdade de Antonio Bay e seus fantasmas da neblina.

“Entrem e fechem as portas e janelas! Há algo no nevoeiro” – Stevie Wayne

Um dos maiores trunfos do filme é sem dúvida o roteiro escrito por John Carpenter e Debra Hill (co-escritora e produtora de Halloween e já falecida). O roteiro tem uma sacada fantástica: ele desenvolve os personagens por núcleos, ou seja, há o núcleo de Tom Atkins e Jamie Lee Curtis, o núcleo de Janet Leigh e Nancy Loomis e o núcleo de Adrienne Barbeau. Os núcleos são desenvolvidos separadamente e só se encontram no clímax do filme, dentro da Igreja do Padre Malone.

Além disso, a trilha sonora do próprio Carpenter nos brinda com uma música tema tão assustadora e inesquecível quanto Halloween. “Mas e quanto ao sangue?“, vocês devem estar se perguntando. Ok, vou ser sincero, no filme não há uma gota de sangue, não há a violência explícita que muitos estão acostumados a ver, mas antes que apedrejem o filme, eu digo que o que falta de sangue sobra de suspense. A Neblina é suspense do começo ao fim, de não fazer feio a qualquer filme de Hitchcock. Até a própria Janet Leigh, que trabalhou em Psicose e neste como a organizadora de eventos Kathy Willians, elogiou Carpenter e comparou seu modo de fazer suspense muito semelhante a Hitchcock exatamente por sugerir mais do que mostrar.

No clímax do filme, os núcleos de personagens citados (com exceção de Stevie Wayne) se abrigam na Igreja do Padre Malone para tentar fugir das criaturas da neblina. É aí que todo o segredo por detrás dos fantasmas e da cidade de Antonio Bay é revelado. O interessante é que Carpenter não se utiliza de flashbacks para contar a história do surgimento dos fantasmas e o motivo de matarem, tudo é contado pelos personagens, o que faz com que o público imagine toda a situação tornando a experiência de assistir ao filme muito mais interessante.

“Filmes de terror não são todos iguais, e uma história de fantasmas é muito difícil. Fazer alguém acreditar em fantasmas, e que eles estão realmente lá, é mais difícil do que fazer acreditar que um cara poderia simplesmente pegar uma faca e ir correndo atrás de você”
John Carpenter (sobre a diferença de fazer Halloween e A Bruma Assassina).

Ok, vocês querem saber o segredo não é? Então vou ser bonzinho e contar tudo. Se não quer saber do grande mistério do filme pare de ler agora mesmo e só volte a fazê-lo depois de assistir ao filme! Mas se já viu o filme ou não se importa, vá em frente. Há 100 anos um milionário chamado Blake, portador de lepra fez uma proposta a seis pessoas entre elas o avô do padre Malone. Queria gastar sua fortuna criando uma colônia de leprosos onde poderia viver em paz junto com outros portadores da mesma doença. Os seis concordaram, mas no fundo queriam mesmo pegar sua fortuna para fundar a cidade de Antonio Bay e conspiraram contra Blake e seus homens, fazendo uma fogueira falsa numa noite de intenso nevoeiro e assim o galeão de Blake se espatifou nos rochedos. Sua fortuna foi recuperada e a cidade fundada, mas o tal padre cheio de remorso, decidiu registrar todos os podres em seu diário. Agora cem anos depois Blake e seus fantasmas decidem matar todos os descendentes dos seis conspiradores originais. É uma típica história de vingança!

O mais interessante também é que todo o visual dos fantasmas, do nevoeiro, e as mortes têm um propósito de ser. Por exemplo, o roteiro diz que o barco de Blake naufragou com a ajuda de um nevoeiro que “parecia surgido dos céus“, agora o nevoeiro acompanha os fantasmas; uma fogueira foi feita nas rochas para que Blake a seguisse e batesse no rochedo, talvez por isso a neblina seja brilhante; os fantasmas sempre atacam de meia-noite às uma da manhã, o mesmo horário em que os conspiradores tramaram contra eles; e quem morre são somente os descendentes dos conspiradores. Isso gera uma situação estranha que pode ser considerada “furo de roteiro” ou não, dependendo do ponto de vista. Se os fantasmas estavam atrás dos descendentes, por que então atacaram Stevie Wayne e seu filho além de perturbar Nick (Tom Atkins) em sua casa, já que eles nada têm a ver com o plano de vingança dos mortos? No fim das contas não morre nenhum “inocente“, mas será que os fantasmas estavam mesmo atrás somente dos “culpados” ou quem sabe de todos da cidade já que a mesma foi fundada com o ouro de Blake? Bem, são teorias…

“A comemoração de hoje é uma farsa. Estamos exaltando assassinos.” – Padre Malone

O interessante é que na primeira vez que foi mostrado à uma plateia em uma exibição teste, o público simplesmente não gostou. E nem o próprio Carpenter! Por isso ele refez toda a trilha sonora, que em sua visão não combinava com o filme, além de mudar várias coisas. Seria curioso ver essa versão original só pra comparar.

Em suma, A Neblina ou A Bruma Assassina como é mais conhecido, é um filme de fantasmas de primeira, recheado de suspense com “S” maiúsculo. Para encontrar esse filme não é muito fácil, por curiosidade ele foi lançado no Brasil com três nomes diferentes! Em VHS pela extinta Globo Vídeo como The Fog – A Bruma Assassina e nas exibições do SBT (em plena tarde no Cinema em Casa, logo depois do Chaves) como O Nevoeiro e A Neblina. A Neblina foi até lançado no Brasil em DVD, mas ao que parece está fora de catálogo, mas se você tiver sorte, pode encontrá-lo em VHS nos sebos da vida. E se você tem TV por assinatura pode conferi-lo no canal TNT com cortes. Por coincidência do destino, achei em um camelô em uma passarela da minha cidade, um VHS de A Neblina em perfeito estado por cinco reais. Nunca investi tão bem meu dinheiro.

Mas nem tudo são flores, nessa onda de refilmagens que assola o atual e pouco criativo cinema hollywoodiano, The Fog foi mais uma vítima. Ganhou uma refilmagem pelas mãos de Ruppert Wainright, o mesmo de Stigmata. Quem dera se uma neblina brilhante batesse à porta dos executivos de Hollywood…


Adrienne Barbeau … Stevie Wayne
Jamie Lee Curtis … Elizabeth Solley
Janet Leigh … Kathy Williams
John Houseman … Mr. Machen
Tom Atkins … Nick Castle
James Canning … Dick Baxter
Charles Cyphers … Dan O’Bannon


# país: EUA
# duração original: 89 min
# estúdio: AVCO Embassy Pictures, EDI, Debra Hill Productions
# distribuidora: AVCO Embassy Pictures


32 comentários para A BRUMA ASSASSINA / O NEVOEIRO / A NEBLINA (Quadri Áudio) – 1980

  • Willian Papp  Disse:

    Excelente. Valeu.

  • SERAFIM.WILLBEND  Disse:

    cara rematerizar um áudio já é difícil mas 3 e em versão reduzida, parabéns.

    • Edfilmes  Disse:

      Nada tão complicado (em relação a parte técnica digamos assim), mas na verdade a maior dificuldade foi o sono mesmo, no meio dos dias que fiquei fazendo essa RMZ, peguei no sono várias vezes, aí sempre tinha que voltar no ponto em que eu ainda estava “lúcido” para continuar rsrsrsrsrs…

  • Falcao_Negro  Disse:

    Grande lançamento, muito obrigado Edfilmes!!

  • carlosm42  Disse:

    Que legal 3 dublagens, e o melhor de tudo é que pelo menos na minha opinião as 3 dublagens são ótimas, eu estava bem acostumado com a da centauro e da VTI, a do sbt nunca vi, ainda bem pelo menos já sei qual vou usar rsrs.

    Muito obrigado Edfilmes, mais um trabalho primoroso, valeu mesmo !!

    • Edfilmes  Disse:

      Lhe entendo perfeitamente amigo carlosm42, afinal foram as dublagens que você se acostumou em ouvir. Eu por exemplo assisti esse filme pela primeira vez com a dublagem da TVS, e apesar disso me marcou bastante na memória por terem vozes da Chiquinha e do professor Girafales (Cecília Lemes e Osmiro Campos respectivamente), e como você sabe, nossas lembranças de infância/juventude referente ao seriado “Chaves” nos remete logo a associação.

      A dublagem da VTI-Rio também é uma baita dublagem, conseguiram reunir um elenco legal, porém quando me referi a 3ª dublagem, não foi nem tanto pela qualidade dela em si, mas devido ao fato da grande maioria dos que conhecem o filme, sempre relacionar o filme com a dublagem da TVS ou VT-Rio, aí conta muito também aquele lance de medalhões da dublagem, como por exemplo: A 2ª dublagem já marca logo por o Silvio Navas dublando aquele velhinho contando a história (dublador conhecido com vasto trabalho na dublagem brasileira), a 1ª dublagem como falei, além de ter a Cecília e Osmiro, foi a que grande parte do público conheceu o filme, por fim a terceira mesmo sendo uma dublagem boa, não tem aquele dublador que você tenha “aquela relação”, então digamos assim: Ela peca pela fama dos dubladores e não pela qualidade em si. Agora existe outra parte do público que não pode ser esquecida, que é do pessoal que está conhecendo o filme agora, (dentre eles os jovens), provavelmete irá optar pela 3ª dublagem, não apenas pela qualidade de áudio, mas também pela linguagem ser mais atual.

      De todo caso meu amigo, fico muito agradecido pelo seu comentário, e espero que curta o filme com essa 1ª dublagem que você ainda não conhecia. Um grande abraço!

  • maia  Disse:

    obrigado, poderia postar o tvrip da TNT?

  • Sr. T  Disse:

    Mais um trabalho fantástico do grande Edfilmes! Obrigado, Ed, por nos presentear com esse verdadeiro clássico do mestre John Carpenter!

    • Edfilmes  Disse:

      Valeu Sr. T, esse é aquele tipo de filme que veio ganhando seu valor gradativamente ao passar dos anos, abração!

      • Sr. T  Disse:

        Realmente, Ed, esse filme foi ganhando seu devido e merecido valor com o tempo, como quase tudo que John Carpenter fez nos anos 80, vide os exemplos de O Enigma de Outro Mundo, Christine, Os Aventureiros do Bairro Proibido, O Príncipe das Sombras e Eles Vivem, grandes filmes que hoje são clássicos indiscutíveis do cinema oitentão. Um grande abraço pra ti também!

  • Ash J Williams  Disse:

    Esse tava comentando esses dias dessas outra dublagens que faltava ai já vem todos de uma vez só muito obrigado pela raridade.

    • Edfilmes  Disse:

      Fala Ash Beleza amigo! É muito bom quando isso acontece, que bom seria se pudéssemos realizar esse trabalho em todos os clássicos que tem suas demais dublagens perdidas, valeu amigão!

      • Ash J Williams  Disse:

        Para melhorar esse post queria ajudar com mais uma coisa com a trilha sonora do filme

        THE FOG SOUNDTRACK (EXPANDED BY JOHN CARPENTER)

        The Fog Soundtrack

        Data: 2012 (1980)

        Audio codec: MP3
        Qualidade 320 kbs
        Tempo: 1:49:45

        Disco 1

        1. Prologue 2:36
        2. Theme from The Fog 5:07
        3. Matthew Ghost Story 2:47
        4. Walk to the Lighthouse 2:37
        5. Rocks At Drake’s Bay 2:23
        6. The Fog 3:14
        7. Antonio Bay 4:26
        8. Tommy Tells of Ghost Ships 2:13
        9. Reel 9 10:56
        10. Main Theme – Reprise 1:43
        11. The Fog Rolls in 2:46
        12. Blake in the Sanctuary 7:43
        13. Finale 1:18
        14. Radio Interview 6:06

        Disco 2

        1. Ghost Story 4:12
        2. The Journal 2:27
        3. Seagrass Attack 3:57
        4. Andy on the Beach 1:10
        5. Where’s the Seagrass? 1:07
        6. Stevie’s Lighthouse 1:28
        7. Something to Show You 2:27
        8. An Evil Plan 2:22
        9. Weatherman 3:30
        10. Walk to Lighthouse 2:47
        11. Dane 1:41
        12. Morgue 2:38
        13. The Fog Approaches 2:22
        14. Knock at the Door 2:14
        15. Fog Reflection 1:14
        16. Andy’s in Trouble 2:51
        17. The Fog Enters Town 7:24
        18. Revenge 2:17
        19. Number 6 2:41
        20. The Fog End Credits 3:01

        http://uploaded.net/file/wez11e7y

        Link da capa se precisar

        http://ecx.images-amazon.com/images/I/71-H6rboGfL._SL1479_.jpg

        E mais uma vez obrigado por essa raridade que a primeira vez vi quando era bem novo e bom rever com essa dublagens outras que nem tinha visto ainda

  • Bruno C.  Disse:

    Ótimo filme. Se não me engano fui eu quem liberou essa segunda dublagem da VTI na internet, eu gravei há um tempão da TNT e eu pensava que era a única dublagem clássica, depois fiquei sabendo da Elenco. Esse texto do Boca foi de minha autoria também, hehe. Isso porque é um dos meus filmes favoritos e que me fez gostar de Cinema, eu tinha uns 8 anos quando vi no Cinema em Casa! Ótima postagem Edfilmes! Esse filme merece!

    • Edfilmes  Disse:

      Olá Bruno C.,depois de sua afirmação fui no google dá uma vasculhada e achei um vídeo com um trecho do filme no TNT, então você é o mesmo usuário ‘tipoc”? Se sim vai desculpando qualquer falta de créditos referente a gravação original ou algo assim, pois depois que cai nas mãos de vários colecionadores/vendedores fica complicado saber qual a origem do arquivo.

      Por outro lado quero deixar meus parabéns sobre seu texto referente do filme que peguei no site bocadoinferno, como você sabe (deixei lá nos créditos), resolvi pegar esse texto pois achei um artigo bastante coerente e explicativo sobre o filme, então para enriquecer o filme inseri tal texto na postagem apenas com algumas alterações na ordem das imagens.

      Então amigo obrigado pelas observações e pelo comentário, valeu!

      • Bruno C.  Disse:

        Sou o tipoc sim, mas que nada, não precisa desculpar não… Esses áudios a gente tem que passar pra frente mesmo. 😀
        Eu coleciono esse filme de toda forma que ele saiu, por acaso vc tem o tv rip do SBT? Esse é só o que me falta.

  • TUPAK  Disse:

    Que beleza de trabalho, pra lá de profissional.
    Parabéns pela competência e paciência.
    Só nos resta aproveitar essa tamanha boa vontade.

    • Edfilmes  Disse:

      Obrigado pela modestia caro TUPAK, acredito que dê para agradar o pessoal que curte um bom filme clássico.

      Realmente tive que ter paciência mesmo, o sono era meu maior inimigo, o único horário que sobrou para montar essa RMZ foi a madruga, aí sempre ia sincronizando as dublagens de um lado e dormindo do outro rsrsrsrs…

      No geral o trabalho está aí e espero que vocês curtam, muito obrigado pelo comentário!

  • C,TaxiDriver  Disse:

    Muito bom Ed, três dublagens… e essa qualidade ? não tem como ser melhor.

    Muito obrigado !! 🙂

    • Edfilmes  Disse:

      Grande Claudião!

      Como dizem por aqui: “Se melhorar, estraga!”

      Valeu amigão!

  • FX  Disse:

    Essa versão menor,pra mim me ajudou bastante obrigado Ed amigão!!

  • Ricardo  Disse:

    Morri e estou no paraíso dos filmes chamado Tela de cinema muito obrigado Edfilmes!! Serei grato eternamente quando VC me apresentou o Tela de Cinema quando eu estava na loucura pelo filme com a dublagem clássica Fuga de NY…Obrigado, OBRIGADO!!

  • Willian Papp  Disse:

    Estou baixando tanto que o mega já começa dar limite de banda. E tenho que pensar em adquirir mais um hd externo.

  • farra4ever  Disse:

    Obrigado.

  • RudolfWalker  Disse:

    vou assistir na madrugada. valeu man!

Deixe uma resposta